Gilberto Gil

Estrela
Intro: B/E Badd4/E    E add9

 
F#m7 B7(9)           F#m7  B7(9)
Há               de surgir
        F#m7 
Uma estrela no céu
      B7(9)       Eadd9/G#   C#7(b9)
Cada vez que você sorrir
 F#m7 B7(9)            F#m7  B7(9)
Há                de apagar
     F#m7
Uma estrela no céu
     B7(9)         F#m7  F#7(#5)
Cada vez que ocê chorar
 
     Bmaj7
O contrário também
         C#m7       D#m7    C#m7
Bem que pode acontecer
           Bmaj7
De uma estrela brilhar 
           C#m7      D#m7  
Quando a lágrima cair
Em7  Dmaj7
Ou então 
           Em7             F#m7
De uma estrela cadente se jogar
Gmaj7       F#m7(9)
Só       pra ver 
           Em7            Dmaj7    G7(#5)
A flor do seu sorriso se abrir
Cmaj7 
Hum!
Bbmaj7    Amaj7   Gmaj7
Deus    fará 
   F#m7
Absurdos
              Fmaj7
Contanto que a vida 
         Emaj7   G7(#5)
Seja assim 
Cmaj7
Sim
Bbmaj7    Amaj7     Gmaj7
Um       altar
         F#m7 
Onde a gente celebre
            Fmaj7     Emaj9
Tudo o que Ele consentir 


Intr: (A  D)
Procissão 

A                Em7            A
Olha lá vai passando a procissão

                          Em7          A
Se arrastando que nem cobra pelo chão

                  (D            A)
As pessoas que nela vão passando acreditam nas coisas lá do céu

                    (D           A)
As mulheres cantando tiram versos, os homens escutando tiram o chapéu

                   D             C#m7
Eles vivem penando aqui na Terra

        F#m7         B7     E7    A   D   A   D
Esperando o que Jesus prometeu

     A                    D       A
E Jesus prometeu coisa melhor

                      D            A
Prá quem vive nesse mundo sem amor

                         (D               A)
Só depois de entregar o corpo ao chão, só depois de morrer neste sertão

                      (D          A)
Eu também tô do lado de Jesus,  só que acho que ele se esqueceu

                    D            C#m7
De dizer que na Terra a gente tem

           F#m7      B7    E7    A   D   A   D
De arranjar um jeitinho prá viver

   A                  D          A                     D            A
Muita gente se arvora a ser Deus e promete tanta coisa pro sertão

                   D           A                    D          A
Que vai dar um vestido prá Maria, e promete um roçado pro João

               D             A                     D              A
Entra ano, sai ano, e nada vem, meu sertão continua ao Deus dará

                  D          C#m7        F#m7        B7        E7    A  D  A  D
Mas se existe Jesus no firmamento, cá na Terra isso tem que se acabar

REPETE INÍCIO


Intro: | G | % | G | % | G | % | G | % |
 CHIQUINHO AZEVEDO

          G
Chiquinho Azevedo
      Gm         Am
Garoto de Ipanema
                       Cm
Já salvou um menino
                       Am
Na Praia, no Recife
             G            F         Em
Nesse dia Momó também estava com a gente
 
Intermezzo: | G | % | G | % | G | % | G | % |
 
             G
Levou-se o menino
              Gm           Am
Pra uma clínica em frente
                         Cm
E o médico não quis
                         Am
Vir atender a gente
              G         F          Em
Nessa hora nosso sangue ficou bem quente
 
Intermezzo: | G | % | G | % | G | % | G | % |
 
         G
Menino morrendo
       Gm           Am
Era aquela agonia
                      Cm
E o doutor só queria
                      Am
Mediante dinheiro
                      G      F     Em
Nessa hora vi quanto o mundo está doente
 
               G
Discutiu-se muito
    Gm           Am
Ameaçou-se briga
                       Cm
Doze litros de água
                       Am
Tiraram da barriga
              G       F      Em
Do menino que sobreviveu finalmente
 
Intermezzo: | G | % | G | % | G | % | G | % |
 
                   A7       D7
Muita gente me pergunta
                   G        Em
Se essa estória aconteceu
                  A7        D7
Aconteceu minha gente
                       G  Em
Quem está contando sou eu
              A7      D7
Aconteceu e acontece
               G      Em
Todo dia por aí
              A7      D7
Aconteceu e acontece
                          G
Que esse mundo é mesmo assim
                        
          G
Chiquinho Azevedo
      Gm           Am
Teve muita coragem
                       Cm
Lá na Boa Viagem
                       Am
Na praia, no Recife
          G           F          C  G Ab7 G7
Nesse dia Momó também estava com a gente 


Cérebro Eletrônico
  Db7                   Gb7   F7
O cérebro eletrônico faz tudo
           Bbm
Faz quase tudo
           Gb7  G7
Faz quase tudo
Ab7       Db7  Gb7
Mas ele é mudo

  Db7                   Gb7   F7
O cérebro eletrônico comanda
           Bbm
Manda e desmanda
           Gb7  G7
Ele é quem manda
Ab7       Db7  Gb7
Mas ele não anda

   Bbm          F7
Só eu posso pensar
         Bbm
Se Deus existe
   F7
Só eu
   Bbm         F7
Só eu posso chorar
               Bbm
Quando estou triste
   Ab7
Só eu
   Db7           Gb7
Eu cá com meus botões
            Gb7
De carne e osso
           Db7  F7
Eu falo e ouço. Hum

           Bbm   F7
Eu penso e posso
   Bbm       F7
Eu posso decidir
           Bbm       F7
Se vivo ou morro por que
   Bbm
Porque sou vivo
F7         Bbm      Ab7
Vivo pra cachorro e sei
    Db7         Gb7       Db7        Gb7
Que cérebro eletrônico nenhum me dá socorro
         Db7        F7           Bbm   F7
No meu caminho inevitável para a morte
   Bbm          F7
Porque sou vivo
          Bbm    F7
Sou muito vivo e sei

      Bbm             F7        Bbm      Ab7
Que a morte é nosso impulso primitivo e sei
    Db7      Gb7          Db7         Gb7
Que cérebro eletrônico nenhum me dá socorro
                   Db7      F7
Com seus botões de ferro e seus
         Bbm
Olhos de vidro


Intr: G  F#m  Em  A  Bm  D  G  F#m  Em  A  (D  Bm  G)
Esotérico 

D      Bm            E/D

Não adianta nem me abandonar

                                         D

Porque mistério sempre há de pintar por aí

          Bm         E/D           G

Pessoas até muito mais vão lhe amar

                                      D

Até muito mais difíceis que eu prá você

              G                                     D

Que eu, que dois, que dez, que dez milhões, todos iguais

F#7                    Bm

Até que nem tanto esotérico assim

       E7                                    A7    Ab5-/7   G

Se eu sou algo incompreensível, meu Deus é mais

Gm                        D

Mistério sempre há de pintar por aí

D       Bm           E/D                       G

Não adianta nem me abandonar (não adianta não)

Nem ficar tão apaixonada, que nada

Que não sabe nada

                         D

Que morre afogada por mim


Intr: G7  C  G/B  Am  F  C  G  C  G7 
Não Chores Mais 

C  G/B         Am   F
No woman, no cry

C    G          C    G7
No woman, no cry                      BIS


C                 G/B    Am              F  C             G          C G7
Bem que eu me lembro a gente sentado ali  na grama do aterro sob o sol

C		  G/B    Am          F
Observando hipócritas disfarçados rondando ao redor  

C                 G/B     AM          F
Amigos presos, amigos sumindo assim, prá nunca mais

C		  G/B      Am 		F
Nas recordações retrados do mal em si, melhor é deixar prá trás 

C    G/B       Am     F
Não, Não chores mais   

C     G/B      Am     F
Não, Não chores mais

C		     G/B       Am     F      C      G/B     Am       F
Bem que eu me lembro a gente sentado ali na grama do aterro sob o  céu


C         G/B          Am            F
Observando estrelas junto á  fogueirinha de papel

C         G/B           Am            F
Quentar o frio, requentar o pão e comer por você  

C         G/B            Am             F
Os pés de manhã pisar o chão , eu sei a barra de viver

C         F       C
Mas, se Deus quiser

C                G/B        Am               F
Tudo, tudo, tudo vai dar pé , tudo, tudo, tudo vai dar pé

C                G/B        Am               F
Tudo, tudo, tudo vai dar pé, tudo, tudo, tudo vai dar pé

C                G/B        Am               F
Tudo, tudo, tudo vai dar pé, tudo, tudo, tudo vai dar pé

C     G/b   Am    F
Não, não chore mais

C      G/B   Am   F
Não, não chore mais


Panis et Circenses

G            C/E                  G          C/E
Eu quis cantar, minha canção iluminada de sol
                          G            C/E
Soltei os panos sobre os mastros no ar
                       G                 C/E
Soltei os tigres e os leões nos quintais
                   G             C/E
Mas as pessoas na sala de jantar
                   D#4   D/F# G
São ocupadas em nascer e morrer

G            C/E             G           C/E
Mandei fazer de puro aço luminoso punhal 
                  G           C/E
Para matar o meu amor e matei
                                  G            C/E
As 5 horas na Avenida Central
                    G           C/E
Mas as pessoas na sala de jantar
                   D#4   D/F# G
São ocupadas em nascer e morrer

G             C/G                      G           C/G
Mandei plantar, folhas de sonho no jardim de solar
                     G             C/G
As folhas sabem procurar pelo sol
                 G             C/G
E as raizes procurar, procurar
                     G           C/E
Mas as pessoas na sala de jantar
                    G           C/E
Essas pessoas na sala de jantar
                     G           C/E
São as pessoas na sala de jantar
                     G           C/E
Mas as pessoas na sala de jantar
                   D#4   D/F# G
São ocupadas em nascer e morrer
  D#4  


Pilula de alho 

intro: (A D G C E A D G# A )

                A
Você já ouviu falar 

             D
Da pílula de alho? 

          F         E
É uma pílula amarela 

              A
Cê toma uma daquela 

                     D
Nem sabe o que é que sente 

           F       E
Mas a infecção já era 

                A
Eu tive dor de dente 

               D
Tomei algumas delas 

             F          E
As bichinhas logo agiram 

                        A
Depois de certo (pouco) tempo 

              D
Senti-me melhorado 

              F            E
E os sintomas maus sumiram 
  
            A     C
A pílula de alho 

         D            E
Feita de alho e calor 

               A    C
É puro óleo de alho 

         B             E 
É como a flor de dendê 

                 A     C
É mel da planta isenta 

             D            E   
De qualquer outro fator 

             A   C
A pílula de alho 

         B             E
Feita de alho e calor 

          A
A luminosidade 

             D
É de bola de gude 

                  F          E
A transparência é cristalina 

                  A
Vê-se que é coisa pura 

                     D
Sente-se que é coisa nova 

              F          E
Sabe-se que é coisa fina 

            A
A pílula de alho 

                D
Da planta antibiótica

         F         E
Da velha medicina 

              A
Que desenvolvimento! 

                       D
Que belo (lindo) ensinamento 

             F     E 
A pílula de alho ensina! 


Intr: Dm  G
Refazenda 

        D      Em            D
Abacateiro acataremos teu ato

         Em              D            Em         D
Nós também somos do mato, como o pato e o leão

         D            Em           D
Aguardaremos, brincaremos no regato

     Em               D            Em           D
Até que nos tragam frutos, teu amor, teu coração

        D       Em        D
Abacateiro teu recolhimento

      Em                D            Em        D
É justamente o significado da palavra temporão

        D             Em            D
Enquanto o tempo não trouxer teu abacate

      Em              D         Em      D      
Amanhã será tomate, e à noite será mamão

      Dm          G         Dm        G
Abacateiro sabes ao que estou me referindo

        Dm        G     Dm                 G
Porque todo tamarindo tem o seu agosto azedo

      Dm            G         Dm           G       D
Cedo antes que o janeiro doce manga venha ser também

       D           Em          D
Abacateiro serás meu parceiro solitário

	Em       D         Em      D
Nesse itinerário da leveza pelo ar

	D           Em          D
Abacateiro saiba que na refazenda

	Em        D               Em              D
Tu me ensina a fazer renda que eu te ensino a namorar


Intr: ( F#m7  F7M  D/E )
Se eu quiser falar com Deus 


A7M     G#m4/7  C#7/9-   F#m7  A7  D7M       Dm6       A7M
Se eu quiser falar com Deus         tenho que ficar a sós

        G#m4/7  C#7/9- F#m7  A7  D7M       Dm6       A7M    Bm5/7-  Ab 
Tenho que apagar a luz,           tenho que calar a voz

A7M     G#m4/7   C#7/9- F#m7+  F#m7  Em7  Eb5-/7  D7M      Dm6         Em6
Tenho que encontrar a paz,                      tenho que folgar os nós

        D7M         C#7/9-       F#m7         G7M
Dos sapatos, da gravata, dos desejos, dos receios

        G#m5-/7 C#7/9-  F#m7         D#          A7M
Tenho que esquecer a data, tenho que perder a conta

       F              F#m7       F7M      D/E    A7M
Tenho que ter mãos vazias, ter a alma e o corpo nus

A7M     G#m4/7  C#7/9-   F#m7  A7  D7M       Dm6         A7M
Se eu quiser falar com Deus         tenho que aceitar a dor

     G#m4/7  C#7/9-  F#m7  A7  D7M       Dm6        A7M    Bm5/7-  Ab 
Tenho que comer o pão           que o diabo amassou

A7M   G#m4/7  C#7/9-  F#m7+  F#m7  Em7  Eb5-/7  D7M       Dm6         Em6
Tenho que virar um cão,                          tenho que lamber o chão

      D7M            C#7/9-      F#m7          G7M
Dos palácios, dos castelos suntuosos do meu sonho

     G#m5-/7  C#7/9-  F#m7          D#              A7M
Tenho que me ver tristonho, tenho que me achar medonho

       F              F#m7        F7M     D/E   A7M
E apesar de um mal tamanho alegrar meu coração

A7M     G#m4/7  C#7/9-   F#m7  A7  D7M       Dm6          A7M
Se eu quiser falar com Deus         tenho que me aventurar

     G#m4/7  C#7/9-  F#m7  A7  D7M      Dm6           A7M    Bm5/7-  Ab 
Tenho que subir aos céus        sem cordas prá segurar

A7M   G#m4/7  C#7/9-  F#m7+  F#m7  Em7  Eb5-/7  D7M      Dm6          Em6
Tenho que dizer adeus,                          dar as costas, caminhar

    D7M        C#7/9-           F#m7           G7M
Decidido pela estrada que ao findar vai dar em nada

    G#m5-/7  C#7/9-  F#m7       D#           A7M
Nada, nada, nada, nada, nada, nada, nada, nada,

        F          F#m7         F7M    D/E       A7M
Nada, nada, nada, nada do que eu pensava encontrar