COMPOSITORES DO SÉC. XX

 

 

 

 

Os compositores contemporâneos sempre aproveitaram os temas brasileiros, mas

numa linguagem moderna, com expressão própria.

No Brasil podemos Citar Heitor VilIa-Lobos (Rio de Janeiro 1887-1959), compositor, regente, violoncelista. Estudou com o pai e mais tarde com Frederico Nascimento e Francisco Braga. Fugiu de casa aos 16 anos para conviver entre os chorões cariocas. A partir de 1905 viajou por todo Brasil fazendo concertos e colhendo temas folclóricos. Em 1922 tomou parte na ‘Semana de Arte Moderna". Em 1923, 1924 e 1929, deu concertos em Paris, Viena, Berlim, Amsterdã. Em 1932 é nomeado diretor da Superintendência da Educação Musical e Artística. Nessa ocasião a educação musical foi implantada nas escolas do Rio de Janeiro, espalhando-se por todo o Brasil.

Foi fundador do Conservatório Nacional de Canto Orfeônico e durante vários anos idealizou notável trabalho educativo no campo do coral escolar. Visitou os Estados Unidos três vezes, atuando como regente das melhores orquestras americanas, sempre com sucesso.

Suas principais obras são Choros, Cirandas e Bachianas.Brasi/eiras.

Temos outro grande compositor é Oscar Lorenzo Fernandes (Rio de Janeiro 1897-1948) estudou piano com Henrique Oswald, instrumentação e composição com Francisco

Braga e harmonia com Frederico Nascimento.

Aos 25 anos conquista três prêmios em concurso de composição. Em 1925 torna-se professor da Escola Nacional de Música. Em 1937 funda o Conservatório Brasileiro de Música, do qual foi diretor até morrer. Dentre suas principais obras destacam-se Malazarte, que é puramente brasileira, Suíte, Reisado do Pastoreio, da qual faz parte o célebre Batuque, Suíte Brasileira que compreende Velha Modinha, Suave Acalanto, Saudosa Serenata.