A Feira

 

Introdução: G D C G D C

G D C

É dia de feira, quarta-feira, sexta-feira, não importa a feira

G D C

É dia de feira, quem quiser pode chegar

G D C

É dia de feira, quarta-feira, sexta-feira, não importa a feira

G D C

É dia de feira, quem quiser pode chegar

G D

Vem maluco, vem madame, Vem Maurício, vem atriz

C G

Pra comprar comigo, Vem maluco, vem madame

D C

Vem Maurício, vem atriz Pra levar comigo

G D C

Tô vendendo ervas Que curam e acalmam

G D C

Tô vendendo ervas Que Aliviam e temperam

G D C

Tô vendendo ervas Que curam e acalmam

G D C

Tô vendendo ervas Que Aliviam e temperam

C G/B Am D Em

Mas eu não sou autorizado Quando o Rappa chega ru quase sempre escapo

A

Quem me fornece é que ganha mais, a clientela é vasta, eu sei

C G/B Am D Em

Porque os remédios normais Nem sempre amenizam a pressão

A Em

Amenizam a pressão, Amenizam a pressão

G D C G D C

[SOLO]

 

 

Eu Não Sei Mentir Direito

Introdução: Ebm

Ebm

No país do futebol eu nunca joguei bem

B Ab

Poderia ser um sintoma mas meu jogo de cintura

Ebm B Ab

se manifestou de outro jeito É que eu não sei mentir

Ebm

Eu tento, eu tento mas muitas vezes tudo acaba em gargalhada

B Ab

Eu me entrego no olhar gaguejo, espero pra ver se colou

Ebm

é sempre fácil perceber que eu não sei mentir

B Ab Ebm

é sempre fácil perceber que eu não sei mentir direito

Ebm Gb Ab Ebm

Eu não sei mentir direito, não Eu não sei mentir direito

Ebm

Até que um dia uma pessoa me falou que a minha falta de malicia

 

era o negativo de uma mesma foto avesso esperto da malandragem

B Ab Ebm

que se manifestava naturalmente difícil

B Ab Ebm

que se manifestava naturalmente difícil

 

Ele disse que sou confuso mas sou claro

 

E é por isso que eu cheguei inteiro até aqui

B Ab Ebm B Ab Ebm

Justamente eu, justamente eu, Justamente eu que não sei mentir direito

[Repete]

 

 

Hey Joe

Introdução: C G D A E

C G D A E

[SOLO VOCAL]

 

C G D A E7 C

Hey Joe, Onde é que você vai com essa arma aí na mão, uh

G D A E7

Hey Joe, Esse não é o atalho pra sair dessa condição

Dorme com tiro acorda ligado, tiro que tiro

tric-trac, boom, para todo lado

C G D A E7

Meu irmão é só desse jeito consegui impor minha moral

C G D A E7

Eu sei que sou caçado e visto sempre como um animal

C

Sirene ligada, os "hómi" chegando

Tric-trac boom, boom, mas eu vou me mandando

C G D A

Hey Joe, Assim você não curte o brilho intenso da manhã,

E7

Acorda com tiro, dorme com tiro

C G D A E7

Hey Joe, O que o teu filho vai pensar quando a fumaça baixar

Fumaça do fumo, fogo de revólver e é assim

que eu faço, eu faço a minha história

C G D A E7

Meu irmão, aqui estou por causa dele Eu vou te dizer

C G D A E7

Talvez eu não tenha vida, mas é assim que vai ser Armamento pesado

C

o corpo é fechado eu quero mais ver, mais, mas vai ser difícil me deter

C G D A E7

Hey Joe, Muitos castelos já caíram e você tá na mira

C G

Tá na mira, tá na mira, tá na mira, Hey, hey, hey, hey, Joe

D A E7

Muitos castelos já caíram e você tá na mira

C G

Também morre quem atira, Boom! Boom! Boom!

D A

Também morre quem atira, Boom! Boom! Boom!

E7(#9)

Também morre quem atira, Boom! Boom! Boom! <<Bis>>

C G D A

Também morre quem atira, é! Também morre quem atira, ai!

E7(#9)

Também morre quem atira, Tam, tam, tam, também morre quem atira

C G

Menos de cinco por cento dos caras no local

D A

São dedicados a alguma atividade marginal

E7

E impressionam quando aparecem no jornal

Tapando a cara com trapos Com uma "uzi" na mão

C G

Parecendo farrapos, farrapos, farrapos do caos

D A

Sinto muito culpa demais é burrice pensar

E7

Que esses caras é que são os donos da biografia

Já que a grande maioria dali eu lido por dia

C G D

Sobre a desonestidade e sacrifício, sacrifício

A E7(#9)

A desonestidade e sacrifício

C G

Também morre quem atira, Boom! Boom! Boom!

D A E7(#9)

Também morre quem atira, fala D2 Também morre quem atira

C G

Também morre quem atira, Boom! Boom! Boom!

D A E7(#9)

Também morre quem atira, ai!

C G A D

Também morre quem atira, uh!

E7(#9)

Boom! Boom! Boom! Boom! Boom! Boom! é!

C G D A E7(#9)

Também morre quem atira, Joe! Uh!

Deu pro cara se ligar na missão, Joe, uh!

 

 

Homem Amarelo

Introdução: Bb Db Eb

Bb Db Eb

O Homem Amarelo do Samba do Morro

Bb Db Eb

O Hip Hop do Santa Marta

Bb Db Eb

Agarrando o louro na descida da ladeira

Bb Db Eb

Malandro da baixada em terra estrangeira

Bb Db Eb

A salsa cubana do negro oriental

Bb Db Eb

Já é ouvida na central

Bb Db Eb

Que pega o buzum que fala outra língua

Bb Db Eb

Reencontra subúrbios e esquinas

Bb Db Eb

É o comando em mesa de vidro

Bb Db Eb

Que não enumera o bandido

Bb Db Eb

Eu e minha tribo brincando nos terreiros

Bb Db Eb

Eu e minha tribo nos terreiros do mundo

Bb Db Eb

Só misturando pra ver no que vai dar

 

Homem Bomba

Introdução: Dm C

(Dm C)

Requebrando a consciência na fumaça das vaidades

humilhadas envenena as conclusões como meu sangue nunca vai

nunca vai, vai virar vinho no final do mês se acende o pavio

então bum, bum, bum, o homem bomba, ataque

bum, bum, bum, o homem bomba, bum, bum, bum, o homem bomba

mas só com estrago vai dar pra ver

vai e vai dar e vai dar pra ver, em meio a salmos, alvos e contas

o homem bomba se esconde como um terrorista sem uma reivindicação verbal

pronto pra explodir ao menor sinal então toca a buzina, toca baile funk,

toca o bumbo na garganta do maracanã, é!

incendiando um coração impregnado que não divide violência e diversão

violência e diversão, violência, violência e diversão, violência

então, bum, bum, bum, o homem bomba, ataque

bum, bum, bum, o homem bomba, bum, bum, bum, o homem bomba

 

Me Deixa

Introdução: Gm F C Dm

Dm C7

[SOLO VOCAL]

Dm

Podem avisar, podem avisar

C7

invente uma doença que me deixe em casa pra sonhar

Dm

Com o novo enredo outro dia de folia

C7

Com novo enredo outro dia de folia

Dm

Eu ia explodir, eu ia explodir

C7 Dm

Mas eles não vão ver os meus pedaços por aí

Gm F C Dm

Me deixa que hoje eu to de bobeira, bobeira <<Bis>>

Dm C7

[SOLO VOCAL]

Dm

Hoje eu desafio o mundo sem sair da minha casa

C7

Hoje eu sou um homem mais sincero

Dm

e mais justo comigo, hoje eu desafio o mundo sem sair da minha casa

C7

Hoje eu sou um homem mais sincero e mais justo comigo

Dm

Podem os homens vir que não vão me abalar

C7 Dm

Os cães farejam o medo, logo não vão me Encontrar

Não se trata de coragem Mas meus olhos estão distantes

C7

Me camuflam na paisagem Dando um tempo, tempo, tempo pra cantar

Gm F C Dm

Me deixa que hoje eu to de bobeira, bobeira <<Bis>>

(Gm F C Dm)

Me deixa, vê se me deixa, que hoje eu to de bobeira, bobeira, bobeira

Gm F C Dm

Eu tô de bobeira

 

Não Vão Me Matar

Introdução: Em B Am B

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Me contam histórias diferentes Achando que eu vou acreditar

Em B Am B

Enganam o povo com promessas Tentando induzi-los a acreditar

Em B Am B

Que a consciência do ser humano De repente pode até falhar

Em B Am B

Quem bate esquece, quem apanha E quem apanha quer se vingar

C B C B

Criticam uma raça tão bonita, que é Capaz de aguentar

Em B Am B

Torturas, humilhações à parte, podem pisar Mas não vão me matar

Em B

Cantando a verdade, falando da vida Contando história, falando de amor

Am B

Brigando com a vida, pra ser mais feliz Não vão me matar

Em B Am

Eu não quero mais saber de sofrer não

Em B

Cantando a verdade, falando da vida Contando história, falando de amor

Am B

Brigando com a vida, pra ser mais feliz Não vão me matar

Em B Am

Eu não quero mais saber de sofrer não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

Em B Am B

Eu não quero mais saber de sofrer não, Não quero não

[Repete]

 

 

O Cristo e Oxalá

Introdução: Em7

[SOLO VOCAL]

Em7 D Em

Oxalá se mostrou assim tão grande

Em7 D

Como um espelho colorido

Em7 D Em7

Pra mostrar pro próprio Cristo como ele era mulato

Em7 D Em7

Já que Deus é uma espécie de mulato

Em7 D Em7

Salve, Em nome de qualquer Deus, Salve <<Bis>>

Em7 D Em7

Se eu me salvei, se eu me salvei

G Em7

Foi pela fé, minha fé minha cultura, minha fé

G Em7

Minha fé é meu jogo de cintura, minha fé, minha fé

Em7 D Em7

O Cristo partiu do alto do morro que nós somos

Em7 D Em7

Rodeados de helicópteros que caçavam marginais

Em7 D Em7

A mostrar mais uma vez o seu lado herói, herói

Em7 D Em7

Se transformando em Oxalá, vice-versa tanto faz

Em7 D Em7

A rodar todo branco na mais linda procissão

Em7 D Em7

Abençoando a fuga numa nova direção

G Em7

Minha fé, é meu jogo de cintura , minha fé

G Em7

Minha fé, é meu jogo de cintura, minha fé, minha fé

[SOLO VOCAL]

[Repete]

 

 

 

 

 

O que sobrou do Céu

Introdução: C#m7 G#m7 F#7 E

C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E

[SOLO VOCAL]

C#m7 G#m7 F#7 E

Faltou luz mas era dia, o sol invadiu a sala

C#m7 G#m7 F#7 E

Fez da TV um espelho, refletindo o que agente esquecia

C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E

Faltou luz mas era dia, dia,Faltou luz mas era dia,dia,dia

C#m7 G#m7 F#7 E

O som das crianças brincando nas ruas como se fosse um quintal

C#m7 G#m7 F#7 E

A cerveja gelada na esquina como se espanta-se o mal

C#m7 G#m7 F#7 E

O chá pra curar essa azia, um bom chá pra curar essa azia

C#m7 G#m7 F#7 E

Todas as ciências de baixa tecnologia

C#m7 G#m7 F#7 E

Todas as cores escondidas nas nuvens da rotina

G#m7 F#7 E C#m7

Pra gente ver Por entre os prédios e nós

G#m7 F#7 E

Pra gente ver O que sobrou do céu

C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E C#m7 G#m7 F#7 E

[SOLO VOCAL]

[Repete]

 

 

Tribunal de Rua

Introdução: Am Dm Em

 

(Am Dm Em)

A viatura foi chegando devagar

E de repente, de repente resolveu me parar

Um dos caras saiu de lá de dentro

Já dizendo, ai compadre, você perdeu

Se eu tiver que procurar você tá fudido

Acho melhor você ir deixando esse flagrante comigo

No início eram três, depois vieram mais quatro

Agora eram sete samurais da extorsão

Vasculhando meu carro metendo a mão no meu bolso

Cheirando a minha mão, de geração em geração

Todos no bairro já conhecem essa lição

Eu ainda tentei argumentar mas tapa na cara pra me desmoralizar

Tapa na cara pra mostrar quem é que manda

Pois os cavalos corredores ainda estão na banca

Nesta cruzada de noite encruzilhada arriscando a palavra democrata

Como um Santo Graal na mão errada dos homens

Carregada de devoção, De geração em geração

Todos no bairro já conhecem essa lição

O cano do fuzil, refletiu o lado ruim do Brasil

Nos olhos de quem quer e me viu o único civil

rodeado de soldados como seu eu fosse o culpado

No fundo querendo estar A margem do seu pesadelo

Estar acima do biótipo suspeito Mesmo que seja dentro

de um carro importado Com um salário suspeito

Endossando a impunidade a procura de respeito

Mas nesta hora só tem sangue quente

E quem tem costa quente, pois nem sempre é inteligente

Peitar um fardado alucinado que te agride e ofende para te

Levar alguns trocados, era só mais uma dura, Resquício de ditadura

Mostrando a mentalidade de quem se sente autoridade nesse tribunal de rua

 

 

Vapor Barato

Introdução: Am Dm F E

Am G/A F

Sim, Eu estou tão cansado, mas pra não dizer

Dm E7

Que eu não acredito mais em você

Am

Com minhas calças vermelhas

G/A F

Meu casaco de general cheio de anéis

Dm E7

Eu vou descendo por todas as ruas

Am G/A

Eu vou tomar aquele velho navio

Am G/A Dm E7

Eu vou olha aquele velho navio Aquele velho navio

Am G/A

Eu não preciso de muito dinheiro, Graças a Deus

Bb Dm E7

E não importa, e não importa, não, Oh! minha "honey"

Am G/A F Dm E7

Baby, baby, baby, honey, baby

Am G/A F

Sim eu estou cansado mas não pra dizer

Dm E7

Que eu estou indo embora

Am G/A

Talvez eu volte um dia eu volto, quem sabe

F Dm E7

Mas eu preciso, Eu preciso esquecê-la

Am G/A

A minha grande a minha pequena

F E7

A minha imensa obsessão

Dm E7

A minha grande obsessão

[Repete]