A CANCAO DO SENHOR DA GUERRA

 

Introdução: N.C. / N.C. / D G / E A / D G / E A

D G E A

Existe alguém esperando por você

D G E A

Que vai comprar a sua juventude e convencê-lo a vencer

G

Mais uma guerra sem razão

D/F#

e já são tantas as crianças com armas na mão

F6

A Mas lhe explicam novamente que a guerra gera empregos

C

E Aumenta a produção

G

Uma guerra sempre avança a tecnologia

D/F#

Mesmo sendo guerra santa, quente, morna ou fria

F6

Pra que exportar comida

C A

Se as armas dão mais lucros na exportação?

[cifranet.com]

>>>Trecho1:

D G E A

Existe alguém que está contando com você

D G E A

Pra lutar em seu lugar já que nessa guerra não é ele quem vai morrer

D G E A

E quando longe de casa, ferido e com frio o inimigo você espera

D G E A

Ele estará com outros velhos Inventando novos jogos de guerra

G D/F#

E belíssimas cenas de destruição

F6 C

Não teremos mais problemas com a super população

G D/F#

Veja que uniforme lindo fizemos pra você

F6 C A

E lembre-se sempre que Deus está do lado de quem vai vencer

[SOLO]

[Repete Trecho1]

D Bm

O senhor da guerra Não gosta de crianças

G7M A

O senhor da guerra Não gosta de crianças

[SOLO]

A DANÇA

Introdução - __ __ E7

E7

__ Não sei o que é direito __ Só vejo preconceito

C

__ E a sua roupa nova __ É só uma roupa nova

E7

__ Você não tem idéias __ Pra acompanhar a moda

C

__ Tratando as meninas __ Como se fossem lixo

E7

__ Ou então espécie rara __ Só a você pertence

C

__ Ou então espécie rara __ Que você não respeita

E7

__ Ou então espécie rara __ Que é só um objeto

C

__ Pra usar e jogar fora __ Depois de ter prazer.

C7 Am

__ Você é tão moderno __ Se acha tão moderno

Bm Cm

__ Mas é igual a seus __ pais

G F

__ É só questão de idade __ Passando dessa fase

D

__ Tanto fez e tanto faz

[SOLO]

E7

__ Você com as suas drogas __ E as suas teorias

C

__ E a sua rebeldia __ E a sua solidão

E7

__ Vive com seus excessos __ Mas não tem mais dinheiro

C

__ Pra comprar outra fuga __ Sair de casa então

E7

__ Então é outra festa __ É outra sexta-feira

C

__ Que se dane o futuro __ Você tem a vida inteira

E7

__ Você é tão esperto __ Você está tão certo

C

__ Mas você nunca dançou __ Com ódio de verdade

C7 Am

__ Você é tão esperto __ Você está tão certo

Bm Cm

__ Que você nunca vai errar

G F

__ Mas a vida deixa marcas __ Tenha cuidado

D E7

__ Se um dia você dançar Ah!

[SOLO]

C7 Am

__ Nós somos tão modernos __ Só não somos sinceros

Bm Cm

__ Nos escondemos mais e __

G F

__ É só questão de idade __ Passando dessa fase

D

__ Tanto fez e tanto faz

C7 Am

__ Você é tão esperto __ Você está tão certo

Bm Cm

__ Que você nunca vai errar

G F

__ Mas a vida deixa marcas __ Tenha cuidado

D

__ Se um dia você dançar. Ah!

[SOLO] [FADE OUT]

 

A MONTANHA MAGICA

 

Introdução: A G D A G D A

A G

Sou meu próprio líder: ando em círculos

D A

Me equilibro entre dias e noites

G

Minha vida toda espera algo de mim

D A

Meio-sorriso, meia-lua, toda tarde

E

Minha papoula da Índia, minha flor da Tailândia

A E A

És o que tenho de suave E me fazes tão mal

D

Ficou logo o que tinha ido embora

E

Estou só um pouco cansado não sei se isto termina logo

D E

Meu joelho dói E não há nada a fazer agora

A G D A G D A

[SOLO]

A G D

Para que servem os anjos? A felicidade mora aqui comigo

A G

Até segunda ordem Um outro agora vive minha vida

D A

Sei o que ele sonha, pensa e sente

G

Não é coincidência a minha indiferença

D A G

Sou uma cópia do que faço O que temos é o que nos resta

D A

E estamos querendo demais

E

Minha papoula da Índia, minha flor da Tailândia

A E A

És o que tenho de suave E me fazes tão mal

D

Existe um descontrole, que corrompe e cresce

E

Pode até ser, mais estou pronto pra mais uma

D

O que é que desvirtua e ensina?

E

O que fizemos de nossas próprias vidas

A G D A

O mecanismo da amizade, A matemática dos amantes

G D A

Agora só artesanato, O resto são escombros

E

Mas, é claro que não vamos lhe fazer mal

A

Nem é por isso que estamos aqui

E

Cada criança com seu próprio canivete

A

Cada líder com seu próprio 38

D

Minha papoula da Índia, minha flor da Tailândia

E D

Chega, vou mudar a minha vida Deixa o copo encher até a borda

E

Que eu quero um dia de sol num copo d'água

 

ACRILIC ON CANVAS

 

Introdução: Dm Bb Am / Dm Bb Am / Dm Bb Am

Dm Bb Am / Dm Bb Am / Dm Bb Am

(Dm Bb Am)

É saudade,então

E mais uma vez

De você fiz o desenho mais perfeito que se fez

Os traços copiei do que não aconteceu

As cores que escolhi entre as tintas que inventei

Misturei com as promessas que nós dois nunca fizemos

De um dia sermos três

Trabalhei com você em luz e sombra __

Dm G Bb Eb

E era sempre: __"Não foi por mal"

Cm F

Eu juro que nunca quis deixar você tão triste

Dm G Bb Eb Cm

Sempre as mesmas desculpas__ E desculpas nem sempre são sinceras

F

Quase nunca são __

(Dm Bb Am)

Preparei a minha tela

Com pedaços de lençóis que não chegamos a sujar

__ A armação fiz com madeira

Da janela do teu quarto

Do portão da sua casa

Fiz paleta e cavalete

E com lágrimas que não brincaram com você

Destilei óleo de linhaça

E da sua cama arranquei pedaços

Que talhei em estiletes__ de tamanhos diferentes

E fiz,então, pincéis com seus cabelos

Escala do batom __ Que roubei de você

E com ele marquei dois pontos de fuga

E rabisquei meu horizonte

Dm G Bb Eb

E era sempre: __ "Não foi por mal"

Cm

Eu juro que não foi por mal

F

Eu não queria machucar você

Dm G

Prometo que isso nunca vai acontecer __mais uma vez__

Bb Eb Cm F

__E era sempre,sempre o mesmo novamente A mesma traição

(Dm Bb Am)

Às vezes é difícil esquecer: __ __

"Sinto muito, ela não mora mais aqui" __ __ __ __

Mas então, por que finjo

Que acredito no que invento?

Nada disso aconteceu assim

Não foi desse jeito

Ninguém sofreu

É só você que provoca essa saudade vazia

Tentando pintar essas flores com o nome

De "amor-perfeito"__ e "não-te-esqueças-de-mim" __

[SOLO]

 

AINDA É CEDO

Introdução - Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am

 

Dm

Uma menina me ensinou

C Am

__ Quase tudo que eu __ sei

Dm

__ Era quase escravidão

C Am

Mas ela me tratava como um __ rei

Dm

__ Ela fazia muitos planos

C Am

__ Eu só queria estar ali

Dm

__ Sempre ao lado dela

C Am

Eu não tinha onde ir

Dm

__ Mas, egoísta que eu __ sou,

C Am

__ Me esqueci de ajudar

Dm

A ela como ela me ajudou

C Am

__ E não quis me separar

Dm

__ Ela também estava perdida

C Am

E por isso se agarrava a mim também

Dm

__ E eu me agarrava a ela

C Am

Porque eu não tinha mais ninguém

Dm C Am

__ E eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ E eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ Ah, eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ Ah, e eu dizia: Ainda é cedo, uh uh uh uh uh uh

Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am

[SOLO]

Dm

Sei que ela terminou

C Am

__ O que eu não comecei

Dm

__ E o que ela descobriu

C Am

__ Eu aprendi também, eu __ sei

Dm

__ Ela falou: "Você tem medo"

C Am

Aí eu disse: "Quem tem medo é você"

Dm

__ Falamos o que não devia

C Am

Nunca ser dito por ninguém

Dm

__ ela me disse: "Eu não __ sei"

C Am

__ Mais o que eu sinto por você

Dm C Am

__ Vamos dar um tempo, um dia a gente se vê

Dm C Am

__ E eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ E eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ Ah, eu dizia: Ainda é cedo, cedo, cedo, cedo, cedo

Dm C Am

__ Ah, e eu dizia: Ainda é cedo, uh uh uh uh uh uh

 

Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am / Dm C Am

[SOLO]

 

ALOHA

 

Tom: G

Introdução: G7 C/G G / G7 C/G G / G7 C/G G / G7 C/G G

G F C F G F C F

G Bb C F

Será que ninguém vê O caos em que vivemos?

Bb Bb/A Gm Gm/F C/E Dm C

Os jovens são tão jovens e fica tudo por isso mesmo

G Bb C F

A juventude é rica, a juventude é pobre

Bb Bb/A Gm Gm/F C Dm C

A juventude sofre e ninguém parece perceber

D C G C

Eu tenho um coração, eu tenho ideais

D C G C

Eu gosto de cinema e de coisas naturais

D

E penso sempre em sexo, oh yeah!

(B A)

Todo adulto tem inveja dos mais jovens

G Bb C F

A juventude está sozinha Não há ninguém para ajudar

Bb Bb/A Gm Gm/F C Dm C

A explicar por que é que o mundo é este desastre que aí está

Bb Bb/A Gm Gm/F C Dm C

Eu não sei, eu não sei

F Bb Dm / F Bb Dm / F Bb Dm / F Bb Dm

F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm

Dizem que eu não sei nada Dizem que eu não tenho opi ni - ão

F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm

Me compram, me vendem, me estragam e é tudo mentira, me deixam na mão

F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm F Bb Dm

Não me deixam fa - zer nada e a culpa é sempre minha,

Ab Eb C / Ab Eb F / Ab Eb C / Ab Eb F

oh yeah!

C Bb F Bb

E meus amigos parecem ter medo De quem fala o que sentiu

C Bb F Bb

De quem pensa diferente Nos querem todos iguais

C Bb F Bb C

Assim é bem mais fácil nos controlar E mentir, mentir, mentir

Bb C Bb C

E matar, matar, matar O que eu tenho de melhor: minha esperança

(B A)

Que se faça o sacrifício e cresçam logo as crianças

 

ANDREA DORIA

 

Introdução: Dm Em7 A7sus4 Bb A7sus4 F7M G A7sus4 Bb

Dm Em7 Am

Às vezes parecia que, de tanto acreditar

Dm Em7 Am

Em tudo que achávamos tão certo,

Dm Em7 Am

Teríamos o mundo inteiro e até um pouco mais:

Dm Em7 Am

Faríamos floresta do deserto

Bb Gm C

E diamantes de pedaços de vidro

F Am

Mas percebo agora que o teu sorriso

Dm Bb Gm C

Vem diferente, Quase parecendo te ferir

F Am

Não queria te ver assim

Bb C

Quero a tua força como era antes

F Am Bb

O que tens é só teu E de nada vale fugir

C

E não sentir mais nada.

Dm Em7 Am

Às vezes parecia que era só improvisar

Dm Em7 Am

E o mundo então seria um livro aberto,

Dm Em7 Am

Até chegar o dia em que tentamos ter demais,

Dm Em7 Am

Vendendo fácil o que não tinha preço

Bb Gm C

Eu sei - é tudo sem sentido

F Am

Quero ter alguém com quem conversar,

Dm Bb Gm

Alguém que depois não use o que eu disse

C

Contra mim.

F Am

Nada mais vai me ferir. É que já me acostumei

Bb

Com a estrada errada que eu segui

C

E com a minha própria lei.

F

Tenho o que ficou

Am Bb C

E tenho sorte até demais, Como sei que tens também

[SOLO]

 

ANGRA DOS REIS

 

Introdução - C G7 C G7 Uh...

G7 C G7 C G7

Deixa, se fosse sempre assim quente

C G7

Deita aqui perto de mim

C G7 C G7

Tem dias em que tudo está em paz

C G7 C G7

E agora todos os dias são iguais

C C/E

Se fosse só sentir saudade

Am Bb

Mas tem sempre algo mais

C

Seja como for

C/E Am

É uma dor que dói no peito

Bb Am

Pode rir agora que estou sozinho

Bb (C G7)

Mas não venha me roubar

G7 C G7 C G7

Vamos brincar perto da usina

C G7 C G7

Deixa pra lá, a angra é dos reis

C G7 C G7

Porque se explicar se não existe perigo?

C C/E Am

Senti teu coração perfeito batendo à toa

Bb C

E isso dói Seja como for

C/E

é uma dor que dói no peito

Am Bb Am

Pode rir agora que estou sozinho

Bb (C G7)

Mas não venha me roubar Uh...

Bb

Vai ver que não é nada disso

Am

Vai ver que já não sei quem sou

Bb

Vai ver que nunca fui o mesmo

Am

A culpa e toda sua e nunca foi

Bb Am

Mesmo se as estrelas começassem a cair e a luz queimasse tudo ao redor

Bb

E fosse o fim chegando cedo

Am C7

E você visse nosso corpo em chamas

(C Gm)

Deixa pra lá

C Gm

Quando as estrelas começassem a cair

C Gm

Me diz, me diz pra onde a gente vai fugir?

 

CLARISSE

[*Repetir sempre a mesma harmonia: D / C / A / G / Em7 / A / C / G/B ]

D C A

Estou cansado de ser vilipendiado, incompreendido e descartado

G Em7 A C G/B

Quem diz que me entende nunca quis saber

*

Aquele menino foi internado numa clínica

Dizem que por falta de atenção dos amigos, das lembranças

Dos sonhos que se configuram tristes e inertes

Como uma ampulheta imóvel, não se mexe, não se move, não trabalha

E Clarice está trancada no banheiro

E faz marcas no seu corpo com seu pequeno canivete

Deitada no canto, seus tornozelos sangram

E a dor é menor do que parece

Quando ela se corta ela esquece

Que é impossível ter da vida calma e força

Viver em dor, o que ninguém entende

Tentar ser forte a todo e cada amanhecer

Uma de suas amigas já se foi

Quando mais uma ocorrência policial

Ninguém entende, não me olhe assim

Com este semblante de bom-samaritano

Cumprindo o seu dever, como se fosse doente

Como se toda essa dor fosse diferente, ou inexistente

Nada existe pra mim, não tente

Você não sabe e não entende

E quando os antidepressivos e os calmantes não fazem mais efeito

Clarice sabe que a loucura está presente

E sente a essência estranha do que é a morte

Mas esse vazio ela conhece muito bem

De quando em quando é um novo tratamento

Mas o mundo continua sempre o mesmo

O medo de voltar pra casa à noite

Os homens que se esfregam nojentos

No caminho de ida e volta da escola

A falta de esperança e o tormento

De saber que nada é justo e pouco é certo

E que estamos destruindo o futuro

E que a maldade anda sempre aqui por perto

A violência e a injustiça que existe

Contra todas as meninas e mulheres

Um mundo onde a verdade é o avesso

E a alegria já não tem mais endereço

Clarice está trancada em seu quarto

Com seus discos e seus livros, seu descanso

Eu sou um pássaro, me trancam na gaiola

E esperam que eu cante como antes

Eu sou um pássaro, me trancam na gaiola

Mas um dia eu consigo existir e vou voar pelo caminho mais bonito

Clarice só tem quatorze anos

 

COMEDIA ROMANTICA

 

Introdução: G Bb

C F G

Acho que só agora eu começo a perceber

C F G

Tudo o que você me disse Pelo menos o que lembro

Em Am C D G

que aprendi com você Está realmente certo

G Bb F / G Bb F / G Bb F / G Bb F

[SOLO GUITARRA]

C F G

Bem mais certo do que eu queria acreditar

C F G

Você gosta mesmo de mim

Em Am

Se arriscando a me perder assim

C D G

Ao me explicar o que eu não quero ouvir.

G Bb F / G Bb F / G Bb F / G Bb F

[SOLO GUITARRA]

F C

Ainda não estou pronto pra saber a verdade

G Bb G

Ou não estava até uma estação atrás

G Bb F / G Bb F / G Bb F / G Bb F

[SOLO GUITARRA]

C F G

Acho que só agora eu começo a ver

C F G

Que tudo que você me disse É o que você gostaria que

Em Am

tivessem dito pra você

C D G

Se o tempo pudesse voltar dessa vez.

G Bb F / G Bb F / G Bb F / G Bb F

[SOLO GUITARRA]

Am Em

Sou eu mesmo e serei eu mesmo então

Am Bb

E não há nada de errado comigo, não

G

Não, não, não

C G

Não preciso de modelos, Não preciso de heróis

Am G Em

Eu tenho meus amigos, E quando a vida dói

Am C D G

Eu tento me concentrar, num caminho fácil, yeah, yeah, yeah

D

Sou eu mesmo e serei eu mesmo então

C

E eu queria que o tempo

G Bb F

Pudesse voltar dessa vez

G Bb F / G Bb F / G Bb F / G Bb F

Oh, yeah! [SOLO GUITARRA]

 

CONEXAO AMAZONICA

Introdução: (Bb F)

 

(Bb F)

Estou cansado de ouvir você falar em Freud, Jung, Engels e Marx

Intrigas intelectuais rodando em mesa de bar

Db Bb F

Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah

(Bb F)

O que eu quero eu não tenho

O que eu não tenho eu quero ter

Não posso ter o que eu quero

E acho que isso não tem a ver

Db Bb F

Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah <<Bis>>

F

Os tambores da selva já começaram a rufar

A cocaína não vai chegar

Conexão amaz"nica está interompida

Db Bb F

Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah <<Bis>>

C Eb F

E você quer ficar maluco sem dinheiro e acha que está tudo bem

C Eb F

__Mas alimento pra cabeça nunca vai matar a fome de ninguém

C Eb F

__Uma peregrinação involuntária talvez fosse a solução

C Eb F

__Auto-exílio nada mais é do que ter seu coração__ na solidão__

Db Bb F

Yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah, yeah <<Bis>>

(Bb F)

Estou cansado de ouvir você falar

Em Freud, Jung, Engels e Marx

Intrigas intelectuais

Rodando em mesa de bar

 

 

DADO VICIADO

 

Dm7 Em

Você não tem heroína, então usa Algafan

F Dm7 G

Viciou os seus primos, talvez sua irmã

C F

Mas aqui não tem Village, Rua quarenta e dois

D/F# F G

Me diz pra onde é que é que você vai depois

Dm7 F Em7

Por que você deixou suas veias fecharem?

F Dm7 G

Não tem mais lugar pras agulhas entrarem

C F

Você não conversa, não quer mais falar

D/F# F G

Só tem as agulhas pra lhe ajudar

Dm7 Em

Cadê o bronze no corpo, os olhos azuis?

F Dm7 G

O seu corpo tem marca de sangue e pus

C F

Você nem sabe se é março ou fevereiro

D/F# F G

Trancado o dia inteiro dentro do banheiro

Dm7 Em7

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

F Dm7 G

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

C F

Cadê os seus planos, cadê as meninas?

D/F# F G

Você agora enche a cara e cai pelas esquinas

Dm7 Em

Eu quero você, mas não vou lhe ajudar

F Dm7 G

Não me peça dinheiro, não vou lhe entregar

C F

Cadê a criança? Meu primo é irmão

D/F# F G

Se perdeu por aí, com seringas na mão

Dm7 Em7

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

F Dm7 G

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

C F

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

D/F# F G Dm7 C

Dado, Dado, Dado, O que fizeram com você?

 

 

DANIEL NA COVA DOS LEOES

 

[SONS DE RÁDIO SINTONIZANDO]

 

Introdução: Am G / Am G / Am G / Am G

 

Am G Am G

Aquele gosto amargo do teu corpo

Am G Am G

Ficou na minha boca por mais tempo

Am G Am G

De amargo e então salgado ficou doce,

Am G Am G

Assim que o teu cheiro forte e lento

Dm F C Bb

Fez casa nos meus braços e ainda leve e forte e cego e tenso

Dm F C Bb

fez sabe - er que ainda era muito e muito pouco

Am G / Am G / Am G / Am G

[SOLO]

Am G Am G

Faço nosso o meu segredo mais sincero

Am G Am G

E desafio o instinto dissonante

Am G Am G

A insegurança não me ataca quando erro

Am G Am G

E o teu momento passa a ser o meu instante

Dm F

E o teu medo de ter medo de ter medo

C Bb

Não faz da minha força confusão

Dm F

Teu corpo é meu espelho e em ti navego

C Bb

EU sei que tua correnteza não tem direção

Am G / Am G / Am G / Am G / Am G / Am G / Am G / Am G

[SOLO GUITARRA]

Dm F

Mas, tão certo quanto o erro de ser barco

C Bb

A motor e insistir em usar os remos,

Dm F

É o mal que a água faz quando se afoga

C Bb

E o salva-vidas não está porque não vemos

Am7 G / Am7 G / Am7 G / Am7 G / Am7 G / Am7 G / Am7 G / Am7 G

[SOLO]

F G / F G / F G / F G / F G / F G / F G / F G / F G

Am Am/B Am Am/G# Am/G Am/F# Am/F Am/E D

 

Eduardo e Mônica

 

Introdução: G C F G / G C F G

G C F

Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas

G C F G

feitas pelo coração e quem irá dizer que não existe razão __

D G

Eduardo abriu os olhos mas não quis se levantar

C G

Ficou deitado e viu que horas eram

D G

Enquanto Mônica tomava um conhaque noutro

C C# D

canto da cidade como eles disseram

G C

Eduardo e Mônica um dia se encontraram sem querer

F G

E conversaram muito mesmo para tentar se conhecer

C

Foi um carinha do cursinho do Eduardo que disse

F G

"Tem uma festa legal, a gente quer se divertir"

C

Festa estranha com gente esquisita

F G

"Eu não tô legal, não aguento mais birita"

D G

E a Mônica riu e quis saber um pouco mais

C G

sobre o boyzinho que tentava impressionar

D G

E o Eduardo meio tonto só pensava em ir para casa

C C# D

"É quase duas, eu vou me ferrar"

G C

Eduardo e Mônica trocaram telefone,

F G

Depois telefonaram E decidiram se encontrar

C

O Eduardo sugeriu uma lanchonete

F G

Mas a Mônica queria ver o filme do Godard

D G

Se encontraram, então, no parque da cidade

C G

A Mônica de moto e o Eduardo de camelo

D G

O Eduardo achou estranho e melhor não comentar

C C# D

Mas a menina tinha tinta no cabelo

G C

Eduardo e Mônica eram nada parecidos

F G

Ela era de leão e ele tinha dezesseis

C

Ela fazia medicina e falava alemão

F G

E ele ainda nas aulinhas de inglês

C

Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus

F G

De Van Gogh e dos Mutantes, de Caetano e de Rimbaud

C

E o Eduardo gostava de novela e

F G

jogava futebol de botão com seu avô

C

Ela falava coisas sobre o planalto central

F G

também magia e meditação

C

E o Eduardo ainda estava no esquema

F G

escola-cinema-__clube-televisão __

D G C G

E mesmo com tudo diferente veio mesmo de repente uma vontade de se ver

D G C C# D

E os dois se encontravam todo dia e a vontade crescia como tinha de ser

G C

Eduardo e Mônica fizeram natação,

F G

Fotografia, teatro e artesanato e foram viajar

C F G

A Mônica explicava pro Eduardo coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar

C F G

Ele aprendeu a beber, deixou o cabelo crescer e decidiu trabalhar (não)

C F G

E ela se formou no mesmo mês que ele passou no vestibular __

C F G

E os dois comemoraram juntos e também brigaram juntos muitas vezes depois

C

E todo mundo diz que ele completa ela

F G

E vice-versa, __ que nem feijão com arroz

D G

Construíram uma casa uns 2 anos atrás

C G

Mais ou menos quando os gêmeos vieram

D G C C# D

Batalharam grana, seguraram legal a barra mais pesada que tiveram

G C

Eduardo e Mônica voltaram para Brasília

F G

E a nossa amizade dá saudade no verão

C

Só que nessas férias não vão viajar

F G

Porque o filhinho do Eduardo tá de recuperação (há há há)

G C F G / G C F G

[SOLO]

G C F G

E quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração

C F G

E quem irá dizer que não existe razão __

F G / F G / F G / F G / F G / D C G

[SOLO]

 

ESPERANDO POR MIM

 

Introdução: C G C

C G Am Em

Acho que você não percebeu Que o meu sorriso era sincero

F G C Em G

Sou tão cínico às vezes O tempo todo Estou tentando me defender

C G Am Em

Digam o que disserem O mal do século é a solidão

F G

Cada um de nós imerso em sua própria

C Em G

arrogância Esperando por um pouco de afeição

C

Hoje não estava nada bem mas a tempestade me distrai

Gosto dos pingos de chuva dos relâmpagos e dos trovões

Dm F

Hoje à tarde foi um dia bom

C Em Am

Saí pra caminhar com meu pai

Dm F

Conversamos sobre coisas da vida

C

E tivemos um momento de paz é de noite que tudo faz sentido

No silêncio eu não ouço meus gritos

G

e o que disserem

Am Em F G C Em G

Meu pai sempre esteve esperando por mim

C G

E o que disserem

Am Em F G C Em G

Minha mãe sempre esteve esperando por mim

C G

E o que disserem

Am Em F G C Em G

Meus verdadeiros amigos sempre esperaram por mim

C G

E o que disserem

Am Em F G C Em G

Agora meu filho espera por mim

C G

Estamos vivendo

Am Em F C

E o que disserem os nossos dias serão para sempre

C G Am Em F G C Em

[SOLO]

 

 

FABRICA

 

 

Introdução: [SOLO] [BATERIA] D G / D G

 

D G D G D

Nosso dia vai chegar teremos nossa vez

G D G

Não é pedir demais: quero justiça,

C Bm Am G

Quero trabalhar em paz Não é muito o que lhe peço

D C Em A

Eu quero trabalho honesto em vez de escravidão

D7 G D7 G

Deve haver algum lugar onde o mais forte

D7 G D7 G

Não consegue escravizar quem não tem chance.

D A F#m A G Bm Em7 A4 A

De onde vem a indiferença Temperada a ferro e fogo?

D A F#m G D/F# Em7 A4 A

Quem guarda os portões da fábrica?

D7 G D7 G

O céu já foi azul, mas agora é cinza

D7 G D7 G

E o que era verde aqui já não existe ma - ais

C Bm Am G

Quem me dera acreditar Que não acontece nada

D C Em A

de tanto brincar com fogo, que venha o fogo então

D G7M / D G7M / D G7M / D G7M

[SOLO]

D A F#m G D/F# Em7

Esse ar deixou minha vista cansa a - da,

A D A F#m A

Nada dema a - is

G7M Bm Em7 A4 A

mais... <<Tocar 4 Vezes>>

A D A F#m A G7M Bm Em7 A4 A

[SOLO VOCAL] <<Repete>> [SOLO TECLADO]

 

 

FAROESTE CABOCLO

 

 

Introdução: C G/B D/F# G / C G/B D/F# G

C G/B D/F# G / C G/B D / D

 

*tocar D/F# de passagem em praticamente todas as mudanças

G D

Não tinha medo o tal João de Santo Cristo

G D

Era o que todos diziam quando ele se perdeu

G D

Deixou pra trás todo o marasmo da fazenda

G D

Só pra sentir no seu sangue o ódio que Jesus lhe deu

G D

Quando criança só pensava em ser bandido

G D

Ainda mais quando com um tiro de soldado o pai morreu

G D

Era o terror da cercania onde morava

G D

E na escola até o professor com ele aprendeu

G D

Ia pra igreja só pra roubar o dinheiro

G D

Que as velhinhas colocavam na caixinha do altar

G D

Sentia mesmo que era mesmo diferente

G D

Sentia que aquilo ali não era o seu lugar

G D

Ele queria sair para ver o mar

G D

E as coisas que ele via na televisão

G D

Juntou dinheiro para poder viajar

G D

E de escolha própria escolheu a solidão

G D

Comia todas as menininhas da cidade

G D

De tanto brincar de médico aos doze era professor

G D

Aos quinze foi mandado pro reformatório

G D

Onde aumentou seu ódio diante de tanto terror

G D

Não entendia como a vida funcionava

G D

Descriminação por causa da sua classe e sua cor

G D

Ficou cansado de tentar achar resposta

G D

E comprou uma passagem foi direto a Salvador

G D

E lá chegando foi tomar um cafezinho

G D

E encontrou um boiadeiro com quem foi falar

G D

E o boiadeiro tinha uma passagem

G D

Ia perder a viagem, mas João foi lhe salvar

G D

Dizia ele "Estou indo pra Brasília

G D

Nesse país lugar melhor não há

G D

Estou precisando visitar a minha filha

G D

Eu fico aqui e você vai no meu lugar"

G D

E João aceitou sua proposta

G D

E num ônibus entrou no Planalto Central

G D

Ele ficou bestificado com a cidade

G D

Saindo da rodoviária viu as luzes de Natal

G D7

"Meu Deus, mas que cidade linda,

G D7

No Ano Novo eu começo a trabalhar"

G D7

Cortar madeira aprendiz de carpinteiro

G D7

Ganhava cem mil por mês em Taguatinga

G D7

Na sexta-feira foi pra zona da cidade

G D7

Gastar todo o seu dinheiro de rapaz trabalhador

G D7

E conhecia muita gente interessante

G D7

Até um neto bastardo do seu bisavô

G D7

Um peruano que vivia na Bolívia

G D7

E muitas coisas trazia de lá

G D7

Seu nome era Pablo e ele dizia

G D

Que um negócio ele ia começar

G D

E Santo Cristo até a morte trabalhava

G D

Mas o dinheiro não dava pra ele se alimentar

G D

E ouvia às sete horas o noticiário

G D

Que dizia sempre que seu ministro ia ajudar

G D

Mas ele não queria mais conversa

G D

E decidiu que como Pablo ele ia se virar

G D

Elaborou mais uma vez seu plano santo

G D

E sem ser crucificado a plantação foi começar

G D

Logo, logo os maluco da cidade

G D

Souberam da novidade: "Tem bagulho bom aí!"

G D

E João de Santo Cristo ficou rico

G D

E acabou com todos os traficantes dali

G D

Fez amigos, frequentava a Asa Norte

G D

Ia pra festa de Rock pra se libertar

G D

Mas de repente, sob uma má influência dos

G D

boyzinho da cidade começou a roubar

Cadd9 G/B

Já no primeiro roubo ele dançou

Am7 G

E pro inferno ele foi pela primeira vez

Cadd9 G/B Em

Violência e estupro do seu corpo

Am7 G

"Vocês vão ver, eu vou pegar vocês!"

(G)

G D

Agora Santo Cristo era bandido

G D

Destemido e temido no Distrito Federal

G D

Não tinha nenhum medo de polícia

G D

Capitão ou traficante, playboy ou general

G D7sus4

Foi quando conheceu uma menina

G D7sus4

E de todos os seus pecados ele se arrependeu

G D7sus4

Maria Lúcia era uma menina linda

G D7sus4

E o coração dele pra ela o Santo Cristo prometeu

G D7sus4

Ele dizia que queria se casar

G D7sus4

E carpinteiro ele voltou a ser

G D7sus4

"Maria Lúcia eu pra sempre vou te amar

G D7sus4

E um filho com você eu quero ter"

C G/B D/F# G / C G/B D / D

[SOLO]

G C

O tempo passa e um dia vem na porta um senhor

G F

De alta classe com dinheiro na mão

G C

E ele faz uma proposta indecorosa

G F

E diz que espera uma resposta, uma resposta de João

G D

"Não boto bomba em banca de jornal

G D

E nem em colégio de criança, isso eu não faço não

G D

E não protejo general de dez estrelas

G D

Que fica atrás da mesa com o cú na mão

G D

E é melhor o senhor sair da minha casa

G D

Nunca brinque com um Peixes de ascendente escorpião

G C

Mas antes de sair, com ódio no olhar o velho disse:

G F

"Você perdeu a sua vida, meu irmão,

G D

Você perdeu a sua vida, meu irmão,

G D

Você perdeu a sua vida, meu irmão!"

G D

Essas palavras vão entrar no coração

G D

"Eu vou sofrer as consequências como um cão"

G D

Não é que o Santo Cristo estava certo

G D

Seu futuro era incerto, e ele não foi trabalhar

G D

Se embebedou e no meio da bebedeira

G D

Descobriu que tinha outro trabalhando em seu lugar

G D

Falou com Pablo que queria um parceiro

G D

Que também tinha dinheiro e queria se armar

G D

Pablo trazia o contrabando da Bolívia

G D

E Santo Cristo revendia em Planaltina

C G/B D/F# G / C G/B D / D

[SOLO]

G Ab

Mas acontece que um tal de Jeremias

F G

Traficante de renome apareceu por lá

Ab

Ficou sabendo dos planos de Santo Cristo

F G

E decidiu que com João ele ia acabar

D#/F

Mas Pablo trouxe uma Winchester vinte e dois

Em

E Santo Cristo já sabia atirar

C G/B

E decidiu usar a arma só depois

Am7 D

Que Jeremias começasse a brigar

G Ab

O Jeremias maconheiro sem vergonha

F G

Organizou a Roconha e fez todo mundo dançar

Ab

Desvirginava mocinhas inocentes

F G

E dizia que era crente mas não sabia rezar

D/F#

E Santo Cristo há muito não ia pra casa

Em

E a saudade começou a apertar

C G/B

"Eu vou me embora, eu vou ver Maria Lúcia

Am7 D D

Já está em tempo de a gente se casar"

C G/B

Chegando em casa então ele chorou

Am7 G

E pro inferno ele foi pela segunda vez

C G/B Em

Com Maria Lúcia Jeremias se casou

Am7 G

E um filho nela ele fez

(G)

G Ab

Santo Cristo era só ódio por dentro

F G

E então o Jeremias pra um duelo ele chamou

Ab

"Amanhã, às duas horas na Ceilândia

F G

Em frente ao lote catorze é pra lá que eu vou

Ab

E você pode escolher as suas armas

F G

Que eu acabo mesmo com você, seu porco traidor

Ab

E mato também Maria Lúcia

F G

Aquela menina falsa pra quem jurei o meu amor!"

D/F#

E Santo Cristo não sabia o que fazer

Em

Quando viu o repórter da televisão

C G/B

Que deu a notícia do duelo na TV

Am7 D

Dizendo a hora, o local e a razão

G Ab

No sábado, então as duas horas

F G

Todo o povo sem demora foi lá só pra assistir

Ab

Um homem que atirava pelas costas

F G

E acertou o Santo Cristo e começou a sorrir

Ab

Sentindo o sangue na garganta

F G

João olhou pras bandeirinhas e pro povo a aplaudir

Ab

E olhou pro sorveteiro e pras câmeras e

F G

A gente da TV que filmava tudo ali

D/F#

E se lembrou de quando era uma criança

Em

E de tudo o que vivera até ali

C G/B

E decidiu entrar de vez naquela dança

Am7 D D

"Se a via-crucis virou circo, estou aqui"

C G/B

E nisso o sol cegou seus olhos

Am7 G

E então Maria Lúcia ele reconheceu

C G/B Em

Ela trazia a Winchester vinte e dois

Am7 G

A arma que seu primo Pablo lhe deu

(G)

G D

"Jeremias, eu sou homem, coisa que você não é

G D

Eu não atiro pelas costas, não

G D

Olha pra cá filha da puta sem vergonha

G D

Dá uma olhada no meu sangue, e vem sentir o teu perdão"

G D

E Santo Cristo com a Winchester vinte e dois

G D

Deu cinco tiros no bandido traidor

G D

Maria Lúcia se arrependeu depois

G D

E morreu junto com João, seu protetor

C G/B

O povo declarava que João de Santo Cristo

Am7 G

Era santo porque sabia morrer

C G/B

E a alta burguesia da cidade não

Em Am7 G

acreditou na história que eles viram na TV

C G/B

E João não conseguiu o que queria

Em Am7 G

Quando veio pra Brasília com o diabo ter

C G/B

Ele queria era falar com o presidente

Em Am7 D Dsus4 D

Pra ajudar toda essa gente que só faz

C Bb G C Bb G

Sofre - e - er!

C Bb G / C Bb G / C Bb G / C Bb G

C Bb G / C Bb G / C Bb G / C Bb G

C Bb G / C Bb G / C Bb G / C Bb G

[APLAUSOS]

[FALADO: Obrigado]

 

 

GERACAO COCA COLA

Introdução: B D A / B D A

 

B

__ Quando nascemos fomos programados

D A B

__ A receber __ o que vocês __ nos empurraram

D A

Com os enlatados __ dos USA,__ de 9 às 6.

B

__ Desde pequenos nós comemos lixo

D A

__ Comercial __ e industrial

B

__ Mas agora chegou nossa vez

D A

Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês

B A G B A G

__ Somos os filhos da revolução __ Somos burgueses sem religião

B A G A D B

__ Nós somos o futuro da nação Geração Coca-Cola

 

>>>Trecho1:

B

__ Depois de vinte anos na escola

D A

__ Não é difícil __ aprender

B

__ Todas as manhas do seu jogo sujo

D A

__ Não é assim __ que tem que ser?

B

__ Vamos fazer nosso dever de casa

D A

__ E aí então,__vocês vão ver

B

__ Suas crianças derrubando reis

D A

Fazer comédia no cinema com as suas leis

B A G B A G

__ Somos os filhos da revolução __ Somos burgueses sem religião

B A G A D B

__ Nós somos o futuro da nação Geração Coca-Cola

A D B A D B

Geração Coca-Cola, Geração Coca-Cola

A D G A B G A B

Geração Coca-Cola* - a __ uô ô __ uô __ uô ô ô __ uô ô __ ô

G A B

uô ô ô __ uô ô __ uô __

[Trecho1, Voltar e Seguir]

 

*na repetição, acabar no ponto marcado

 

HÁ TEMPOS

Introdução: D Am7 D G4 G / D Am7 D G4 G

 

D Am7 D Am7

Parece cocaína, mas é só tristeza, talvez tua cidade

D Am7

Muitos temores nascem do cansaço e da solidão

D Am7

E o descompasso e o desperdício

G Em

Herdeiros são agora da virtude que perdemos

D Am7 D Am7

Há tempos tive um sonho, não me lembro, não me lembro

F C F C

Tua tristeza é tão exata e hoje o dia é tão bonito

D Am7 D Gsus4 G

Já estamos acostuma - ados a nem termos mais nem isso

D Am7 D Am7

Os sonhos vêm, os sonhos vão, o resto é imperfeito

D Am7 D Am7

Disseste que se tua voz tivesse força igual à imensa dor que sentes

G Em D Am7

Teu grito acordaria não só a tua casa, mas a vizinhança inteira

D Am7 F C

E há tempos nem os santos têm ao certo a medida da maldade

F C

E há tempos são os jovens que adoecem

F C F

E há tempos o encanto está ausente, e há ferrugem nos sorrisos

C A

E só o acaso estende os braços a quem procura abrigo e proteção

D G

Meu amor, disciplina é liberdade

D G D G

Compaixão é fortaleza, ter bondade é ter coragem

D G D

Lá em casa tem um poço, mas a água é muito limpa

 

INDIOS

 

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Ter de volta todo ouro que entreguei

Em

A quem conseguiu me convencer que era prova de amizade

Am

Se alguém levasse embora até o que eu não tinha

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Esquecer que acreditei que era por brincadeira

Em

Que se cortava sempre um pano-de-chão

Am

De linho nobre e pura seda.

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Explicar o que ninguém consegue entender:

Em

Que o que aconteceu ainda está por vir

Am

E o futuro não é mais como era antigamente

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Provar que quem tem mais do que precisa ter

Em

Quase sempre se convence que não tem o bastante

Am

E fala demais por não ter nada a dizer

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Que o mais simples fosse visto como o mais importante,

Em

Mas nos deram espelhos

Am

E vimos um mundo doente.

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três

Em

E esse mesmo Deus foi morto por vocês

Am

É só maldade então, deixar um Deus tão triste

>>>Trecho1:

F

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho

C

Entenda, assim pude trazer você de volta pra mim,

F

Quando descobri que é sempre só você

C

Que me entende do início ao fim

F

E é só você que tem a cura para o meu vício

De insistir nessa saudade que eu sinto

C F

De tudo que eu ainda não vi

 

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Acreditar por um instante em tudo que existe

Em

E acreditar que o mundo é perfeito

Am

E que todas as pessoas são felizes

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G

Fazer com que o mundo saiba que seu nome

Em

Está em tudo e mesmo assim

Am

Ninguém lhe diz ao menos obrigado

Dm

Quem me dera, ao menos uma vez,

G Em

Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,

Am

Não ser atacado por ser inocente.

 

[Trecho1, Voltar e Seguir]

 

F

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente

C

Tentei chorar e não consegui

C

[SOLO]

 

LA MAISON DIEU

Introdução: Em A G

Em7

Se dez batalhões viessem à minha rua

A

E 20 mil soldados batessem à minha porta

G Em

Á sua procura Eu não diria nada

A G

Porque lhe dei minha palavra

Em

Teu corpo branco já pêlo

A G

Me lembra o tempo em que você era pequeno

Em A

Não pretendo me aproveitar E de qualquer forma quem volta

G Em

Sozinho pra casa sou eu Sexo compra dinheiro e companhia

A G Em

Mas nunca amor e amizade, eu acho E depois de um dia difícil

C F#

Pensei ter visto você Entrar pela janela e dizer:

Em B A D B

"Eu sou a tua morte" Vim conversar contigo

Em Bm A D B

Vim te pedir abrigo Preciso do teu calor

Em A G Am D

Eu sou, Eu sou, Eu sou a pátria que lhe esqueceu

Am D

O carrasco que lhe torturou

Am D

O general que lhe arrancou os olhos

Am D

O sangue inocente De todos os desaparecidos

Am D

Os choques elétricos e os gritos

Am G Em Am G

Parem por favor, isto dói

Em A D

Eu sou, Eu sou Eu sou a tua morte E vim lhe visitar como amigo

Am D

Devemos flertar com o perigo

Am D

Seguir nossos instintos primitivos

Am D

Quem sabe não serão estes

Am D Am G

Nossos últimos momentos divertidos?

Em Bm A D B

Eu sou a lembrança do terror

Em

De uma revolução de merda

Bm Am

De generais e de um exército de merda

D B Em B

Não, nunca poderemos esquecer Nem devemos perdoar

A B Am G

Eu não anistiei ninguém

Am D Am D

Abra os olhos e o coração Estejamos alertas

Am D

Porque o terror continua, só que mudou de cheiro

Am D Am G Em A G D

E de uniforme Eu sou a tua morte E lhe quero bem

Em

Esqueça o mundo, vim lhe explicar o que virá

Am G D Em Am G D

Porque eu sou, Eu sou, Eu sou.

 

LONGE DO MEU LADO

 

INTRODUÇÃO: Dm7 G7 Dm7 G7 F

Dm7 G7

Se a paixão fosse realmente um bálsamo

Dm7 G7

O mundo não pareceria tão equivocado

F G

Te dou carinho, respeito e um afago

Dm7 G7

Mas entenda, eu não estou apaixonado

Am7(9)

A paixão já passou em minha vida

C

Foi até bom mas ao final deu tudo errado

Am

E agora carrego em mim

C

Uma dor triste, um coração cicatrizado

Dm7 G7

E olha que tentei o meu caminho

Am F

Mas tudo agora é coisa do passado

Dm6

Quero respeito e sempre ter alguém

Am F

Que me entenda e fique sempre a meu lado

Dm7 G7 Dm7 G7

Mas não, não quero estar apaixonado

F G7 Dm7 G7

[SOLO]

Am7(9)

A paixão quer sangue e corações arruinados

C

E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago

Am7 C

E essa escravidão e essa dor não quero mais

Dm7 G7 Am F

Quando acreditei que tudo era um fato consumado

Dm6 Am

Veio a foice e jogou-te longe, longe do meu lado

Dm7 G7 Dm7 G7 F G / Dm7 G7 Dm7 G7 Dm7 G7

[SOLO]

Am7(9)

Não estou mais pronto para lágrimas

C Am7(9)

Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado

C Dm7 G7

Veja o nosso mundo, eu também sei que dizem

Am F Dm7 G7 Dm7 G7

Que não existe amor errado

Dm7 G7 Dm7 G7

Mas entenda, não quero estar apaixonado

F G C C

[SOLO]

 

MONTE CASTELO

 

Tom - C

Introdução - C F G C / C F G C / C F G C / C F G C / F C/E Dm G

>>>Trecho1:

C F G C

Ainda que eu falasse a língua dos homens

F G C

Que falasse a língua dos anjos

F G C F G C F C/E Dm G

Sem amor, eu nada seria a a

 

C F G

É só o amor, é só o amor

C F G

Que conhece o que é verdade

C F G

O Amor é bom, não quer o mal

C F G C F C/E Dm G

Não sente inveja ou se envaidece

C F G

O amor é o fogo que arde sem se ver

C F G

É ferida que dói e não se sente

C F G

É um contentamento descontente

C F G C F C/E Dm G

É dor que desatina sem doe - er

[Trecho1, Voltar e seguir]

 

C F G

É o não querer mais que bem querer

C F G

É solitário andar por entre a gente

C F G

É um não contentar-se de contente

C F G C

É cuidar que se ganhe em se perder

Dm G

É um estar-se preso por vontade

Dm G

É servir a quem vence o vencedor

Dm G

É o tempo que nos mata lealdade

Dm G

Tão contrário a si é o mesmo amor

F C/E Dm G

Estou acordado e todos dormem

F C/E Dm G

Todos dormem, todos dormem

F C/E Dm G

Agora vejo em parte

F C/E Dm G

Mas então veremos face-a-face

C F G

É só o amor, é só o amor

C F G

Que conhece o que é verdade

C F G C

Ainda que eu falasse a língua dos homens

F G C

Que falasse a língua dos anjos

Gsus4 F C/E Dm F/C C

Sem amor, eu nada seria a a

 

MUSICA URBANA 2

Introdução: G

G

Em cima dos telhados as antenas de TV tocam música urbana, __

C G

__ Nas ruas os mendigos com esparadrapos podres cantam música urbana,

D C

Motocicletas querendo atenção às três da manhã

G C D

É só música urbana

G

Os PMs armados e as tropas de choque vomitam música urbana

C G

__ __ E nas escolas as crianças aprendem a repetir a música urbana __ __

D C G C D

Nos bares os viciados sempre tentam conseguir a música urbana __ __

G

O vento forte seco e sujo em cantos __ de concreto parece música urbana

C G

__ __ E a matilha de crianças sujas no meio da rua __ __ Música urbana__

D C G C D

E nos pontos de ônibus estão todos ali: música urbana __ __

G

Os uniformes, os cartazes, cinemas e os lares

Nas favelas, coberturas, quase todos os lugares

C G

__ E mais __ uma criança nasceu __ __ __ __

D C G

Não há mentiras nem verdades aqui, só há música urbana __ __

Musica Urbana, Musica Urbana, Yeah

[SOLO VOCAL]

 

NATALIA

 

Introdução: Am D C / Am C D <<Bis>>

 

Am D C Am C D

__ Vamos falar de pesticidas __

__ E de tragédias radioativas __

__ De doenças incuráveis*__ (*D C)

__ Vamos falar de sua vida __

Am D C Am C D

Preste atenção ao que eles dizem

__ Ter esperança é hipocrisia __

A felicidade é uma mentira

__ E a mentira é a salvação

Am D C Am C D

Beba desse san - gue imundo __

E você conseguirá dinheiro __

__ E quando o circo pega fogo __

Somos os animais na jaula

N.C. Am D C Am C D

Mas você só quer algodão-doce

Am D C Am C D

Não confunda ética com éter

Am D C Am C D

Quando penso em você eu tenho febre

Am C C Am D C

[SOLO]

D C G D

Mas quem sabe um dia eu escrevo uma canção pra você

C G D

Mas quem sabe um dia eu escrevo uma canção pra você

(Am)

É complicado estar só

Quem está sozinho que o diga

Quando a tristeza é sempre o ponto de partida

Quanto tudo é solidão

D C G

É preciso acreditar num novo dia

D C G

Na nossa grande geração perdida

D C G

Nos meninos e meninas

D C G

Nos trevos de quatro folhas

D C G

A escuridão ainda é pior que essa luz cinza

D C G

Mas estamos vivos ainda

D C G D

E quem sabe um dia eu escrevo uma canção pra você

 

 

C G D

quem sabe um dia eu escrevo uma canção pra você

<<Tocar várias vezes e FADE OUT>>

 

O LIVRO DOS DIAS

Introdução: D Em F#m Bm Em A G

D

Ausente o encanto antes cultivado

Em

Percebo o mecanismo indiferente

F#m

Que teima em resgatar sem confiança

Bm

A essência do delito então sagrado

Em

Meu coração não quer deixar meu corpo descansar

A

E teu desejo inverso é velho amigo

G

Já que o tenho sempre a meu lado

D Em F#m Bm Em A G

[SOLO]

G A

Hoje estão aceitas pelo nome

D

O que perfeito entregas mas é tarde

C

Só daria certo aos dois que tentam

Em

Se ainda embriagado pela fome

A

Exatos teu perdão e tua idade

G

O indulto a ti tomasse como bênção

D Em F#m Bm Em A G

[SOLO]

E

Não esconda tristeza em mim

F#m

Todos se afastam quando o mundo está errado

G#m

Quando o que temos é um catálogo de erros

C#m

Quando precisamos de carinho, força e cuidado

F#m

Este é o livro das flores

B

Este é o livro do destino

A

Este é o livro de nossos dias

E

Este é o dia dos nossos amores

 

O MUNDO ANDA TAO COMPLICADO

Introdução: C Dm G Dm G F

C Dm G

Gosto de ver você dormir Que nem criança com a boca aberta

Dm G F

O telefone chega sexta-feira Aperto o passo por causa da garoa

C Dm G

Me empresta um par de meias A gente chega na sessão das dez

Dm G F C

Hoje eu acordo ao meio-dia Amanhã é a sua vez

F G C F G

Vem cá, meu bem, que é bom lhe ver O mundo anda tão complicado

Am Dm G

Que hoje eu quero fazer tudo por você.

C

Temos que consertar o despertador

Dm G Dm G

E separar todas as ferramentas A mudança grande chegou

F C Dm

Com o fogo e a geladeira e a televisão Não precisamos dormir no chão

G Dm G F C

Até que é bom, mas a cama chegou na terça E na quinta chegou o som

F G C

Sempre faço mil coisas ao mesmo tempo

F G Am Dm

E até que é fácil acostumar-se com meu jeito Agora que temos nossa casa

G C

É a chave que sempre esqueço

Dm Ab C C7 Dm Ab G

[SOLO]

C Dm G

Vamos chamar nossos amigos A gente faz uma feijoada

Dm G F

Esquece um pouco do trabalho E fica de bate-papo

C Dm G

Temos a semana inteira pela frente Você me conta como foi seu dia

Dm G F C

E a gente diz um pro outro: "Estou com sono, vamos dormir"

F G C F G

Vem cá, meu bem, que é bom lhe ver O mundo anda tão complicado

Am Dm G

Que hoje eu quero fazer tudo por você

C Dm Ab C C7 Dm Ab G

[SOLO]

C Dm G

Quero ouvir uma canção de amor Que fale da minha situação

Dm G F C

De quem deixou a segurança de seu mundo por amor, por amor

 

O REGGAE

Introdução: Am Dm7 Em7 Am Dm7 Em7

Am

__ Ainda me lembro aos três anos de idade

Dm7 Em7

__ O meu primeiro contato com as grades

Am

__ O meu primeiro dia na escola

Dm7 Em7

__ Como eu senti vontade de ir embora

Am

__ Fazia tudo que eles quisessem

Dm7 Em7

Acreditava em tudo que eles me dissessem

Am

__ Me pediram pra ter paciência

Dm7 Em7

Falhei,então gritaram:"Cresça e apareça!"

F

__ Cresci e apareci e não vi nada

B

Aprendi o que era certo com a pessoa errada

E

__ Assistia o jornal da TV

Am

__ E aprendi a roubar p/ vencer

F

__ Nada era como eu imaginava

B

__ Nem as pessoas que eu tanto amava

E

__ Mas e daí, se é mesmo assim

Am Dm7 Em7

Vou ver se tiro o me p/ mim

Am Dm7 Em7 Am Dm7 Em7 Am Dm7 Em7

[SOLO]

F B E Am F B E Am Dm7 Em7 Am Dm7 Em7

Am

Me ajuda se eu quiser,me faz o que eu pedir

Dm7

Não faz o que eu fizer

Em7

Mas não me deixe aqui

Am

__ Ninguém me perguntou se eu estava pronto

Dm7 Em7

__ E eu fiquei completamente tonto

Am

__ Procurando descobrir a verdade

Dm7 Em7

__ Nos meios das mentiras da cidade

Am

__ Tentava ver o que existia de errado

Dm7 Em7

__ Quantas crianças Deus já tinha matado

F

Beberam o meu sangue e não me deixaram viver

B

Têm o meu destino e não me deixam esconder

E

Vêm falar de liberdade pra depois me prender

Am

Pedem identidade pra depois me bater ô

F

__ Tiram todas as minhas armas

B

Como posso me defender

E

Vocês venceram essa batalha __

Am Dm7 Em7 Am Dm7 Em7

Quanto à guerra vamos ver

[SOLO] [FADE OUT]

 

 

PAIS E FILHOS

Introdução: C D G / C D G / C D G / C D G

C D G C D G

Estátuas e cofres e paredes pintadas ninguém sabe o que aconteceu

C D G C D G

Uh, Ela se jogou da janela do quinto andar, nada é fácil de entender

C D F Em7 C Bm Am7 D

Dorme agora, Uh É só o vento lá fora

C D G C D G

Quero colo, Vou fugir de casa posso dormir aqui com vocês?

C D G C D G

Estou com medo. Tive um pesadelo só vou voltar depois das três

C D F Em7 C Bm Am7 D

Meu filho vai ter nome de santo - o, Quero o nome mais bonito

G C Em7 C

É preciso ama - ar as pessoas como se não houvesse amanhã

G C Em7 C

Porque se você para - ar para pensar, na verdade não há (há, há)

C D G C D G C D G

Me diz: porque o céu é azul? Me explica a grande fúria do mundo

C D G C D G C D G

São meus filhos que tomam conta de mim

C D G C D G

Eu moro com a minha mãe mas meu pai vem me visitar

C D G C D G

Eu moro na rua, não tenho ninguém, eu moro em qualquer lugar

C D G C D

Já morei em tanta casa que nem me lembro mais eu moro com os meus

G Em C Bm Am D

pa - ais, Uh Uh uh uh uô uô

G C Em7 C

É preciso ama - ar as pessoas como se não houvesse amanhã

G C Em7 C

Porque se você para - ar para pensar, na verdade não há (há, há)

G C Em7 C

Sou uma gota d'água, Sou um grão de areia - a

G C Em7 C

Você me diz que seus pais não entendem, Mas você não entende seus pais

C D G C D G

Você culpa seus pais por tudo, e isso é absurdo

C D G C D G

São crianças como você, o que você vai ser, quando você crescer?

 

C D G / C D G <<Tocar 2 Vezes e FADE OUT>>

[SOLO]

 

PERDIDOS NO ESPACO

 

Introdução: Em Bm Am

>>>Trecho1:

Em B

Escrevi pra você e você não respondeu

A

Também não respondi quando você me escreveu

Em B

Anotei seu telefone num pedaço de papel

A

E calculei seu ascendente no recibo do aluguel

Em B A D C F E

__Esqueci seu sobrenome,__ __ mas me lembro de você

 

 

 

A D C#m F#

E a rotina crescia como planta

D C#m F#

E engolia metade do caminho

D C#m F#

E a mudança levou tempo por ser tão veloz

D C#m Bm

Enquanto estávamos a salvo

 

>>>Trecho2:

Bm D F# Bm D F#

Ficamos suspensos Perdidos no espaço

Bm D F# Bm D F#

Ficamos suspensos Perdidos no espaço

 

[Trecho1, Voltar e Seguir]

A D C#m F#

E era como se jogássemos Space Invaders

D C#m F#

Perdendo mais dinheiro de muitas maneiras

D C#m F#

Vivendo num planeta perdido como nós

D C#m Bm

Quem sabe ainda estamos a salvo?

[Trecho2, Voltar e Seguir]

 

PETROLEO DO FUTURO

Introdução: G F / G F / G F / G F

G F G D

Ah, se eu soubesse __ lhe dizer __ o que eu sonhei ontem à noite

C F E

Você ia querer me dizer tudo sobre o seu sonho também

G

__ E o que é que eu tenho a ver com isso?

F G D

Ah, __ se eu soubesse __ lhe dizer __ o que eu vi ontem à noite

C F E

Você ia querer ver, __ mas não ia acreditar __

G

E o que é que eu tenho a ver com isso?

C D G

Filósofos suicidas

C D G

Agricultores famintos

F D Bb C

Desaparecendo Embaixo dos arquivos

G F G

Ah, __ se eu soubesse __ lhe dizer qual é a sua tribo

C F E

Também saberia qual é a minha, mas você também não sa - be

G

E o que é que eu tenho a ver com isso?

F G

Ah,__ se eu soubesse lhe dizer __

D C

o que fazer pra todo mundo ficar junto __

F E

Todo mundo já estaria há muito tem - po

G

E o que é que eu tenho a ver com isso?

C D G

Sou brasileiro errado

C D G

Vivendo em separado

F D

Contando os vencidos

Bb C G

De todos os lados

[SOLO]

[Repete]

 

PLANTAS EM BAIXO DO AQUARIO

Introdução: Em D Em D F / Em D Em D F

(Em D Em D F)

Aceite o desafio e provoque o desempate

Desarme a armadilha e desmonte o disfarce

Se afaste do abismo

Faça do bom-senso a nova ordem

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

Em D Em D F / Em D Em D F / Em D Em D F / Em D Em D F <<Bis>>

[SOLO]

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

 

[SOLO]

Pense só um pouco Não há nada de novo

Você vive insatisfeito e não confia em ninguém

E não acredita em nada E agora é só cansaço e falta de vontade

Mas faça do bom-senso a nova ordem

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

G D Am G/B

__ Não deixe a guerra começar __ Não deixe a guerra começar

 

1 DE JULHO

 

Introdução: D C Am G

 

D C Am G

Eu vejo que aprendi O quanto te ensinei

D G Am G

E nos teus braços que ele vai saber

D C Am G

Não há por que voltar, Não penso em te seguir

 

 

D C Am G

Não quero mais a tua insensatez

D C

O que fazes sem pensar aprendeste do olhar

G Am D

E das palavras que aguardei prá ti

D C Am G

Não penso em me vingar, Não sou assim

D C Am G

A tua insegurança era por mim

D C Am G

Não basta o compromisso Vale mais o coração

D C Am

Já que não me entendes, não me julgues

G

Não me tentes O que sabes fazer agora

Em

Veio tudo de nossas horas

G Em D

Eu não minto, eu não sou assim

D C

Ninguém sabia e ninguém viu

Am G

Que eu estava a teu lado então

G Em

ou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher

C

Sou minha mãe e minha filha,

D

Minha irmã, minha menina

G Em

Mas sou minha, só minha e não de quem quiser

C D

Sou Deus, tua deusa, meu amor

D

Alguma coisa aconteceu

QUANDO O SOL BATER NA JANELA DO SEU QUARTO

 

Introdução - D

 

D D7M G D/F# Em A G D A

Quando o sol bater na janela do teu quarto

D D7M G D/F# Em A G D A

Lembra e vê ê ê ê iê ê uh uh que o caminho é um só

G A

Porque esperar se podemos começar tudo de novo, agora mesmo?

G

A humanidade é desumana, mas ainda temos chance

A

O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer

D D7M G D/F# Em A G D A

Quando o sol bater na janela do teu quarto

D D7M G D/F# Em A G D A

Lembra e vê ê ê ê iê ê uh uh que o caminho é um só

Em A

Até bem pouco tempo atrás poderíamos

Em A

mudar o mundo quem roubou nossa coragem?

Bm C G D A Em A

Tudo é do or e toda dor vem do desejo de não sentirmos dor

D D7M G D/F# Em A G D A

Quando o sol bater na janela do teu quarto

D D7M G D/F# Em A G D A

Lembra e vê ê ê iê iê iê uh uh que o caminho é um só

 

G D A / G D A / G D A / G D A <<Tocar 3 Vezes e FADE OUT>>

 

 

QUANDO VOCE VOLTAR

 

Introdução: G C G

G C G D C

Vai, se você precisa ir Não quero mais brigar esta noite

G C

Nossas acusações infantis E palavras mordazes que machucam tanto

G C G D

Não vão levar a nada, como sempre Vai, clareia um pouco a cabeça

C G D

Já que você não quer conversar Já brigamos tanto

C D G D

Mais não vale a pena Vou ficar aqui, com um bom livro ou com a TV

C D

Sei que existe alguma coisa incomodando você

G C

Meu amor, cuidado na estrada

D G

E quando você voltar Tranque o portão

D C

Feche as janelas Apague a luz

D G

E saiba que te amo

 

QUASE SEM QUERER

 

Introdução: G / G / G C D / G C D

[BATERIA]

 

G Am C D

__ Tenho andado dis - traído,

G Am C D

__ Impaciente e inde - ciso

G Am C D

E ainda estou confuso Só que agora é diferente

G Am C D

__ Estou tão tranquilo E tão contente

C D C D G

__ Quantas chances desper di - cei

Em Bm Am

Quando o que eu mais queria __ __ Era provar pra todo o mundo

D

Que eu não precisava provar nada pra ninguém

G Am C D

Me fiz em mil pedaços pra você juntar

G Am C D

E queria sempre achar Explicação pro que eu sentia

G Am C D

Como um anjo caído Fiz questão de esquecer

G Am C D

Que mentir pra si mesmo É sempre a pior mentira

C D C D G

__ Mas __ não sou mais

Em Bm Am D

Tão criança a __ uh uh __ a ponto de saber tudo __ __

>>>Trecho1:

F G

Já não me preocupo se eu não sei porquê

F G

Às vezes o que eu vejo quase ninguém vê

F G

E eu sei que você sabe quase sem querer

F G

Que eu vejo* o mesmo que você __

quero

*na repetição substituir "vejo" por "quero"

G Am C D

__ Tão correto e __ tão bonito

G Am C D

O infinito é realmente Um dos deuses mais lindos

G Am C D

Sei que às vezes uso Palavras repetidas

G Am C D

Mas quais são as palavras Que nunca são ditas?

C D C D G Em Bm Am

__ Me disseram que vo - ce __ estava chorando

D

__ E foi então que percebi - i __ Como lhe quero tanto

 

[Trecho1, Voltar e Seguir]

G C D / G C D / G C D / G C D <<Tocar Várias Vezes>>

[SOLO]

 

QUE PAIS E ESSE

Introdução - Em C D / Em C D / Em C D / Em C D <<3 Vezes>>

Em C D

Nas favelas, no senado

Em C D

__ Sujeira pra todo lado

Em C D

Ninguém respeita a Constituição __

Em C D Em C D

Mas todos acreditam no futuro da nação __ __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D / Em C D / Em C D / Em C D

[SOLO]

Em C D

No Amazonas, no Araguaia iá, iá,

Em C D

Na Baixada Fluminense __

Em C D

Mato Grosso, nas Gerais e no

Em C D

Nordeste tudo em paz __

Em C D

Na morte eu descanso, __ mas o

Em C D

sangue anda solto __

Em C D

Manchando os papéis, __

Em C D

documentos fiéis

Em C D

Ao descanso do patrão __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D / Em C D / Em C D / Em C D

[SOLO]

Em C D

Terceiro mundo, se for __

Em C D

Piada no exterior __

Em C D

Mas o Brasil vai ficar rico __

Em C D

Vamos faturar um milhão __

Em C D

Quando vendemos todas as almas

Em C D

Dos nossos índios no leilão

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D

Que país é esse __

Em C D Em

Que país é esse

 

QUIMICA

Introdução: E

E5 D5 C#5

Estou trancado em casa e não posso sair

E5 D5 C#5

Papai já disse, tenho que passar

E5 D5 C#5

Nem música eu não posso mais ouvir

E5 D5 C#5

E assim não posso nem me concentrar

 

C#m (B) A

__ Não saco nada de Física

C#m (B) A

__ Literatura ou Gramática

D G C

__Só gosto de Educação Sexual

B

__E eu odeio Química

G G A D

[SOLO]

E5 D5 C#5

Não posso nem tentar me divertir

E5 D5 C#5

O tempo todo eu tenho que estudar

E5 D5 C#5

Fico só pensando se vou conseguir

E5 D5 C#5

Passar na porra do vestibular

 

C#m (B) A

__ Não saco nada de Física

C#m (B) A

__ Literatura ou Gramática

D G C

__ Só gosto de Educação Sexual

B A G F# B

__ E eu odeio Química, Química, Química

E5 E5/D

Chegou a nova leva de aprendizes

A5/C# G5

Chegou a vez do nosso ritual

E5 E5/D

E se você quiser entrar na tribo

A5/C# G5

Aqui no nosso Belsen tropical

 

E5 E5/D A5/C# G5

Ter carro do ano, TV a cores, pagar imposto, ter pistolão

E5 E5/D A5/C# G5

Ter filho na escola, férias na Europa, conta bancária, comprar feijão

E5 E5/D A5/C# G5

Ser responsável, cristão convicto, cidadão modelo, burguês padrão

E5 E5/D

Você tem que passar no vestibular

A5/C# G5

Você tem que passar no vestibular

 

[Repete Refrão]

E5 D5 C#5

[SOLO]

C#m (B) A

[Repete Refrão]

 

SERÁ

 

Introdução :C G Am F / C G Am F

C G Am F C

__Tire suas mãos de mim,__ eu não pertenço a você

G Am F C

Não é me dominando assim __ que você vai me entender

G Am F Am

Eu posso estar sozinho __ mas eu sei muito bem aonde estou

F G

Você pode até duvidar, __ é só que isso não é amor

C F G / C F G / C F G / C4 C

>>>Trecho1:

G Dm

Será __ só imaginação? __

G Dm

Será __ que nada vai acontecer?

G Dm

Será __ que é tudo isso em vão? __

G Dm Am

Será __ que vamos conseguir vence e e er?

F G

__ uô ô ô ô ô ô

C F G / C F G / C F G / C4 C

 

C G Am F

__ Nos perderemos entre monstros __ da nossa própria criação

C G Am F

__ Serão noites inteiras __ talvez por medo da escuridão

C G Am F

__ Ficaremos acordados __ imaginando alguma solução

Am F G C

__ Pra que esse nosso egoísmo __ não destrua nosso coração

C F G / C F G / C F G / C4 C

[Trecho1, Voltar

 

SERENISSIMA

Introdução: (G D) (D C) (C G D)

 

D C G

Sou um animal sentimental

C D C G C

Me apego facilmente a quem desperta meu desejo

D C G C

Tente me obrigar a fazer o que eu não quero

D C G

E cê vai logo ver o que acontece

C G C

Acho que entendo você quis me dizer

D A

Mas existem outras coisas

D C G C

Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade

D C G C

Tudo está perdido mas existem possibilidades

D C G

Tínhamos a idéia, você mudou os planos

C D C G

Tínhamos um plano, você mudou de idéia

C G D A

Já passou, já passou - quem sabe outro dia

G Em A D

Antes eu sonhava, agora já não durmo

G Em A D

Quando foi que competimos pela primeira vez

G Em A D

O que ninguém percebe é o que todo mundo sabe

G Em A D

Não entendo terrorismo, falávamos de amizade

D G

Não estou mais interessado no que sinto

C D C G

Não acredito em nada além do que duvido

C D C G

Você espera respostas que eu não tenho

C D C G

Não vou brigar por causa disso

C G D

Até penso duas vezes se você quiser ficar

A G Em A D

Minha laranjeira verde, por que está tão prateada?

G Em A D

Foi a lua dessa noite, do sereno da madrugada?

G Em A D

Tenho um sorriso bobo, parecido com soluço

G Em

Enquanto o caos segue em frente

A D

Com toda a calma do mundo

 

SETE CIDADES

 

Introdução: C Am F G

C Am F G

Já me acostumei com a tua voz

C Am F G

Com teu rosto e teu olhar

C Am F G

Me partiram em dois e procuro agora

C Am F G

o que é minha metade

Am G Am G

Quando não estás aqui sinto falta de mim mesmo

Bb Am F G

E sinto falta do meu corpo junto ao te - eu

C Am F G C Am F G

Meu coração é tão tosco e tão pobre

C Am F G C Am F G

Não sabe ainda os caminhos do mundo

Am G Am G

Quando não estás aqui tenho medo de mim mesmo

Bb Am F G C

E sinto falta do teu corpo junto ao me e - eu

G F C

Vem depressa pra mim Que eu não sei esperar

F Am G

Já fizemos promessas demais

C F C

E já me acostumei com a tua voz

Am G F G C

Quando estou contigo estou em pa az

Am G Am G Bb Am F G C

Quando não estás aqui Meu espírito se perde, voa longe, longe, longe

[SOLO]

 

SHUBERT LANDIER

Musica Instrumental

 

D A7(9) D G/B A/C# D

 

D A7(9) D F#m/C# A7 D <<Repete>>

 

 

SOLDADOS

 

Introdução:

 

N.C. / Cm Bb / Cm Bb

Cm

__ Nossas meninas estão longe daqui

Bb

Não temos com quem chorar e nem pra onde ir

Cm

__ Se lembra quando era só brincadeira

Bb Cm Bb Cm Bb

Fingir ser soldado __ a tarde inteira?

Cm

Mas agora a coragem que temos no coração

Bb

Parece medo da morte mas não era então

Cm

Tenho medo de lhe dizer o que eu quero tanto

Bb Cm Bb Cm Bb

Tenho medo e eu sei porque: Estamos esperando

Cm

Quem é o inimigo? Quem é você?

Bb

Quem é o inimigo? Quem é você? <<Bis>>

Cm Bb

Nos defendemos tanto sem saber __

(Cm Bb)

Porque lutar ô

Cm Bb (Ab B Bb)(Cm Bb) Cm

__ Nossas meninas estão longe daqui

Bb

__ E de repente eu vi você cair

Cm

__ Não sei armar o que eu senti

Bb

__ Não sei dizer que vi você ali

Cm

__ Quem vai saber o que você sentiu?

Bb

__ Quem vai saber o que você pensou?

Cm

__ Quem vai dizer agora o que eu não fiz?

Bb

__ Como explicar pra você o que eu quis

Cm Bb Cm Bb

__ Somos soldados __ __ __ Pedindo esmola __ __

Cm Bb

__ E a gente não queria lutar __ E a gente não queria lutar

Cm Bb (Ab B Bb) Bb

__ E a gente não queria lutar__ E a gente não que lutar

[SOLO]

 

SOUL PARSIFAL

 

Introdução: C B7 Em Am7 Dm7 Gsus G7sus4 Ab

C Bb A7

Ninguém vai me dizer o que sentir meu coração está desperto

Dm7 Eb G C

É sereno nosso amor e santo este lugar

Bb A7

Dos tempos de tristeza tive o tanto que era bom

Em Eb G C

Eu tive o teu veneno E o sopro leve do luar

C B7 Bb A7

Porque foi calma a tempestade

Dm Dm7 Eb7M G C

E tua lembrança, a estrela a me guiar

B7 Bb A7

Da alfazema fiz um bordado

Dm Dm7 Eb7M G C

Vem, meu amor, é hora de acordar

Bb F G F

Tenho anis, Tenho hortelã, tenho um cesto de flores

 

Eb Ab D D7 Em Bm C

Eu tenho um jardim e uma canção Vivo feliz, tenho amor

G D Em Bm C

Eu tenho um desejo e um coração, tenho coragem e sei quem eu sou

G D C B7 Em Am7 Dm7 Gsus G7sus4

Eu tenho um segredo e uma oração

A G F#7

Vê que a minha força é quase santa como foi santo o meu penar

Bm C E A

Pecado é provocar desejo e depois renunciar

Ab7M G G F#7

Estive cansado Meu orgulho me deixou cansado

Bm C E

Meu egoísmo me deixou cansado Minha vaidade me deixou cansado

A G F#7

Não falo pelos outros Só falo por mim

Bm C E A N.C.

Ninguém vai me dizer o que sentir

 

(N.C.)

Tenho jasmim tenho hortelã

Eu tenho um anjo, eu tenho hortelã

Com a saudade teci uma prece

E preparei erva-cidreira no café da manhã

Ninguém vai me dizer o que sentir

E eu vou cantar uma canção pra mim

A Ab G F#7 D A Ab G F#7 D <<Tocar 2 Vezes e FADE OUT>>

[SOLO]

 

 

TEDIO

 

Introdução: E B A E G A G B A G D B A

 

E B A E B A

Moramos na cidade, também o presidente

E B A E B A

E todos vão fingindo viver decentemente

E G A G B

Só que não pretendo ser tão decadente não __

A G D B A

Tédio com um T bem grande pra você

E B A E B A

Andar a pé na chuva, às vezes eu me amarro

E B A E B A

Não tenho gasolina, também não tenho carro

E G A G B

Também não tenho nada de interessante pra fazer

A G D B A

Tédio com um T bem grande pra você

[SOLO]

E B A E B A

Se eu não faço nada, fico satisfeito

E B A E B A

Durmo o dia inteiro e aí não é direito

E G A G B

Porque quando escurece, só estou a fim de aprontar

A G D B A

Tédio com um T bem grande pra você

[SOLO]

 

 

A TEMPESTADE

 

Introdução: Bm Dadd9 A7 Em7 / Bm Dadd9 A7 Em7

Bm Dadd9 A7 Em7 / Bm Dadd9 A7 Em7

Bm G Bm Em7 / Bm G Bm Em7

Bm D9 A7 Em7 Bm

Será que eu sou capaz De enfrentar o seu amor?

D9 A7 Em7 Bm D9 A7

Que me traz insegurança E verdade demais

Em7 Bm D9 A7 Em7

Será que eu sou capaz?

Bm G Bm Em7 / Bm G Bm Em7

[SOLO]

Bm D9 A7

Veja bem quem eu sou

Em7 Bm D9 A7

Com teu amor eu quero que sintas dor

Em7 Bm D9 A7

Eu quero ver-te em sangue e ser teu credor

Em7 Bm D9 A7 Em7

Veja bem quem eu sou

Bm G Bm Em7 / Bm G Bm Em7

[SOLO]

Bm D9 A7

Trouxe flores mortas para ti

Em7 Bm D9

Quero rasgar-te e ver o sangue manchar

A7 Em7 Bm D9 A7

Toda a pureza que vem do teu olhar

Em7 Bm D9 A7

Eu não sei mais sentir

Bm G Bm G / Bm G Bm G <<Tocar Várias Vzes>>

[SOLO]

 

 

TEMPO PERDIDO

Introdução: C Am Bm Em D C Am7 Bm7

Em C Am7

__ Todos os dias quando acordo, __ __

Bm7 Em

__ Não tenho mais o tempo que passou

C Am7

Mas tenho muito tempo __ __

Bm7 Em

Temos todo o tempo do mundo

C Am7

__ Todos os dias antes de dormir,

Bm7 Em

Lembro e esqueço como foi o dia: __

C Am7

"Sempre em frente,__ __

Bm7 Em

Não temos tempo a perder" __

C Am7

Nosso suor sagrado __ __

Bm7 Em

É bem mais belo que esse sangue amargo

C Am7

E tão __sério __ __ __

Bm7 Em

e selva - a - gem __

Bm7 Em

e selva - a - gem __

Bm7 Em Bm

selva - gem __ __

Em Bm Em Bm Em Bm D

[SOLO]

C Am7

Veja o sol dessa manhã tão cinza

Bm7 Em

__ __ A tempestade que chega

C Am7

é da cor dos teus olhos __ __

Bm7 Em

Casta a - nhos __

C Am7

Então me abraça forte __ e me

Bm7 Em

diz mais uma vez que já estamos __

C Am7

distantes __ de tudo __

Bm7 Em

Temos nosso próprio tempo

Bm7 Em

Temos nosso próprio tempo

Bm7 Em

Temos nosso próprio tempo

C Am7

Não tenho medo __ de escuro,

Bm7 Em

__ mas deixe __ as luzes

C Am7

__ acesa a -as

Bm7 Em

Ago o ra __

C Am7

O que foi escondido é o que se escondeu

Bm7 Em

E o que foi prometido, ninguém prometeu

C Am7

Nem foi tempo perdido __ Somos

Bm7 Em

Tão Jo - o - vens __

Bm7 Em

Tão Jo - o - vens __

Bm7 Em Bm

Tão Jo - vens __ __

Em Bm Em Bm Em Bm D Em

[SOLO] [BATERIA] [PARADA]

 

C7M Am7 Bm7 Em7 / C7M Am7 Bm7 Em7 <<Tocar 3 Vezes e FADE OUT]

[SOLO VIOLÃO]

 

TEOREMA

Introdução: A

 

>>>Trecho1:

A D

__ Não vá embora __ Fique um pouco mais

G D

Ninguém sabe fazer O que você me faz

A D

__ É exagero E pode até não ser

G D

O que você consegue Ninguém sabe fazer

Bm E

Parece energia mas é só distorção

F# D Bm E F#

E não sabemos se isso é problema __ ah ah ah __ ô ô ô

D F# A

__ Ou se é __ a so - lu - ção

A D

__Não tenha medo Não preste atenção

G D

__Não dê conselhos Não peça permissão

A D G

__É só você quem deve decidir __ o que fazer

D Bm E

Pra tentar ser feliz Parece energia mas é só distorção

F# D E Bm F#

E parece que sempre termina __ ah ah ah __ ô ô ô

D E A

__Mas não __ tem __ fim

[Trecho1, voltar e Seguir]

Bm E

Parece um teorema sem ter demonstração

F# D E Bm F#

E parece que sempre termina

D E A

Mas não __ tem __ fim

[SOLO]

 

VENTO NO LITORAL

Introdução - Am Em Am Em F C F C

 

Am Em

De tarde quero descansar, chegar até a praia

Am

Ver se o vento ainda está forte

Em

E vai ser bom subir nas pedras

C

Sei que faço isso pra esquecer

Bb

Eu deixo a onda me acertar

Am F G Am F G C F

E o vento vai levando tudo embora

Em

Agora está tão longe

Dm

Vê, a linha do horizonte me distrai:

G F

Dos nossos planos é que tenho mais saudade,

Em Dm

Quando olhávamos juntos na mesma direção

Bb Am

Aonde está você agora Além de aqui, dentro de mim?

F G Am F G Am

[SOLO]

C Cm G/B

Agimos certo sem quere Foi só o tempo que errou

Bb

Vai ser difícil sem você

Asus4 A Dm

Porque você está comigo o tempo todo quando vejo o mar

C G/B Am G F

Existe algo que diz: "A vida continua e se entregar é uma bobagem"

Em A7 Dm Dm/C Bb G

Já que você não está aqui, O que posso fazer é cuidar de mim

C

Quero ser feliz ao menos

F Bb G

Lembra que o plano era ficarmos bem?

Am Em Am G C F Esus4 E

"Hei, olha só o que eu achei: Cavalo