Chico Buarque

Meu caro amigo
Tom: C
Intro: C Ebo Dm G  (BIS)
C         Ebo       Dm         G
Meu caro amigo me perdoe por favor
C          Ebo        Dm  G
Se não lhe faço uma visita
C         Ebo     Dm          G
Mas como agora apareceu um portador
C        Ebo          Dm  E
Mando notícias nesta fita
Am                          B7
Aqui na terra tão jogando futebol
Em7/5b      A7          D7/9    G
Tem muito samba, muito choro e rock'n roll
C          Ebo          Dm        G
Uns dias chove noutros dias bate sol
Em7/5b                    A7
Mas o que eu quero é lhe dizer
                        D7/9
Que a coisa aqui está preta
        Fm         Em        A7
Muita mutreta pra levar a situação
D7/9              G         Em7/5b        A7
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
D7/9              G            Em7/5b       A7
Que a gente vai tomando que também sem a cachaça
D7/9            G     C   Ebo Dm  G
Ninguem segura esse rojão
C          Ebo           Dm       G
Meu caro amigo eu não pretendo provocar
C     Ebo           Dm  G
Nem atiçar suas saudades
C      Ebo               Dm        G
Mas acontece que eu não posso me furtar
C       Ebo        Dm    E
A lhe contar as novidades
**Refrão**
    Fm         Em            A7
É pirueta pra cavar o ganha-pão
   D7/9           G           Em7/5b        A7
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
     D7/9       G           Em7/5b         A7
E a gente vai fumando, que também sem um cigarro
D7/9            G      C  Ebo Dm  G
Ninguém segura esse rojão
C         Ebo      Dm        G
Meu caro amigo eu quis até telefonar
C       Ebo           Dm   G
Mas a tarifa não tem graça
C         Ebo        Dm         G
Eu ando aflito pra fazer você ficar
C      Ebo            Dm    E
A par de tudo que se passa
**Refrão**
       Fm          Em         A7
Muita careta pra engolir a transação
D7/9             G          Em7/5b     A7
E a gente tá engolindo cada sapo no caminho
D7/9               G         Em7/5b     A7
E a gente vai se amando, que também sem um carinho
D7/9          G       C  Ebo Dm  G
Ninguém segura esse rojão
C         Ebo           Dm          G
Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
C       Ebo          Dm  G
Mas o correio andou arisco
C       Ebo         Dm           G
Se me permitem vou tentar lhe remeter
C         Ebo           Dm  E
Notícias frescas neste disco
**Refrão**
    Fm              Em            A7
A Marieta manda um beijo para os seus
    D7/9       G         Em7/5b         A7
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
    D7/9     G           Em7/5b           A7
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
D7/9       G7      C   Ebo Dm  G
A todo o pessoal, adeus ...


O que será
Tom: Bm
Bm                                    F#m7
O que será que me dá que me bole por dentro
            B7/9b
Será que me dá
                    Em
Que brota a flor da pele será que me dá
                  C7/9          F#7/5+
E que me sobe as faces e me faz corar
                    Bm
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
                  F#m7/5b           B7/9b
E que me aperta o peito e me faz confessar
                    Em7/9
O que não tem mais jeito de dissimular
             C7/9            F#7/5+
E que nem é direito ninguém recusar
              Bm
E que me faz mendigo me faz implorar
               Gm6
O que não tem medida nem nunca terá
                D/F#       Fo    Em7
O que não tem remédio nem nunca terá
   F#7/5+     Bm   Em7  F#7/5+
O que não tem receita
Bm
O que será que será
                  B9/A
Que dá dentro da gente que não devia
                E/G#
Que desacata a gente que é revelia
              Gm6/13             F#5+/7
Que é feito aguardente que não sacia
                   Bm
Que é feito estar doente de uma folia
                 A/B
Que nem dez mandamentos vão conciliar
               Em7/9
Nem todos os unguentos vão aliviar
                C#m7/5b         C7/9
Nem todos os quebrantos toda alquimia
                  Bm
Que nem todos os santos será que será
  B9/A           Gm6
O que não tem descanso nem nunca terá
                D/F#       Fo    Em7
O que não tem cansaço nem nunca terá
  F#7/5+     Bm      B7/9b
O que não tem limite
Em7/9             Em7
O que será que me dá
                   D/E               E7
Que me queima por dentro será que me dá
                  Em6/9+          Em6/9
Que me perturba o sono será que me dá
              C9/E            C9b/E
Que todos os ardores me vem atiçar
               Em7            C7+
Que todos os tremores me vem agitar
            Bm7+     Bm7    D/E
E todos os suores me vem encharcar
                  Am7
E todos os meus nervos estão a rogar
                 Cm
E todos os meus órgãos estão a clamar
                Em6            Em7
E uma aflição medonha me faz suplicar
                Cm7               Cm6
O que não tem vergonha nem nunca terá
                G/B              Am7
O que não tem governo nem nunca terá
               Em7/9
O que não tem juízo


Roda viva
Tom: Bm
Bm7             G/A      Bm7
Tem dias que a gente se sente
            G7M       D7M
Como quem partiu ou morreu
          G/A         D7M
A gente estancou de repente
                Em6/9       F#7/5+
Ou foi o mundo então que cresceu
             Bm7      C7M
A gente quer ter voz ativa
           Am6     D7M
No nosso destino mardar
             C#m7/5b      Bm7
Mas eis que chega a roda viva
             G7M        F#7/5+
E carrega o destino prá lá ...
      Bm7          Bm7/A
Roda mundo roda gigante
      Em      Em6
Roda moinho, pião
         Am7        G6
O tempo rodou num instante
              F#7/5+
Nas voltas do meu coração
Bm7           G/A      Bm7
A gente vai contra a corrente
         G7M    D7M
Até não poder resistir
            G/A          D7M
Na volta do barco é que sente
           Em6/9      F#7/5+
O quanto deixou de cumprir
                 Bm7     C7M
Faz tempo que a gente cultiva
               Am6       D7M
A mais linda roseira que há
             C#m7/5b      Bm7
Mas eis que chega a roda viva
              G7M       F#7/5+
E carrega a roseira prá lá
(**Refrão**)
Bm7        G/A    Bm7
A roda da saia mulata
               G7M        D7M
Não quer mais rodar não senhor
           G/A      D7M
Não posso fazer serenata
           Em6/9   F#7/5+
A roda de samba acabou
         Bm7       C7M
A gente toma a iniciativa
         Am6     D7M
Viola na rua a cantar
             C#m7/5+     Bm7
Mas eis que chega a roda viva
             G7M      F#7/5+
E carrega a viola prá lá
(**Refrão**)
   Bm7      G/A        Bm7
O samba, a viola, a roseira
            G7M      D7M
Um dia a fogueira queimou
           G/A      D7M
Foi tudo ilusão passageira
             Em6/9     F#7/5+
Que a brisa primeira levou
            Bm7      C7M
No peito a saudade cativa
               Am6   D7M
Faz força pro tempo parar
             C#m7/5b      Bm7
Mas eis que chega a roda viva
             G7M          F#7/5+
E carrega a saudade prá lá ...
(**Refrão**)


Sentimental
Tom: F
    F/G C/G          C5#/G#  
	Sentimental, sentimental
    F7M                Fm6
 	Um coração saliente
        Em7         D#7M           G#7M
	Bate e bate muito mais que sente
               F/C        C/G      C5#/G#
	Fica doente mas é natural, natural
    F7M                     Fm6
	Que num cochilo de agosto
    Em7                  D#7M          G#7M
	Surja um outro alguém do sexo oposto
                 F/C
	Do sexo oposto outro outro alguém
    D#7M                 B6.5b
	Ontem vi tudo acabado
                     C7M
	Meu céu desastrado
                  C#
	Medo, solidão, ciúme
    Dm7                  Dm/C
	Hoje contei as estrelas 
                   Am7.5#  G#6.5b
	E a vida parece um filme
        C/G                 C5#/G#
	Gemini, gemini, geminiano
             F7M               Fm6
	Este ano vai ser o seu ano
                      Em7         
	Ou se não, o destino não quis
    D#7M       G#7M
	Ah, eu ei de ser
          F/C
	Terei de ser
          C/G       C5#/G#
	Serei feliz
          F7M            Fm6
	Serei feliz, feliz
              Em7          D#7M
	Façam muitas manhãs
                          G#7M
	Que se o mundo acabar
                     F/C
	Eu ainda não fui feliz
            Em7          D#7M
	Atrapalhem os pés
                       G#7M
	Dos exércitos, dos pelotões
               F/C
	Eu não fui feliz
              Em7          D#7M
	Desmantelem no cais
                     G#7M
	Os navios de guerra
                     F/C
	Eu ainda não fui feliz
            Em7          
	Paralisem no céu 
          
          D#7M      G#7M
	Todos os aviões
                          F/C
	É urgente, eu não fui feliz
              D#7M          B6.5b
	Tenho dezesseis anos
        Cm7.9      G#6.5b
	Sou morena clara, atraente  
          C/G
	E sentimental, sentimental...


Mulheres de Atenas
Tom: A
Intro: A  B/A  D/A
 A            B/A
Mirem-se no exemplo
            D/A         E7
Daquelas mulheres de Atenas
 A                B/A
Vivem pros seus maridos
           Dm/A     A
Orgulho e raça de Atenas
   D          E7    Fo
Quando amadas se perfumam
               F#m              E7
Se banham com leite, se arrumam
       A7
Suas melenas
D           E7          Fo
Quando fustigadas não choram
              F#m           E7
Se ajoelham, pedem imploram
            A4/7
Mais duras penas, cadenas
A             B/A
Mirem-se no exemplo
           D/A          E7
Daquelas mulheres de Atenas
A                 B/A
Guardam-se pros maridos
         Dm/A      A
Poder e força de Atenas
D              E7          Fo
Quando eles embarcam soldados
            F#m           E7
Elas tecem longos bordados
       A7
Mil quarentenas
D               E7          Fo
E quando eles voltam, sedentos
         F#m             E7
Querem arrancar violentos
           A4/7
Carícias plenas, obcenas
A            B/A
Mirem-se no exemplo
            D/A        E7
Daquelas mulheres de Atenas
A                B/A
Despem-se pros maridos
          Dm/A          A
Bravos guerreiros de Atenas
D                 E7            Fo
Quando eles se entopem de vinhos
          F#m              E7
Costumam buscar um carinho
             A7
De outras falenas
D              E7             Fo
Mas no fim da noite, aos pedaços
               F#m             E7
Quase sempre voltam pros braços
           A4/7
De suas pequenas, Helenas
A             B/A
Mirem-se no exemplo
            D/A         E7
Daquelas mulheres de Atenas
A                 B/A
Geram pros seus maridos
           Dm/A       A
Os novos filhos de Atenas
D              E7         Fo
Elas não tem gosto ou vontade
             F#m           E7
Nem defeito, nem qualidade
           A7
Têm medo apenas
D               E7             Fo
Não tem sonhos, só tem presságios
             F#m          E7
O seu homem, mares, naufrágios
         A4/7
Lindas sirenas, morenas
A            B/A
Mirem-se no exemplo
            D/A        E7
Daquelas mulheres de Atenas
A                B/A
Temem por seus maridos
          Dm/A        A
Heróis e amantes de Atenas
D          E7       Fo
As jovem viúvas marcadas
                F#m     E7             A7
E as gestantes abandonadas não fazem cenas
D             E7              Fo
Vestem-se de negro, se encolhem
               F#m        E7
Se conformam e se recolhem
          A4/7
As suas novenas serenas
A             B/A
Mirem-se no exemplo
            D/A        E7
Daquelas mulheres de Atenas
A                B/A
Secam por seus maridos
          Dm/A      A
Orgulho e raça de Atenas


Paratodos
Tom: D
Intro:(A7 A7/4)
D13              A/C#
o meu pai era paulista
             A/c
meu avô, pernambucano
B7/9-
o meu bisavô, mineiro
Bb7/13      Bb7/5+
meu        tataravô, baiano
A7/13           F/G#
meu maestro soberano
A7/13   A7/4       A9
foi     antônio brasileiro
D13     D9        A/C#
foi antônio brasileiro
                A/C
quem soprou esta toada
      B7/9-        Bb7/13
que cobri de redondilhas
      Bb7/5+       A7/13
pra seguir minha jornada
               E/G#
e com a vista enevoada
       E/G        D/F#
ver o inferno e maravilhas
D13          A/C#
nessas tortuosas trilhas
           A/C
a viola me redime
D13     D9         A/C#
viva erasmo, ben, roberto
gil e hermeto
         A/C
palmas para todos
Bb7/9-          Bb7/13
os instrumentistas
    Bb7/5+       A7/13
salve edu, bituca, nara
                 E/G#
gal, bethânia, rita, clara
 E/G            D/F#
evoé, jovens a vista
D7/4    D13       A/C#
o meu pai era paulista
              A/C
meu avô, pemambucano
       Bb7/9-     Bb7/13
o meu bisavô, mineiro
     Bb7/5+       A7/13
meu tataravô, baiano
                   E/g#
vou na estrada há muitos anos
        E/G
sou um artista
    D/F#
brasileiro


Todo sentimento
Tom: G
           G          D/F#
	Preciso não dormir
         Em         Eb
	Até se consumar
	  C9    G/B  Am7  G#
	O tempo    da gente
           Am        Am9/G#
	Preciso conduzir 
           Am9/G       F#m7.5b
	Um tempo de te amar
            C/E       D7           G  G
	Te amando devagar e urgentemente
           Bm7        Bb7.5b
	Pretendo descobrir 
           Dm/A     E9b/G#
        No último momento
           C/G         F          A7/E
	Um tempo que refaz o que desfez
        C9          D#/C#     G/D D#
	Que recolhe todo sentimen__to
        Em7       A7              D#7/5b D7
	E bota no corpo uma outra vez
           G         D/F#
	Prometo te querer
         Em          Eb
	Até o amor cair
          C9  G/B  Am7  G#
	Doente,   doente
           Am            Am9/G#
	Prefiro então partir
          Am9/G      F#m7.5b
	A tempo de poder
             C/E      D7           G G
	A gente se desvencilhar da gente
          Bm7           Bb7.5b
	Depois de te perder
             Dm/A          E9b/G#
	Te encontro com certeza
           C/G           F       Am7/E Cm6
	Talvez num tempo da delicadeza
        G/D       G7M/D G7/D
	Onde não diremos nada
        C#7       Cm6
	Nada aconteceu
         G/B       D#/C#
	Apenas seguirei
                  Am7     D7.9b G
	Como encantado ao lado  seu


Mil perdões
Tom: B7M
              B7M   F#7.13b
	Te perdôo
	      A6.5b        B4.7.9
	Por fazeres mil perguntas
    E/G#	               D#7/F##         G#m7
	Que em vidas que andam juntas ninguém faz
    Em/G      B7M/F# 
	Te perdôo
    Bb7/F     A6.5b        D/A
	Por pedires perdão
    G7M                 F#7/A#
	Por me amares demais
              B7M   F#7.13b
	Te perdôo
              A6.5b     B4.7.9
	Te perdôo por ligares
    E/G#	       D#7/F##
	Pra todos os lugares
                   G#m7
	De onde eu vim
    Em/G      B7M/F#
	Te perdôo
    Bb7/F     A6.5b        D/A
	Por ergueres a mão
    Em7.9              A7.13
	Por bateres em mim
              G#7
	Te perdôo
    F#7/A#       G#7/B#       A#7.13b    D#m7.9
	Quando anseio pelo instante de sair
    A#7.13b D#m7.9
	E rodar exuberante
              F7/A   Bbm7
	Me perder de ti
    F#m/A     C#7M/G#
	Te perdôo
    C7/G         B6.56     E7/B
	Por quereres me ver
    A7M                 A#7.13b
	Aprendendo a mentir
              C#7M
	Te perdôo
    Bm6        A6.5b        G#7
	Por contares minhas horas
    Em7              Em/G      B7M/F#
	Nas minhas demoras por ai
    Bb7/F     A6.5b
	Te perdôo
                          B7.13
	Te perdôo por que choras
    E7M                    Em7
	Quando eu choro de rir
    G#m6              Gm6   B7M
	Te perdôo por te trair 


Beatriz
Tom: D7M
        D7M
	Olha
                       Em7
	Será que ela é moça
                       F#m7
	Será que ela é triste
                        G7M
	Será que é o contrário
                      G#
	Será que é pintura
                    D7M/A  
	O rosto da atriz
	       A#            Bm7
	Se ela mora no sétimo céu
                   D/C                F#m/C#
	Se ela acredita que é outro país
                                   Em/A
	E se ela só decora o seu papel
                                      A7.9b  A7
	E se eu pudesse entrar na sua vi_____da
        
        D7M
	Olha
                       Em7
	Será que ela é louça
                      F#m7
	Será que é de éter
                      G7M
	Será que é loucura
                     G#
	Será que é cenário
                   D7M/A
	A casa da atriz
               A#              Bm7
	Se ela mora num arranha-céu
                  D/C                 F#m/C#
	E se as paredes são feitas de giz
                                       Em/A
	E se ela chora num quarto de hotel
                                      A7.9b  A7
	E se eu pudesse entrar na sua vi_____da
        
	A#6                         D#7M.9 
	Sim, me leva pra sempre, Beatriz
                                            A#6
	Me ensina a não andar com os pés no chão
                                    D#7M.9 G#7
	Para sempre é sempre por um triz
            C#7M.9        B7M.9                Cm7.5b F7.13
	Aí, diz quantos desastres tem na minha mão
        Bb7M         G#7.5b             D4.7/A G#7.5b
	Diz se é perigoso a gente ser feliz	
	D7M
	Olha
                         Em7
	Será que é uma estrela
                      F#m7
	Será que é mentira
	             G7M
	Será que é comédia
                     G#
	Será que é divina
                   D7M/A
	A vida da atriz
                  A#              Bm7
	Se ela um dia despencar do céu
                  D/C             F#m/C#
	E se os pagantes exigirem bis
                                   Em/A
	E se o arcanjo passar o chapéu
                                      A7.9b  A7
	E se eu pudesse entrar na sua vi_____da


Cotidiano 
Tom: Gm
Intro: D7/9+  D7/9b  Gm
Gm 
Todo dia ela faz tudo sempre igual 
                              F
Me sacode as seis horas da manhã
                      D#
Me sorri um sorriso pontual 
                  D7         Go
E me beija com a boca de hortelã
 
                 
 Gm
Todo dia ela diz que é pra eu me cuidar
                              F
E essas coisas que diz toda mulher
                                D#
Diz que está me esperando pro jantar
                  D7      Gm    D7/9+  D7/9b
E me beija com a boca de café
Gm 
Todo dia eu só penso em poder parar
                               F
Meio dia eu só penso em dizer não
                          D#
Depois penso na vida pra levar
                 D7        Go
E me calo com a boca de feijão
Gm
Seis da tarde, como era de se esperar
                          Cm
Ela pega e me espera no portão
                           
Diz que está muito louca prá beijar
                  D#       D7
E me beija com a boca de paixão
Gm
Toda noite ela diz pra eu não me afastar
                            F
Meia-noite ela jura eterno amor
                          D#
Me aperta pra eu quase sufocar
                  D7       Go        
E me morde com a boca de pavor
Gm
Todo dia ela faz tudo sempre igual
                             F
Me sacode as seis horas da manhã
                       D#
Me sorri um sorriso pontual
                  D7        Gm   D7/9+  D7/9b  Gm
E me beija com a boca de hortelã


Iolanda
Tom: G
Intro: ( G )  C/E  D/F#
G                                        C/G
Esta canção não é mais que mais que uma canção
D/F#                          G          C     D
Quem dera fosse uma declaração de amor
G                      C
Romântica, sem procurar a justa forma
D                                         G
Do que me vem de forma assim tão caudalosa
G       C        D                 G     C/G
Te amo,  te amo,  eternamente, te amo
G                      C/G             D/F#                             G    C/G    D
Se me faltares nem por isso eu morro, se é prá morrer quero morrer contigo
G                         C            D                             G
Minha solidão se sente acompanhada, por isso às vezes sei que necessito
Teu colo, teu colo, eternamente, teu colo
G                          C/G        D/F#                     G     C/G     D
Quando te vi eu bem que estava certo de que me sentiria descoberto
G                   C                 D                                 G
A minha pele vai despindo aos poucos, me abres o peito quando me acumulas
De amores, de amores, eternamente, de amores
G                           C/G   D/F#                         G    C/G    D
Se alguma vez me sinto derrotado eu abro mão do sol de cada dia
G                        C            D                            G
Rezando o credo que tu me ensinaste, olho teu rosto e digo à ventania
G      C       D                 G
Iolanda, Iolanda, eternamente, Iolanda
C/G       D       G
  Eternamente, Iolanda


Vai levando
Tom: G7+
Intro: D7/9
G7+               Bbm7     D#7/9    Bm7
Mesmo com toda a fama, com toda a brahma
      E7/9  Am4/7    G#7/5-  G7+
Com toda a cama, com toda a lama
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9        G7+
A gente vai levando essa chama
                 Bbm7     D#7/9    Bm7
Mesmo com todo o emblema, todo o problema
  E7/9  Am4/7    G#7/5-  G7+
Todo o sistema, todo Ipanema
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai levando essa gema
                 Bbm7     D#7/9    Bm7
Mesmo com o nada feito, com a sala escura
      E7/9   Am4/7    D7/9      G7+
Com um nó no peito, com a cara dura
              Bm7          Am7  D7/9 G7+
Não tem mais jeito, a gente não tem cura
              Bbm7   D#7/9    Bm7
Mesmo com o todavia, com todo dia
  E7/9  Am4/7 G#7/5- G7+
Com todo ia, todo não ia
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai levando essa guia
           Bbm7       D#7/9   Bm7
Mesmo com todo rock, com todo pop
      E7/9  Am4/7    G#7/5-  G7+
Com todo estoque, com todo Ibope
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai levando esse toque
              Bbm7     D#7/9   Bm7
Mesmo com toda sanha, toda façanha
    E7/9 Am4/7  G#7/5-  G7+
Toda picanha, toda campanha
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai levando essa manha
                 Bbm7     D#7/9    Bm7
Mesmo com toda estima, com toda esgrima
     E7/9  Am4/7    G#7/5-  G7+
Com todo clima, com tudo em cima
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai levando, a gente vai levando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai levando essa rima
                 Bbm7     D#7/9    Bm7
Mesmo com toda cédula, com toda célula
     E7/9  Am4/7    G#7/5-  G7+
Com toda súmula, com toda sílaba
A7/6 A7/5+ D7/9 G7+         Bm7 A#7 Am7           D7/9  Bm7
A gente vai levando, a gente vai tocando, a gente vai tomando
  E7/9   Am7   D7/9       G7+
A gente vai dourando essa pílula


Até o fim
Tom: E
Intro: E A7/C# E B7/D#  E  A7/C#  A/B 
E         A7/C#      E          B7/D# 
Quando nasci veio um anjo safado 
E       A7/C#     E         A/B 
O chato do querubim 
F#/A#                       Am6 
E decretou que eu estava predestinado 
E/G#           C#7 
A ser errado assim 
 F#7         A/B                  B7/9 
Já de saída a minha estrada entortou 
E           A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 
E          A7/C#     E            B7/D# 
"Inda" garoto deixei de ir à escola 
E    A7/C#          E         A/B 
Cassaram meu boletim 
F#/A#                        Am6 
Não sou ladrão , eu não sou bom de bola 
E/G#              C#7 
Nem posso ouvir clarim 
F#7                        A/B         B7/9 
Um bom futuro é o que jamais me esperou 
E           A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 
E         A7/C#            E             B7/D# 
Em bem que tenho ensaiado um progresso 
E      A7/C#      E         A/B 
Virei cantor de festim 
F#/A#                 Am6 
Mamãe contou que eu faço um bruto sucesso 
E/G#         C#7 
Em Quixeramobim 
F#7          A/B              B7/9 
Não sei como o maracatu começou 
E            A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 
E        A7/C#       E                 B7/D# 
Por conta de umas questões paralelas 
E       A7/C#          E         A/B 
Quebraram meu bandolim 
F#/A#                      Am6 
Não querem mais ouvir as minhas mazelas 
E/G#            C#7 
E a minha voz chinfrim 
F#7              A/B                  B7/9 
Criei barriga, a minha mula empacou 
E         A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 
E               A7/C#        E      B7/D# 
Não tem cigarro acabou minha renda 
E       A7/C#          E         A/B 
Deu praga no meu capim 
F#/A#                         Am6 
Minha mulher fugiu com o dono da venda 
E/G#         C#7 
O que será de mim ? 
F#7                    A/B               B7/9 
Eu já nem lembro "pronde" mesmo que eu vou 
E           A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 
E        A7/C#            E         B7/D# 
Como já disse um anjo safado 
E       A7/C#       E         A/B 
O chato do Querubim 
F#/A#                     Am6 
Que decretou que eu estava predestinado 
E/G#        C#7 
A ser todo ruim 
F#7                 A/B           B7/9 
Já de início a minha estrada entortou 
E         A7/C#       A/B 
Mas vou até o fim 


Morena dos olhos d'água
Tom: E6  
 E6     Dbm7        F#m7
 Morena dos olhos d'água
 G7                    Cmaj7
 Tira os seus olhos do mar
 B7  E6                   F#7
 Vem ver que a vida ainda vale
                  B7/-9
 O sorriso que eu tenho
         E6
 Pra lhe dar
                       Am7         Bbdim           B7
 Descansa um meu pobre peito Que jamais enfrenta o mar
         Em           G6                 Cmaj7           B7
 Mas que tem abraço estreito, morena Com jeito de te agradar
       E6            Am7            Bbdim      B7
 Vem ouvir lindas histórias Que por seu amor sonhei
       Em            G6                 Cmaj7           B7
 Vem saber quantas vitórias, morena Por mares que só eu sei
                      Am7       Bbdim        B7
 O seu homem foi-se embora Prometendo voltar já
        Em            G6                 Cmaj7        B7
 Mas as ondas nao tem hora, morena De partir ou de voltar
         E6              Am7          Bbdim          B7
 Passa a vela e vai-se embora Passa o tempo e vai também
         Em               G6             Cmaj7         B7
 Mas meu canto ainda te implora, morena Agora, morena, vem


A Rita
Tom: C6                                        
C6/9     Dm7             G7                Cmaj7       C6/9
A Rita levou meu sorriso   No sorriso dela meu assunto
                Gm6                         Gdim                Fmaj7
Levou junto com ela E o que me é de direito      Arrancou-me do peito E tem mais
            Fm6                         Bb7/9       Em
Levou seu retrato, seu trapo, seu prato       Que papel!
     A7/-9            Dm9                          Bbm6
Uma imagem de Sao Francisco E um bom disco de Noel
         Dm7                  G7          Cmaj7        C6/9
A Rita matou nosso amor De vingança Nem herança deixou
                Gm6                      Gdim                     Fmaj7
Nao levou um tostao Porque nao tinha nao      Mas causou perdas e danos
              Fm6                        Bb7/9               Em
Levou os meus planos Meus pobres enganos       Os meus vinte anos 
          A7/-9         Dm9            G7/6       C6/9 G#m6 C6/9
O meu coraçao E além de tudo Me deixou mudo Um violao


Baioque
Tom: A
Intro: A
A               D           D4.7/A                F/A
 Quando eu canto, que se cuide quem não for meu irmão
           Abo          A        D         A
 O meu canto, punhalada, não conhece o perdão
              A
 Quando eu rio
              D         C#                 D
 Quando eu rio, rio seco como é seco o sertão
           D#o          A     D        A
 Meu sorriso é uma fenda escavada no chão
                A
 Quando eu choro
                D           D4.7/A                 F/A
 Quando eu choro é uma enchente surpreendendo o verão
           Abo           A     D          A
 É o inverno, de repente, inundando o sertão
              A
 Quando eu amo
              D         C#              D
 Quando eu amo, eu devoro todo meu coração
        D#o        A      D        A
 Eu odeio, eu adoro, numa mesma oração, quando eu canto
  D
 Mamy, não quero seguir definhando sol a sol
     D
 Me leva daqui, eu quero partir requebrando rock'n roll
       G
 Nem quero saber como se dança o baião
     B7
 Eu quero ligar, eu quero um lugar
    E7
 Ao sol de Ipanema, cinema e televisão


Cálice
Tom: (E)
   E                         Ab
| Pai, afasta de mim esse cálice
|                            A
| Pai, afasta de mim esse cálice 
|       A#o                E/B
| Pai, afasta de mim esse cálice
|     B7             E
| De vinho tinto de sangue
REPETE |
     C#m                 C#m7+
Como beber dessa bebida amarga
         C#m7             C#m6
Tragar a dor, engolir a labuta
        C#m5+               C#m6
Mesmo calada a boca, resta o peito
         B7                  E
Silêncio na cidade não se escuta
         C#m                 C#m7+
De que me vale ser filho da santa
        C#m7              C#m6
Melhor seria ser filho da outra
       C#m5+          C#m6
Outra realidade menos morta
         B7                  E
Tanta mentira, tanta força bruta
REPETE |
        C#m             C#m7+
Como é difícil acordar calado
        C#m7                C#m6
Se na calada da noite eu me dano
        C#m5+             C#m6
Quero lançar um grito desumano
            B7                E
Que é uma maneira de ser escutado
      C#m                C#m7+
Esse silêncio todo me atordoa
     C#m7               C#m6
Atordoado eu permaneço atento
         C#m5+                   C#m6
Na arquibancada pra a qualquer momento
        B7                  E
Ver emergir o monstro da lagoa
REPETE |
         C#m                   C#m7+
De muito gorda a porca já não anda
          C#m7                 C#m6
De muito usada a faca já não corta
        C#m5+                  C#m6
Como é difícil, pai, abrir a porta
       B7                  E
Essa palavra presa na garganta
      C#m                 C#m7+
Esse pileque homérico no mundo
         C#m7             C#m6
De que adianta ter boa vontade
        C#m5+                  C#m6
Mesmo calado o peito, resta a cuca
         B7                  E
Dos bêbados do centro da cidade
REPETE |
         C#m              C#m7+
Talvez o mundo não seja pequeno
           C#m7              C#m6
Nem seja a vida um fato consumado
          C#m5+                 C#m6
Quero inventar o meu próprio pecado
          B7                   E
Quero morrer do meu próprio veneno
        C#m                C#m7+
Quero perder de vez tua cabeça
        C#m7              C#m6
Minha cabeça perder teu juízo
          C#m5+                C#m6
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
          B7                       C#m
Me embriagar até que alguém me esqueça


Construção / Deus lhe pague
Tom: C5
Intro: C5-/F#  Cm5-/F#
                                 Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
Amou daquela vez como se fosse a última
           Em6.9/B                Em6.9  Em6.9/B Em6.9
Beijou sua mulher como se fosse a última
           Em6.9/B               Em/B
E cada filho seu como se fosse o único
   Em5-/Bb    Em4/A        Em/G  C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
E atravessou a rua com seu passo tímido
                                 Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
Subiu a construção como se fosse máquina
           Em6.9/B                Em6.9  Em6.9/B Em6.9
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
           Em6.9/B             Em/B
Tijolo por tijolo num desenho mágico
    Em5-/Bb    Em4/A      Em/G    C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
                                   Am   Am/E  Am
Sentou prá descansar como se fosse sábado
                 Am/E                     Am  Am/E  Am
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
           Am/E         Am5+/F   C5-/F#
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
                                    C5-/F#  Cm5-/F#
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
                                  Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
           Em6.9/B               Em6.9  Em6.9/B Em6.9
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
              Em6.9/B               Em/B
E se acabou no chão feito um pacote flácido
   Em5-/Bb    Em4/A     Em/G  C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
E agonizou no meio do passeio público
                                   (Em6.9  Em6.9/B)
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego
                                 Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
Amou daquela vez como se fosse o único
           Em6.9/B                Em6.9  Em6.9/B Em6.9
Beijou sua mulher como se fosse a única
           Em6.9/B               Em/B
E cada filho seu como se fosse o pródigo
   Em5-/Bb    Em4/A        Em/G  C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
E atravessou a rua com seu passo bêbado
                                 Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
Subiu a construção como se fosse sólido
           Em6.9/B                Em6.9  Em6.9/B Em6.9
Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
           Em6.9/B             Em/B
Tijolo por tijolo num desenho lógico
    Em5-/Bb    Em4/A      Em/G    C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
Seus olhos embotados de cimento e tráfego
                                       Am   Am/E  Am
Sentou prá descansar como se fosse um príncipe
                 Am/E                   Am  Am/E  Am
Comeu feijão com arroz como se fosse o máximo
           Am/E        Am5+/F  C5-/F#
Bebeu e soluçou como se fosse máquina
                                    C5-/F#  Cm5-/F#
Dançou e gargalhou como se fosse o próximo
                                  Em6.9  Em6.9/B  Em6.9
E tropeçou no céu como se ouvisse música
           Em6.9/B             Em6.9  Em6.9/B Em6.9
E flutuou no ar como se fosse sábado
              Em6.9/B               Em/B
E se acabou no chão feito um pacote tímido
   Em5-/Bb    Em4/A     Em/G  C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
E agonizou no meio do passeio náufrago
                                   (Em6.9  Em6.9/B)
Morreu na contramão atrapalhando o público
                                Em
Amou daquela vez como se fosse máquina
          Em7+/D#               Em7/D
Beijou sua mulher como se fosse lógico
           Em6/C#                 Em5+/C
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
             Em/B              Em5-/Bb
Tijolo por tijolo num desenho mágico
              Em4/A                   E/G#
Sentou prá descansar como se fosse um pássaro
            Em/G                  Em/B
E flutuou no ar como se fosse um príncipe
    Em5-/Bb    Em4/A          Em/G  C5-.7+/F#  Cm5-.7+/F#
E se acabou no chão feito um pacote bêbado
                                   (Em6.9  Em6.9/B)
Morreu na contramão atrapalhando o sábado
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                      C7+*
Por esse pão prá comer, por esse chão prá dormir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                    C7+*
A certidão prá nascer e a concessão prá sorrir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                   C7+* C7   C6     Em
Por me deixar respirar, por me deixar existir, Deus lhe pague
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                       C7+*
Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                          C7+*
Pela fumaça e a desgraça, que a gente tem que tossir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                       C7+* C7   C6   Em
Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair, Deus lhe pague
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                    C7+*
Pela mulher carpideira prá nos louvar e cuspir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                    C7+*
E pelas moscas bicheiras a nos beijar e cobrir
(Em Em9/F# Em/G Em9/F#)                     C7+* C7   C6  Em
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir, Deus lhe pague


Apesar de você
Tom: Bm
Intro: (D7+ G7.9)  D7+  G7  F#7
Bm   F#/A#      F#m5-.7   B7       E7.9        A7       D7+  F#5+.7
Hoje você é quem manda, falou, tá falado, não tem discussão, não
Bm      F#/A#    F#m5-.7                               B7
A minha gente hoje anda falando de lado e olhando pro chão, viu
 E7.9         A7         D7+          Gm         D7+       Gm6    D7/A  D7
Você que inventou esse estado e inventou de inventar toda a escuridão
 G7+          F#7      Bm       D/C          E7    A7   D7+  A5+.7  D7+
Você que inventou o pecado esqueceu-se de inventar o perdão
                                 B7.9-  Em
Apesar de você, amanhã há de ser outro dia
A7              Em                  A7                Em  F#7
Eu pergunto a você onde vai se esconder da enorme euforia
B7                                     B5+.7   Em/B
Como vai proibir quando o galo insistir em cantar
Gm/Bb        B/A       B7        E7.9   A7    D7+  F#5+.7
Água nova brotando e a gente se amando sem parar
Bm      F#/A#    F#m5-.7       B7     E7.9    A7            D7+   F#5+.7
Quando chegar o momento, esse meu sofrimento vou cobrar com juros, juro
Bm       F#/A#   F#m5-.7                                      B7
Todo esse amor reprimido, esse grito contido, esse samba no escuro
 E7.9         A7        D7+   Gm            D7+     Gm6    D7/A  D7
Você que inventou a tristeza, ora, tenha a fineza de desinventar
 G7+       F#7        Bm        D/C        E7   A7   D7+      A5+.7  D7+
Você vai pagar e é dobrado cada lágrima rolada nesse meu penar
                                 B7.9-  Em
Apesar de você, amanhã há de ser outro dia
A7             Em                 A7                  Em  F#7
'Inda pago pra ver o jardim florescer qual você não queria
B7                                            B5+.7   Em/B
Você vai se amargar vendo o dia raiar sem lhe pedir licença
Gm/Bb              B/A            B7      E7.9       A7          D7+
E eu vou morrer de rir, que esse dia há de vir antes do que você pensa
  A5+.7    D7+
Apesar de você
                                 B7.9-  Em
Apesar de você, amanhã há de ser outro dia
A7               Em               A7                Em  F#7
Você vai ter que ver a manhã renascer e esbanjar poesia
B7                                      B5+.7  Em/B
Como vai se explicar vendo o céu clarear de repente, impunemente
Gm/Bb       B/A        B7      E7.9 A7      D7+
Como vai abafar nosso coro a cantar na sua frente
  A5+.7    D7+
Apesar de você
                                 B7.9-  Em
Apesar de você, amanhã há de ser outro dia
A7              Em                A7             Em  F#7
Você vai se dar mal, et cetera e tal, laraia, laraia ...


Maninha
A               E/G#   F#m7             F6
Se lembra da fogueira, se lembra dos balões
A              G#7           C#m7   F#7/5+    F#7
Se lembra dos luares dos sertões
Bm          A#5+   Bm/A      Bm/G#
A roupa no varal, feriado nacional
       Bm4/7      C7M            C#m7   F#7/5+   F#7
E as estrelas salpicadas nas canções
   Bm7          Bm4/7           C#7        F#m7
Se lembra quando toda modinha falava de amor
                    B9             E7                 A
Pois nunca mais cantei, ó maninha, depois que ele chegou
Se lembra da jaqueira, a fruta no capim
O sonho que você contou prá mim
Os passos no porão, lembra da assombração
E das almas com perfume de jasmim
Se lembra do jardim, ó maninha, coberto de flor
Pois hoje só dá erva daninha no chão que ele pisou.
Se lembra do futuro que a gente combinou
Eu era tão criança e ainda sou
Querendo acreditar que o dia vai raiar
Só porque uma cantiga anunciou
Mas não me deixa assim tão sozinho a me torturar
Que um dia ele vai embora, maninha, prá nunca mais voltar


A Banda

C                G7                        C
Estava à toa na vida, o meu amor me chamou
          A7           Dm         G7          C
Prá ver a banda passar cantando coisas de amor
A minha gente sofrida despediu-se da dor
Prá ver a banca passar cantando coisas de amor
          C            A7      Dm
O homem sério que contava dinheiro parou
       A7                  Dm
O faroleiro que contava vantagem parou
        E7                      Am
A namorada que contava as estrelas
    A7          Dm            G7
Parou para ver, ouvir e dar passagem
         C          A7   Dm
A moça triste que vivia calada sorriu
        A7              Dm
A rosa triste que vivia fechada se abriu
         E7                  Am
E a meninada toda se assanhou
          A7          Dm          G7          C
Prá ver a banda passar cantando coisas de amor
REFRÃO
O velho fraco se esqueceu do cansaço e pensou
Que ainda era moço prá sair no terraço e dançou
A moça feia debruçou na janela
Pensando que banda tocava prá ela
A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu
A lua cheia que vivia escondida, surgiu
Minha cidade toda se enfeitou
Prá ver a banda passar cantando coisas de amor
Mas para meu desencanto o que era doce acabou
Tudo tomou seu lugar depois que a banda passou
E cada qual no seu canto, em cada canto uma dor
Depois da banda passar cantando coisas de amor


Lígia

   Dm7                G6/7              Em7
Eu nunca sonhei com você, nunca fui ao cinema
               Eb                 Dm7
Não gosto de samba, não vou a Ipanema
              F/G                  Bm7   E9-
Não gosto de chuva, não gosto de sol
  F7M                  F#              C7M                      Am7
E quando eu lhe telefonei, desliguei, foi engano, o seu nome eu não sei
            F#m7                  B5+/7             E7M    A5+/7
Esqueci no piano as bobagens de amor que eu iria dizer,   não
Dm7  C#9
Lígia, Lígia
Eu nunca quis tê-la ao meu lado num fim de semana
Um chopp gelado em Copacabana, andar pela praia até o Leblon
E quando eu me apaixonei, não passou de ilusão, seu nome rasguei
Fiz um samba canção das mentiras de amor que aprendi com você, é
Lígia, Lígia
Eu nunca quis tê-la ao meu lado num fim de semana
Um chopp gelado em Copacabana, andar pela praia até o Leblon
E quando você me envolver nos seus braços serenos eu vou me render
Mas seus olhos morenos me metem mais medo que um raio de sol
Lígia, Lígia


Sem Fantasia

Em7              F#m5-/7 B7    Bm5-/7                E9-
Vem, meu menino vadio,       vem, sem mentir prá você
Am7                      C/D  G5+/7              C7M 
Vem, mas vem sem fantasia,    que da noite pro dia
C/Bb            F#m5-/7    B7
Você não vai crescer
Em7               F#m5-/7  B7                   Bm5-/7   E7
Vem, por favor não evites    meu amor, meus convites
                  Am7    A#                 Em/B     C7M
Minha dor, meus apelos, vou te envolver nos cabelos,
                     Bm5-/7   E7             Am7
Vem perde-te em meus braços pelo amor de Deus
                     A#                       Em/B     C7M
Vem que eu te quero fraco, vem que eu te quero tolo
                     F#  B7  Em
Vem que eu te quero to...do meu
Em             F#m5-/7  B7                      Bm5-/7               E9-
Ah, eu quero te dizer      que o instante de te ver custou tanto penar
                    Am7                  Dm7      G5+/7          C7M
Não vou me arrepender, só vim te convencer que eu vim prá não morrer
   Am7          F#5-/7    B7          Em                    F#m5-/7
De tanto te esperar, eu quero te contar das chuvas que apanhei
     B7          Bm5-/7    E9-          Am7
Das noites que varei no escuro a te buscar
                  A#                  Em/B     C7M            E9-
Eu quero te mostrar as marcas que ganhei nas lutas contra o rei
                     Am7                    A#                  Em/B
Nas discussões com Deus, e agora que cheguei eu quero a recompensa
C7M                 F#7           B7     Em7
Eu quero a prenda imensa dos carinhos teus


Quem te viu, Quem te vê

Intr: Dm  D7  Gm  A7  Dm
Dm               Gm          A7            Dm
Você era a mais bonita das cabrochas dessa ala
               C                         F       A7
Você era a favorita onde eu era mestre-sala
       Dm           G#                    A7
Hoje a gente nem se fala, mas a festa continua
                    G#                          A7
Suas noites são de gala, nosso samba ainda é na rua
                D   B7     Em        A7    C#m4/7
Hoje o samba saiu, lá, lá, lá iá, procurando você,
C9       Bm  Em   A7  D
Quem te viu, quem te vê
B7              Em                  A7       B7
Quem não a conhece não pode mais ver prá crer
                   Em               A7    Dm
Quem jamais a esquece não pode reconhecer
Todo ano eu lhe fazia uma cabrocha de alta classe
De dourado lhe vestia prá que o povo admirasse
Eu não sei bem com certeza por que foi que um belo dia
Que brincava de princesa, acostumou na fantasia
Hoje eu vou sambar na pista, você vai de galeria
Quero que você assista na mais fina companhia
Se você sentir saudades, por favor, não dê na vista
Bate palma com vontade, faz de conta que é turista


Pedaço de Mim

Intr: ( D/A  F/A )  B/A  F/A  A  B/A  D/A  F/A
A             B/A               D/A
Ó pedaço de mim, ó metade afastada de mim
F/A         C7M                     F7     Bb7M
Leva o teu olhar, que a saudade é o pior tormento
                   G/B   F                   C7/9-   F5+/7M    F6/7M     F7
É pior do que o esquecimento, é pior do que se entrevar
Ó pedaço de mim, ó metade exilada de mim
Leva os teus sinais, que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco e evita atracar no cais
Ó pedaço de mim, ó metade arrancada de mim
Leva o vulto teu, que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu
Ó pedaço de mim, ó metade amputada de mim
Leva o que há de ti, que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada no membro que já perdi
Ó pedaço de mim, ó metade adorada de mim
Lava os olhos meus, que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo a mortalha do amor, adeus.


A Rosa

Intr: Bb  D  C#7  Am/C  B7  E7  A7
   D       A7             D   C#m7/5-  F#7
Arrasa o meu projeto de vida
   Bm      F#7             D7
Querida, estrela do meu caminho
   Bb                           D         C#7
Espinho, cravado em minha garganta, garganta
  Am/C       B7               E7      A7
A santa, às vezes troca meu nome, e some
   D        A7               D   C#m7/5-  F#7
E some nas altas da madrugada
   Bm      F#7             D7
Coitada, trabalha de plantonista
   Bb                    D      C#7
Artista, é doida pela Portela, oi ela
 Am/C     B7              E7     A7
Oi ela, vestida de verde e rosa, a rosa
   D       A7                  D7
A Rosa, garante que é sempre minha
     G      B7                E7     A7
Quietinha, saiu prá comprar cigarro
     Bb                            D         C#7
Que sarro, trouxe umas coisas do norte, que sorte
    Am/C      B7             E7    A7
Que sorte, voltou toda sorridente
    D        A7            D    C#m7/5-  F#7
Demente, inventa cada carícia
 Bm           F#7                D7
Egípcia, me encontra e me vira a cara
  Bb                          D         C#7
Odara, gravou meu nome na blusa, me acusa
    Am/C     B7                 E7      A7
Me acusa, revista os bolsos da calça
   D         A7             D    C#m7/5-  F#7
A falsa, limpou a minha carteira
   Bm       F#7            D7
Maneira, pagou a nossa despesa
   Bb                        D        C#7
Beleza, na hora do bom se queixa, me deixa
  Am/C        B7             E7      A7
A gueixa, que coisa mais amorosa, a rosa
   D       A7            D7
A Rosa, o meu projeto de vida
    G        B7                E7    A7
Bandida, cadê minha estrela-guia
   Bb                          D        C#7
Vadia, me esquece na noite escura, mas jura
   Am/C          B7           E7      A7
Me jura, que um dia volta prá casa


Pedro Pedreiro

Intr: G7M  Bb7/9  A7/9  Ab7/9
G7M               Am7       D7/9      G7M  Bb7/9   Ab7/9
Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
G7M             Am7         D7/9     C5-/6
Manhã parece, carece de esperar também
                         B7                        Em
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém
          Am7                 Em
Pedro pedreiro fica assim pensando
                          Am7                  Em         Am7
Assim pensando o tempo passa e a gente vai ficando prá trás
      B7                                        Em
Esperando, esperando, esperando, esperando o sol
              Am7                 Em                    Am7          B7      Em      D7/9
Esperando o trem, esperando aumento desde o ano passado para o mês que vem

REFRÃO
          Am7                 Em
Pedro pedreiro espera o carnaval
                      Am7           Em        Am7
E a sorte grande do bilhete pela federal todo mês
      B7                                        Em
Esperando, esperando, esperando, esperando o sol
              Am7                 Em                    Am7
Esperando o trem, esperando aumento para o mês que vem
             Em                  Am7
Esperando a festa, esperando a sorte
               Em                       Am7           B7      Em
E a mulher de Pedro está esperando um filho prá esperar também

REFRÃO
          Am7                     Em
Pedro pedreiro está esperando a morte
                Am7               Em
Ou esperando o dia de voltar pro Norte
           F#7                                     Am7                    B7
Pedro não sabe mas talvez no fundo espere alguma coisa mais linda que o mundo
                Am7            B7           Em        Am7                 Em
Maior do que o mar, mas prá que sonhar se dá o desespero de esperar demais
          Am7                Em7             Am7                 Em         D7/9
Pedro pedreiro quer voltar atrás, quer ser pedreiro pobre e nada mais, sem ficar
      B7                                        Em
Esperando, esperando, esperando, esperando o sol
              Am7                 Em                    Am7
Esperando o trem, esperando aumento para o mês que vem
               Em                    Am7
Esperando um filho prá esperar também
              Em                Am7                 Em                 Am7
Esperando a festa, esperando a sorte, esperando a morte, esperando o Norte
              Em                Am7               Em              Am7
Esperando o dia de esperar ninguém, esperando enfim, nada mais além
                  Em       Em/C     C       B7          Em
Que a esperança aflita, bendita, infinita do apito de um trem
(G7M               Am7       D7/9)
Pedro pedreiro pedreiro esperando
Pedro pedreiro pedreiro esperando
G7M               Am7       D7/9      B7
Pedro pedreiro pedreiro esperando o trem
        Em         Am7         Em         Am7
Que já vem, que já vem, que já vem, que já vem...


Januária

C    B7           C
Toda gente homenageia
    F9        A7/6
Januária na janela
       Dm7          A#
Até o mar faz maré cheia
       D7/9            G4
Prá chegar mais perto dela
        G6            C7
O pessoal desce na areia
    E7/9-        A7/6
E batuca por aquela
       A7/5+        D7/9
Que malvada se penteia
         G#        C
E não escuta quem apela
Quem madruga sempre encontra
Januária na janela
Mesmo o sol quando desponta
Logo aponta os lábios dela
Ela faz que não dá conta
De sua graça tão singela
O pessoal se desaponta
          G6            C     D7/F#     F7M     G6    C
E vai pro mar levando a vela


Gota D'água

Bm7          Gm6   G#m5-/7   C#7/9-  F#m7+
Já lhe dei meu corpo, minha alegria
          F#m7    B7/9-     Em        B/Eb   Em/D
Já estanquei meu sangue quando fervia
                  A7/C#  D/C               G7/B
Olha a voz que me resta,   olha a veia que salta
                F#/Bb                 A6/7
Olha a gota que falta pro desfecho da festa
       D9          Bbm5+/6       Bm7   D/C  B7/Eb
Por favor, deixa em paz meu coração
              B7        Em     Gm/Bb
Que ele é um pote até aqui de mágoa
                    B/A       E/G#    G
E qualquer desatenção, faça não
      F#7        Bm7     B7/Eb
Pode ser a gota d'água
      B7         Em7   C   F#7
Pode ser a gota d'água
                 Bm7
Pode ser a gota d'água


Tatuagem

Intr:  F7M   F#    Em7/5-   A7/6   A7/5+
D7/9             Fm/Ab            A/G    Em7/5-
Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
            A7/5+   D7/9               G7/6                  C7/9   C7/9-
Que é prá te dar   coragem prá seguir viagem quando a noite vem
F7M                  F#m7/5-   B7         Em7/5-   A7/6
E também prá me perpetuar    em  tua   escrava
A7/5+     D7/9          G7/6          C6/9    A7/6
Que você pega, esfrega, nega, mas não lava
D7/9                Fm/Ab            A/G    Em7/5-
Quero brincar no teu corpo feito bailarina
   A7/5+        D7/9             G7/6                 C7/9   C7/9-
Que logo me alucina, salta e te ilumina quando a noite vem
F7M              F#m7/5-  B7/9-      Em7/5-   A7/6
E nos músculos exaustos do  teu     braço
A7/5+     D7/9             G7/6               C6/9    A7/6
Repousar frouxa, murcha, farta, morta de cansaço
D7/9              Fm/Ab          A/G      Em7/5-
Quero pesar feito cruz nas tuas costas
        A7/5+      D7/9                  G7/6                    C7/9   C7/9-
Que te retalha em postas, mas no fundo gostas quando a noite vem
F7M            F#m7/5-  B7/9-         Em7/5-    A7/6
Quero ser a cicatriz    risonha  e corrosiva
A7/5+      D7/9        G7/6          C6/9    E7/9+
Marcada a frio, ferro e fogo, em carne viva
F7M             F#m7/5-     B7/9-       Em7/5-   A7/6
Corações de mãe, arpões, sereias e serpentes
A7/5+     D7/9           G7/6           C6/9
Que te rabiscam o corpo todo mas não sentes


Valsinha

Intr: Dm

    A#                A7              Dm
Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
   A#                A7                     Dm
Olhou-a dum jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
  D7                                         Gm
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
  E7                    E7/G#
E nem deixou-a só num canto,
                   A7
Prá seu grande espanto, convidou-a prá rodar.
Então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado, cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça foram para praça e começaram a se abraçar
E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos
Como não se ouvia mais
       Dm                     A#         A7     Dm
Que o mundo compreendeu e o dia amanheceu em paz


João e Maria

Intr: ( Am  G )
Am                Dm           G                C
Agora eu era o herói e o meu cavalo só falava inglês
Am            Dm       G7                    C
A noiva do coubói era você além das outras três
                  B7                       Em
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
                   C7                    F                 E7
Guardava o meu bodoque e ensaiava um rock para as matinês
Am             Dm        G                 C
Agora eu era o rei, era bedel e era também juiz
Am           Dm            G7              Gm    A7
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz
    Dm          G7                 C
E você era a princesa que eu fiz coroar
             F              A#7           E7           Am
Que era tão linda de se admirar e andava nua pelo meu país
Am             E             A7                     Dm
Não, não fuja não, finja que agora eu era o seu brinquedo
G              C   A#7              E7
Eu era o seu peão, o seu bicho preferido
Am             E7             A                Dm
Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
G                 C                     Dm     E7    Am
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido
Agora era fatal que o faz de conta terminasse assim
Prá lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim


Fantasia

Am7       A#7      Am7          E/G#     F             Em6     Dm
E se de repente a gente não sentisse a dor que a gente finge e sente,
        A7       D/C        D7      E          E4
Se de repente a gente distraísse o ferro do suplício
    F7M            Em6     Dm          G7   C7M
Ao som de uma canção, então eu te convidaria
         F7   A#7M      Bm5-/7    E7
Prá uma fantasia do meu violão
C7M    E/B             Am7     E/G#
Canta, canta uma esperança
G                    C7M   F#  B7  E7
Canta dando uma alegria, canta mais
C            F     A7         Dm  (E5+/7   E7)
Revirando a noite, revelando o dia,  noite e dia, noite e dia
Canta a canção do homem, canta a canção da vida, canta mais
Trabalhando a terra, entornando o vinho, canta, canta, canta, canta
Canta a canção do gozo, canta a canção da graça, canta mais
Preparando a tinta, enfeitando a praça, canta, canta, canta, canta
D7M   F#/C#        Bm7     F#/Bb
Canta a canção de glória
A                  D7M   G#   C#7   F#
Canta a santa melodia,  canta mais
D            G     B7         Em   (F#5+/7   F#7)
Revirando a noite, revelando o dia,   noite e dia, noite e dia