Caetano Veloso

Samba de Verão (Tema da novela Laços de Família)
Tom: F7+               
F7+
Você viu só que amor
Nunca vi coisa assim 
E7/4                     E7
E passou, nem parou   /  Mas olhou só pra mim 
Gm7
Se voltar vou atrás  /   Vou pedir, vou falar  
Bbm6                                  
Vou dizer que o amor  /      Foi feitinho pra dar
                    
Am7   D7/-9        Gm7   Em7/-5
Olha,    é como o verão
A7/5+      Dm7  G7/-5            Gm7
Quente o coração /    Salta de repente
           Db7/9          C7/9   
Para ver a menina que    vem
                    
  F7+
Ela vem sempre tem
Esse mar no olhar
 E7/4                          E7
E vai ver,  tem que ser   /   Nunca tem quem amar
 Gm7                              
Hoje sim diz que sim   /  Já cansei de esperar
Bbm6                     Eb7/9                
Nem parei nem dormi   /   Só pensando em me dar   
                    
Am7  D7/-9               Gm7
Peço,        mas você não vem
C7/-9         F7+
Bem        /   Deixo então    
F0             Gm7
Falo só     /  Digo ao céu
C7/-9      F7+
Mas  você   vem

Cabelos Brancos 
Tom: Gm

 
Gm                  Am5- D7/9-          Gm
Não falem desta mulher     perto de mim  
       Cm7              F7           Bb7+
Não falem prá não aumentar minha  dor  
        Am5-      D7/9-     Gm
Já fui moço, já gozei a mocidade  
              A7           D#7 D7
Se me lembro dela me dá sauda__de  
    Cm7           F7          Bb7+
Por ela vivo aos trancos e barrancos
              Am5-            D7/9-   Gm
Respeitem ao menos os meus cabelos    brancos.
   Am5-         D7/9-       Gm
Ninguém viveu a vida que eu vivi  
    Cm7           F7                Bb7+
Ninguem sofreu na vida o que eu sofri  
    Am5-       D7/9-    Gm
As lágrimas sentidas, o meu sorriso franco
    A7                      D#7            D7
Refletem-se hoje em dia nos meus cabelos brancos  
    Cm7         F7           Bb7+
E agora em homenagem ao meu fim.   
    Am5-         D7/9-             Gm
Não falem dessa mulher perto de mim
Dada
Tom: C7
C7/9 E7
  A Deus
C7/9 E7
Deus a
C7/9  E7    C7/9 E7
  A...fro...di...te
C7/9 E7
 De  ti
C7/9 E7
  Ti ve
C7/9 E7
  Vi da
C7/9 E7
 Da  da
C7/9  E7
  A  Deus
C7/9  E7
  A  Deus
C7/9  E7
  A  Deus
C7/9 E7
Deus a
C7/9  E7   C7/9  E7
  A...fro...di...te
C7/9 E7
 De  ti
C7/9 E7
  Ti ve
C7/9 E7
  Vi da
C7/9 E7
 Da  da
C7/9  E7
  A  Deus
C7/9  E7
  A  Deus
C7/9+  E7/9+
   A  Deus
C7/9+  E7/9+
 Deus  a
C7/9+  E7/9+   C7/9+   E7/9+
  A.....fro.....di.....te
C7/9+  E7/9+
   De  ti
C7/9+  E7/9+
   Ti ve
  E7/9+
Vida
C7/9+  E7/9+
   Da  da
C7/9+  E7/9+
   A  Deus
C7/9+  E7/9+
   A  Deus

Luna Rossa
Tom :C
Intro: C Ab7 D7 Db7+ G7
Cm            Db7+ G7
 Li ari il irà
             Cm
 Li ari il irà
             Db7+ G7
 Li ari il irà
             Cm7
 Li ari il irà
Cm7            Dm7/5- G7         Cm7
 Vaca distrattamente     abbandunato
                         Dm7/5-  G7      Cm7
 L'uocchie sotto 'o cappiello   annascunnute
Fm7                Gm7 C7  Fm7  Fm6
 Mane in'à sacca e bavero ajzto
Fm7                  Gm7 C7         Fm7  Fm6
 Vaca fiscann'a 'e ste___lle caso'asciute
Cm7 Dm7/5- G7 C7+ 
C7+                                       C/E         Eb    Dm7
 E 'a luna rossa me parla 'e te lo le dommando si aspiette a me
                            G
E me risponne: si ó vvuò sapé ?
G7                   C7+ 
 Ccá 'num ce sta nisciuna!
E io chiamo 'o nomme pe'te vede'
            C/E      Eb      Dm7 
 Ma tutt'a gente ca parla 'e te responne: 
                      G
 "É tardi: che vuò sapé?!
G7                  C7+
 Ccá 'num ce stá nisciuna!"
       Cm7
 Luna rossa
                  Fm7
 Chi me sarrà sincera?
       Dm7/5-
 Luna rossa
         Ab7          D7/A
 Se n'é ghiuta l'alta sera 
            G7
 Senza me vedè!
             C7+
 E io dico ancora ca "aspietta a me
           C/E      Eb      Dm7
 Fore'o balcone stanotte 'e ttre
                           G
 E prega 'e sante pe'me vedê
 G7                C7+
 Ma nun ce stà nisciuna!"
 Cm7                    Dm7/5- G7           Cm7
 Mille 'e cchiù a appuntame______nte aggiu tenuto
                    Dm7/5- G7              Cm7
 Tante e cchiù sigarey_____te aggio appicciato
 Fm7              Gm7/5- C7          Fm7  Fm6
 Mille tazze `e cafè        me sò `bevutto 
Fm7               Gm7/5- C7        Fm7  Fm6
 Mille vucchelle amare      aggiuvasato
Cm7 Dm7/5- G7 C7+ 
             C7+
 E io dico ancora ca "aspietta 'e me
            C/E      Eb      Dm7
 Fore 'o balcone stanotte 'e ttre
                           G
 E prega 'e sante pe'me vedè 
G7                 C7+
 Ma nun ce stà nisciuna!
 Dm7/5-      G7    Cm7
 Ma nun ce stà nisciuna!
 Dm7/5-      G7    Cm7+
 Ma nun ce stà nisciuna!
 Cm9/7+
 Luna, luna, luna ...
Contigo En La Distancia
Tom: Dm7
Dm7                 Gsus4   G7/9-  C7+/9  A7/5+ 
No existe un momento del dia
          Dm7     Gsus4   G7/9-  C7+/9  
En que pueda olvidarme de tí
     Bm7/5-  E7/9-    Am  Am7+ Am7 Am6
El mundo parece distinto
Am7             D7/13             Gsus4
Cuando no estás junto a mi
                           G7/9-
No hay bella melodia
                          C7+/9   Am7
En que no surjas tu
                          Dm7 Gsus4
Ni yo quiero escucharia
                           C7+/9
Si no la escuchas tú
Bm7/5-    E7/9-         Am7 F#m7/5- B7/9-
Es que te has convertido 
                     Em7/9 A7/5+
En parte de mi alma 
                      Dm7   Gsus4
Ya nada me conforma 
                         Em7/5-   A7/5+ 
Si no estás tú tambiém 
                      Dm7   Em7  Fm7
Más allá de tus labios 
      Bb7            Em7/9   A7/5+ 
Del sol y las estrellas 
                        Dm7 
Contigo en la distancia 
           Gsus4  G7/9-  C7+/9 
Amada mía estoy

Milagres do Povo
Tom: F
        F          Cm
Quem é ateu e viu milagres como eu
              Gm
Sabe que os deuses sem Deus
      Dm                    D#7+
Não cessam de brotar, nem cansam de esperar
      F7             Cm
E o coração que é soberano e que é senhor
     Gm                      Dm
Não cabe na escravidão, não cabe no seu não
     D#7+
Não cabe em si de tanto sim
   F7                             Cm7       F7
É pura dança e sexo e glória, e paira para além da história
 G  C     G     F7+
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia
         C      G       F7+
Xangô manda chamar Obatalá guia
G       C      G           F7+/A
Mamãe Oxum chora lagrimalegria
 G        C        G       F7+/A
Pétalas de Iemanjá Iansã-Oiá ia
G   C     G     F7+/A
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia
Gm
Obá
      F                  Cm
É no xaréu que brilha a prata luz do céu
           Gm                   Dm
E o povo negro entendeu que o grande vencedor
    D#7+
Se ergue além da dor
       F7         Cm
Tudo chegou sobrevivente num navio
        Gm               
Quem descobriu o Brasil?
        Dm                D#7+
Foi o negro que viu a crueldade bem de frente
    F7                      Cm7               F7
E ainda produziu milagres de fé no extremo ocidente
G   C     G     F7+
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia

O Conteúdo
Tom: F7+
Intro: (F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
 
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
Deita numa cama de prego e cria fama de faquir
Não tentes fugir ao sossêgo, meu nêgo 
Tu és fraco como um anjo e sabes voar 
Teu gênio alegre, não fujas daqui 
Todos os anos, passar pela casa dos Novos Baianos 
Manos, jogar capitão 
Como é bonito o Pão de Açucar visto daquele ângulo 
Como é bonito o Pão de Açucar visto daquele ângulo 
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
E aquele cara falou que é pra ver se eu não brinco 
Com o ano de mil novecentos e setenta e cinco 
Aquele cara na Bahia me falou que eu morreria dentro de três anos 
Minha alma e meu corpo disseram : não! 
E por isso eu canto essa canção - Jorge 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Ben 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Mautner 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Salomão 
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
Jorge, Jorge, cadê você, oh Mãe de Deus? 
Jorge, hoje, longe, longe, cadê vocês? Ninguém 
Tudo vai bem, Jorge? 
Tudo vai bem, tudo, tudo, tudo, tudo, tudo, tudo 
E o divino conteúdo 
A íris do olho de Deus tem muitos arcos 
E há muitos barcos no mar 
Se fugires - não fujas - te perderás 
Pra onde, pra onde, pra onde, para onde, para
onde, para onde, vais, aliás? 
Tire o pé da lama tendo somente a quem te ama 
Pela insistência com que chama, pela exuberância da chama 
É proibido pisar na grama 
Pela insistiencia das folhas na rama 
E pela insistência da rima 
Cria fama e deita-te na cama 
Cria fama e deita-te na cama

Força Estranha
Tom: C
C
Eu vim um menino correndo
Em                A7
eu vi o tempo brincando ao redor
                     Dm
do caminho daquele menino,
E7
eu pus os meus pés no riacho.
  Am
E acho que nunca os tirei.
  F                                          G7
O sol ainda brilha na estrada que eu nunca passei.
C                            Em
Eu vim a mulher preparando outra pessoa
   A7                                    Dm
O tempo parou pra eu olhar para aquela barriga.
  E7
A vida é amiga da arte
  Am
É a parte que o sol me ensinou.
  F                                          G7
O sol que atravessa essa estrada que nunca passou.
 C                 E7
Por isso uma força me leva a cantar,
 Am                     Gm       C7  F
por isso essa força estranha no ar.
                   Fm     C         Am   D7
Por isso é que eu canto, não posso parar.
                     G7
Por isso essa voz tamanha.

C                         Em                
Eu vim muitos cabelos brancos na fronte do artista
   A7                                      Dm
o tempo não pára no entanto ele nunca envelhece.
E7                            Am
Aquele que conhece o jogo, o jogo das coisas que são.
  F                                          G7
É o sol, é o tempo, é a estrada, é o pé e é o chão.
C                            Em
Eu vi muitos homens brigando. Ouvi seus gritos
   A7                               Dm
Estive nu fundo de cada vontade encoberta,
  E7
é a coisa mais certa de todas as coisas.
  Am
Não vale um caminho sob o sol.
  F                                                  G7
É o sol sobre a estrada, é o sol sobre a estrada, é o sol.
 C                 E7
Por isso uma força me leva a cantar,
 Am                     Gm       C7  F
por isso essa força estranha no ar.
                   Fm     C         Am   D7
Por isso é que eu canto, não posso parar.
                     G7
Por isso essa voz tamanha.

Janelas Abertas N2
Tom: Bm7
Bm7\Bm6                     Bm(b6)              Bm6                            
Sim,    eu poderia abrir as portas  que dão pra dentro 
             Bm7             Bm6             F#7(#9)
Percorrer correndo os corredores  em silêncio           Perder as paredes
                    B7(#9)                Em7         A7           D7M            
aparentes do edifício       Penetrar no labirinto O labirinto de labirintos 
      G7M     F#7(#9)\\\Bm7\Bm6        
Dentro do apartamento     Sim     eu poderia
     Bm(b6)             Bm6                 Bm7                 
procurar   por dentro a casa Cruzar uma por uma as sete portas, 
Bm6              F#7(#9)      
as   sete moradas         Na sala receber o beijo frio em
          B7(#9)\\                     Em7              
minha boca          Beijo de uma deusa morta Deus morto, 
A7                D7M\           G7M\      F#7(#9)\\\Bm7     
fêmea de língua gelada  Língua gelada como nada     Sim, 
Bm6                   Bm(b6)           Bm6   
   eu poderia em cada quarto rever a mobília 
              Bm7                F#7(#9)\\                B7(b9)
Em cada uma matar um membro da família     Até que a plenitude  e a
                       Em7                A7              D7M\F#7(#9)
 morte coincidissem um dia  O que aconteceria de qualquer jeito      
Bm7\Bm6                      Bm(b6)
Mas    eu prefiro abrir as janelas   prá que 
Bm6                Bm7
entrem todos os insetos

Flor do Cerrado
Tom: D7+
D7M                                                  E7(9)           
Todo fim de ano é fim de mundo e todo fim de mundo é tudo   
                                   Em7(9)                A7(13)
que já está no ar Tudo que já está Todo   ano é bom todo mundo
      Em7(9)          A7(13)        D7M(9)                                 
é fim       Você tem amor    em mim Todo   mundo sabe e você sabe 
                   E7(9)                         
que a cidade vai sumir  por debaixo do mar É a cidade
        Em7(9) A7(13)        Em7(9)   A7(13)       Am7                D7(9) 
que vai avançar      E não o mar    Você     não vê    Mas da próxima vez   
               G          F         C            B7  E7    A7 \\ Am7
que eu for a Brasília  Eu trago uma flor do  cerrado pra você 
            D7(9)                 G        
Mas da próxima vez   que eu for a Brasília  
F         C          B7   E7    A7\\ D7M(9)
Eu trago uma flor do cerrado pra você   Tem   que ter um
                                         E7(9)                                    
jeito e vai dar certo e Zé me diz que ninguém vai precisar morrer 
                Em7(9)     A7(#5)   D7M(9)      A7(13)
Para ser   Para tudo   ser           Eu      você
D7M(9)                                                  E7(9)            
Todo   fim de mundo é fim de nada é madrugada e ninguém tem    
                                  Em7(9)                A7(13)       Am7
mesmo nada a perder Eu quero ver Olho   pra você  Tudo  vai    nascer 
               D7(9)                 G        
Mas da próxima vez   que eu for a Brasília 
   F         C        B7     E7    A7 \\ Am7                 D7(9)
Eu trago uma flor do cerrado pra você        Mas da próxima  vez
                 G          F        C        B7    E7    A7
que eu for a Brasília  Eu trago uma flor do cerrado pra você

Vampiro
Tom: A
A               E       A                     E
Eu uso óculos escuros pras minhas lágrimas esconder
    A                         E              A                E
E quando você vem para o meu lado, ai, as lágrimas começam a correr
   A                                A A# B
E eu sinto aquela coisa no meu peito
                                B A# A
Eu sinto aquela grande confusão
                        E                      B7       E
Eu sei que eu sou um vampiro que nunca vai ter paz no coração
   A                E       A                             E
Às vezes eu fico pensando porque é que eu faço as coisas assim
      A                       E             A                         E
E a noite de verão ela vai passando, com aquele seu cheiro louco de jasmim
     A                       A A# B
E eu fico embriagado de você
                            B A# A
Eu fico embriagado de paixão
                            E                       B7        E
No meu corpo o sangue não corre, não, corre fogo e lava de vulcão
   A                   E     A                            E
Eu fiz uma canação cantando todo o amor que eu sinto por você
     A                     E              A                    E
Você ficava escutando impassível e eu cantando do teu lado a morrer
     A                     A A# B
E ainda teve a cara de pau
                                B A# A
De dizer naquele tom tão educado
                            E                   B7           E
"Oh! pero que letra más hermosa, que habla de un corazón apasionado"
    A                       E       A                         E
Por isso é que eu sou um vampiro e com meu cavalo negro eu apronto
   A                          E       A                      E
E vou sugando o sangue dos meninos e das meninas que eu encontro
     A                         A A# B
Por isso é bom não se aproximar
                          B A# A
Muito perto dos meus olhos
  A                     E                     B7             E
Senão eu te dou uma mordida que deixa na sua carne aquela ferida
   A              E         A           E
Na minha boca eu sinto a saliva que já secou
    A                     E           A                     E
De tanto esperar aquele beijo, ai, aquele beijo que nunca chegou
  A                              A A# B
Você é uma loucura em minha vida
                                     B A# A
Você é uma navalha para os meus olhos
  A                       E                     B7           E        
Você é o estandarte da agonia que tem a lua e o sol do meio-dia 

Os Argonautas
Tom: Am
Intro: Am Bm5-/7 E7 Am Bm5-/7 E7 F G7 C Bm5-/7 E7 Am
Am     Bm5-/7    E   Am      C Bm5-/7
O barco, meu coração não aguenta
E7                 F
Tanta tormenta, alegria
 G                  C
Meu coração não contenta 
 C#m5-/7   E7 Am Bm5-/7 E7 Am   F G    A
O dia, o marco, meu coração, o porto, não 
            C#m     B7           E7  A
Navegar é preciso, viver não é preciso (2x)
Am  Bm5-/7    E7  Am         C  Bm5-/7
O barco, noite no céu tão bonito
 E7              F
Sorriso solto perdido 
  G7           C
Horizonte, madrugada 
   B7   E7  Am Bm5-/7 E7 Am
O riso, o arco, da madrugada 
  F  G    A
O porto, nada 
            C#m     B7           E7  A
Navegar é preciso, viver não é preciso (2x)
  Am  Bm5-/7 E7 Am    C  Bm5-/7 E7
O barco, o automóvel brilhante 
                    F  G7
O trilho solto, o barulho 
                     C
Do meu dente em tua veia 
   E7         Am  Bm5-/7 E7  Am
O sangue, o charco, barulho lento 
  F  G     A
O porto silêncio
            C#m     B7           E7  A
Navegar é preciso, viver não é preciso (2x)


Milagres do Povo
Tom: F
        F          Cm
Quem é ateu e viu milagres como eu
              Gm
Sabe que os deuses sem Deus
      Dm                    D#7+
Não cessam de brotar, nem cansam de esperar
      F7             Cm
E o coração que é soberano e que é senhor
     Gm                      Dm
Não cabe na escravidão, não cabe no seu não
     D#7+
Não cabe em si de tanto sim
   F7                             Cm7       F7
É pura dança e sexo e glória, e paira para além da história
 G  C     G     F7+
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia
         C      G       F7+
Xangô manda chamar Obatalá guia
G       C      G           F7+/A
Mamãe Oxum chora lagrimalegria
 G        C        G       F7+/A
Pétalas de Iemanjá Iansã-Oiá ia
G   C     G     F7+/A
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia
Gm
Obá
      F                  Cm
É no xaréu que brilha a prata luz do céu
           Gm                   Dm
E o povo negro entendeu que o grande vencedor
    D#7+
Se ergue além da dor
       F7         Cm
Tudo chegou sobrevivente num navio
        Gm               
Quem descobriu o Brasil?
        Dm                D#7+
Foi o negro que viu a crueldade bem de frente
    F7                      Cm7               F7
E ainda produziu milagres de fé no extremo ocidente
G   C     G     F7+
Ojuobá ia lá e via
G   C   G
Ojuobahia


O Ciúme
Tom: G                                           
G                       D7         G
Dorme o sol à flor do Chico, meio-dia
  G7     C        G7            C
Tudo esbarra embriagado de seu lume 
        D7                     E7(b9)
Dorme ponte, Pernambuco, Rio, Bahia 
     A             A7           D7
Só vigia um ponto negro: o meu ciúme 
    G           D7          G    G7
O ciúme lançou sua flecha preta 
      C           G7         C
E se viu ferido justo na garganta 
           D7                   E7(b9)
Quem nem alegre nem triste nem poeta 
          A7     C   D7      G
Entre Petrolina e Juazeiro canta 
       Em7         A7  Em7 A7
Velho Chico vens de Minas 
            Em7        A7            B
De onde o oculto do mistério se escondeu 
           C7+          F7+           Em7  A7
Sei que o levas todo em ti, não me ensinas 
         C             D7  G
E eu sou só, eu só, eu só, eu 
     G              D7           G   G7
Juazeiro, nem te lembras dessa tarde 
    C              G7         C
Petrolina, nem chegaste a perceber 
         D7                       E7(b9)
Mas, na voz que canta tudo ainda arde 
         A          A7           D7
Tudo é perda, tudo quer buscar, cadê 
        G           D7          G   G7
Tanta gente canta, tanta gente cala 
         C       G7          C
Tantas almas esticadas no curtume 
       D7                       E7(b9)
Sobre toda estrada, sobre toda sala 
           A7        C  D7       G
Paira, monstruosa, a sombra do ciúme

O Conteúdo
Tom: F7+
Intro: (F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
Deita numa cama de prego e cria fama de faquir
Não tentes fugir ao sossêgo, meu nêgo 
Tu és fraco como um anjo e sabes voar 
Teu gênio alegre, não fujas daqui 
Todos os anos, passar pela casa dos Novos Baianos 
Manos, jogar capitão 
Como é bonito o Pão de Açucar visto daquele ângulo 
Como é bonito o Pão de Açucar visto daquele ângulo 
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
E aquele cara falou que é pra ver se eu não brinco 
Com o ano de mil novecentos e setenta e cinco 
Aquele cara na Bahia me falou que eu morreria dentro de três anos 
Minha alma e meu corpo disseram : não! 
E por isso eu canto essa canção - Jorge 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Ben 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Mautner 
E por isso eu canto essa canção - Jorge Salomão 
(F7+ Dm7 Gm7 C7/9-)
Jorge, Jorge, cadê você, oh Mãe de Deus? 
Jorge, hoje, longe, longe, cadê vocês? Ninguém 
Tudo vai bem, Jorge? 
Tudo vai bem, tudo, tudo, tudo, tudo, tudo, tudo 
E o divino conteúdo 
A íris do olho de Deus tem muitos arcos 
E há muitos barcos no mar 
Se fugires - não fujas - te perderás 
Pra onde, pra onde, pra onde, para onde, para
onde, para onde, vais, aliás? 
Tire o pé da lama tendo somente a quem te ama 
Pela insistência com que chama, pela exuberância da chama 
É proibido pisar na grama 
Pela insistiencia das folhas na rama 
E pela insistência da rima 
Cria fama e deita-te na cama 
Cria fama e deita-te na cama


Como Dois e Dois
Tom: C
           C7 D7 D#7 E7
Quando você 
                Am
Me ouvir cantar
                               E7
Venha não creia eu não corro perigo
F         G7       C             Am
Digo não digo não ligo, deixo no ar
D7                         G7
Eu sigo apenas porque eu gosto de cantar
C              E7
Tudo vai mal, tudo
Am                                  E7
Tudo é igual quando eu canto e sou mudo
F            G7
Mas eu não minto não minto
 C             Am
Estou longe e perto
D7                          G7
Sinto alegrias tristezas e brinco
 C      F
Meu amor
                                  C
Tudo em volta está deserto tudo certo
F                                 G7
Tudo certo como dois e dois são cinco
C               E7
Quando você me ouvir chorar
Am                          E7
Tente não cante não conte comigo
F         G7       C           Am
Falo não calo não falo deixo sangrar
D7                             G7
Algumas lágrimas bastam pra consolar
C              E7
Tudo vai mal, tudo
Am                           E7
Tudo mudou não me iludo e contudo
F         G7              C        Am
A mesma porta sem trinco, o mesmo teto
D7                           G7
E a mesma lua a furar nosso zinco
C       F
Meu amor
                                 C
Tudo em volta está deserto tudo certo
F                                 G7
Tudo certo como dois e dois são cinco (2x) 
  C
Cinco!

Trampolim
Tom: E
Intro: F#m B7
E    E7     A     A#
Sem olhar, sem respirar
     E        C#7          F#m
Sem rir, sem pensar, sem falar
        B7      E    B7
Só te provo um lugar
  E          E7            A    A#
Qualquer piscina ou mar de Amaralina
    E         C#7          F#m
O amor não é mais do que o ato
    B7     E7
Da gente ficar
   A          A#    E
No ar antes de mergulhar
C#7    F#7  B7  E B7
Antes de mergulhar 
  E      E7     A
Dance, dance, cante, cante
      A#        E       C#7
Muito alto, sem medo de tudo
    F#m      B7        E   B7
De nada, sem medo de errar
 E        E7      A       A#
Vejo uma boca vermelhar galhar
     E           C#7          F#m
A paixão não é mais do que o ato
    B7     E
Da gente ficar
   A          A#    E
No ar antes de mergulhar
C#7    F#7  B7  E
Antes de mergulhar

Sorvete
Tom: Am
                                                 
Am7
No que ela fez isso comigo 
Era nunca mais ser seu amigo, nem inimigo 
                        Bb/C
Nunca mais namorado, apaixonado 
  F7+  D7/9 E7/9- Am7
E eu e eu e eu sou (2x)
 Am7
No que ela não quis o meu risco 
Era soprar do olho esse cisco 
Que eu já nem pisco 
                              Bb/C
Não dar mais energia, minha alegria 
  F7+  D7/9 E7/9- Am7
E eu e eu e eu dou (2x)
F7+
Feras lutam dentro da noite, normal 
F#
Todos os insetos, os do belo e os do mal 
C/G                    Ab7                Dm7 C#7/9
Anjos e demônios, o amor tomava conta de mim 
F7+
Ela loura e negra, querubim e animal 
 F#
Sobre os monstros da paixão, controle total 
 C/G                   Ab7
Burra, sábia, deusa, mulher, menino e mandarim
 Am7
Mas ela não quis meu sorvete 
Por que gravá-la em vídeocassete, jogar confete 
Franquear minha guia 
       Bb/C
Ir à Bahia 
 F7+  D7/9 E7/9- Am7
E eu e eu e eu vou

Kalu
Tom: E7+
E7+
Kalu, Kalu
                                  F#m7
Tira o verde desses óios di riba d'eu
Kalu, Kalu
                 B7           E7+
Não me tente se você já me esqueceu
Kalu, Kalu
     Bm           E7          A7+
Esse oiá despois do que se assucedeu
       B7                    G#m7
Com franqueza só não tendo coração
     C#7    F#m7
Fazê tar judiação
          B7        E7+
Você tá mangando di eu
 A7+                 A#     G#m7
Com franqueza só não tendo coração
     C#7    F#m7
Fazê tar judiação
          B7        E7+
Você tá mangando di eu

Iansã
Tom: Bm
Intro: Bm E7 A7 D
Bm                      E7
Senhora das nuvens de chumbo
 A7                        D
Senhora do mundo dentro de mim
 Bm                 E7
Rainha dos raios, rainha dos raios
 A7                      D
Rainha dos raios, tempo bom, tempo ruim
 Bm           E7
Senhora das chuvas de junho
 A7                       D
Senhora de tudo dentro de mim
 Bm                E7
Rainha dos raios, rainha dos raios
 A7                     D
Rainha dos raios, tempo bom, tempo ruim
                                E7
Eu sou o céu para as tuas tempestades
A7                B7
Um céu partido ao meio no meio da tarde
  E7           D                 E7    B7
Eu sou um céu para as tuas tempestades
 E7
Deusa pagã dos relâmpagos
 A7
Das chuvas de todo ano
          D 
Dentro de mim, dentro de mim

Na Asa do Vento
Tom: B
Intro: (B7) E7 B7 (E7 F#7 G#m E7 F#7 E7 B7)
 B                 E           D#m
Deu meia noite, a lua abre um claro
     E         D#m       F#7              B
Eu assubo nos aro, vou brincar no vento leste
          E7     A              E7
A aranha tece puxando o fio da teia
     B7                            E
A ciência da abeia, da aranha e a minha
       F#7      G#m
Muita gente desconhece
       F#7       G#m      E
Muita gente desconhece, olará, viu? 
       F#7       B
Muita gente desconhece
       F#7       G#m      E
Muita gente desconhece, olará, tá?
       F#7       B
Muita gente desconhece
         A       E7                B7
A lua é clara, o sol tem rastro vermelho
              F#7                               B7
É o lago um grande espelho onde os dois vão se mirar
       E7             F#7           G#m
Rosa amarela quando murcha perde o cheiro
           F#7                          G#m
O amor é bandoleiro, pode inté custar dinheiro
   B7                E7            F#7         B7
É fulô que não tem cheiro e todo mundo quer cheirar
      F#          G#m       E
Todo mundo quer cheirar, olará, viu?
      F#7         B
Todo mundo quer cheirar
      F#          G#m       E
Todo mundo quer cheirar, olará, tá?
      F#7         B
Todo mundo quer cheirar