MÚSICA ROCK POP

ORIGEM

 

Há quem diga que o termo Pop tem uma origem muito simples, como convém, aliás, sua rápida divulgação na linguagem: ele se origina do anúncio do ‘popcorn", nossa pipoca, muito consumida pela população americana, O "corn" foi retirado, e sobrou apenas o Pop. veremos, que Pop é a expressão diferente do que todos pereciam estar à espera. Ela resulta do consumo em massa. A massa de alimentícios e de publicidade que nos entra pela boca e pelas olhos, num crescendo que muitos pensadores de nossos tempos acham, vá tornar-se insuportável.

Pop talvez vem do Popcorn, mas deveria, na lógica dos que começam a se desesperar diante da dificuldade de uma explicação da origem do termo. O que á uma posição Antipop, convenhamos.

 

AS PEÇAS ARTÍSTICA

 

A atividade de colagem (colocar, numa tela, por exemplo, objetos julgados não-artísticos como: prego, estopa, recortes de jornal, dando-lhes um sentido artístico) está na raiz de todo movimento Pop. Mas não é só este processo de arte que devemos resaltar. Um alemão, Karl Valentim, criou um Valentim-Museu (o primeiro museu Pop), çausando risos e vexame para o autor, grande cômico e crítico que era. A técnica de Valentim: ele colocava um prego na parede, escrevendo por baixo: "Este é o prego em que pendurei minha profissão..," Pegava uma bacia velha, cheia de água que colocava em qualquer lugar e escrevia também por baixo: "Plástica de neve, infelizmente derretida..."

Os movimentos do cubismo. dadaismo, expressionismo, também estão na raiz do Pop.

 

 

A MÚSICA POPULAR

Quando o ouvinte distraído, ao ouvir um guincho de uma Janis Joplin ou de uma Gal, deve imediatamente não levar um susto e tentar conhecer o sabor e sonoridade que está ouvindo música Pop, uma melhores da vanguarda,, talvez a mais comum e badalada do nosso tempo.

Vamos explicar música convencional, só o som importa, o ruído não é levado em conta, ou melhor, é sumariamente desprezado. A melodia se constrói então exclusivamente de sons, dentro de uma harmonia baseada em escalas convencionais (tonais, em linguagem técnica).

O artista Pop, em música, procura passar para música, o elemento desprezado, o ruído, o barulho, o que espanta o som constante das melodias antigas. Este último aspecto, profunda a influência do Jazz e lembrar os sensacionais "acats" de Ella Fitzgerald, por exemplo, na década de 30 cantar com unidades fonéticas sem sentido verbal, como dub-du-di, pat-pa-tá, e outras ao estilo).

É, claro que a música Pop não é lata de lixo, visto que são conjuntos experimentados o time que usam o sintetizador e o moog, causador da maioria destes ruídos e sons, como o Emersom, Lake & Palmem, Pink, Floyd, Jethro Tull, Aromic Rooster, etc. ‘Outros utilizam a guitarra com milhares de watts de potência ainda pedais de distorcão.