Aqui Dentro

Introdução: B F# E C#m F#

B F# E C#m F#

Porque o tempo não volta, ninguém vai me dizer

B F# E

mas isso não me incomoda tanto

C#m F# B F#

se eu trago você Só eu sei a importância

E C#m F# B F#

Só eu sei a força que tem Tudo que você me disse

E C#m F# E G#m F#

Eu guardei muito bem Aqui dentro Me ensinando, me relembrando

E C#m7 F#7sus4(9)

Que viver é bem mais que querer ver o tempo voltando

B F# E C#m F#

Mas de vez em quando eu sinto a sua ausência real

B F# E C#m F#

E por mais que me esforce Eu não consigo achar natural

B F# E C#m F#

Que só possa ver você em fotos Que já não dizem mais nada

B F# E C#m F#7sus4(9)

Quando eu sei que as idéias ficaram E dizem muito mais

E G#m F#

Aqui dentro Me ensinando, me relembrando

E C#m7 F#7sus4(9)

Que viver é bem mais que querer ver o tempo voltando

C#m D#m G#m G#m/F# C#m

Eu preciso te falar, Tanta coisa já mudou

D#m G#m F# C#/F E E7M

Tanto tempo se passou Desde o momento em que o tempo, Parou em você, ê, ê

 

 

Arcos

Introdução: A7M(9)

A7M(9) F#m7

O que se esconde, Atrás dos arcos?

Bm7 D7M G#m7(5b) G7

Será um índio Ou um Circo Voador?

A7M(9) F#m7

O que se esconde, Atrás dos monumentos

Bm7 D7M G#m7(5b)

A não ser pedra sobre pedra

G7

Um amor feito às pressas e uma estátua

F#m7 G7(#11) F#m7 G7(#11)

Que ninguém conhece Cada rua da cidade

F#m7 G7(#11) F#m7

Esconde um desconhecido, Sem um mapa, estou perdido

G7(#11) G#m7(5b) C#7(#9)

Sem você não faz sentido Melhor ficar parado

A6

Pra que alguém no mesmo estado em que estou

G7 A7M(9) F#m7

Possa me achar, Mas o que se esconde atrás dos arcos?

Bm7 D7M G#m7(5b) G7

Será o triunfo ou então a Lapa?

A7M(9) F#m7

O que restou de todos nossos momentos

Bm7 D7M G#m7(5b) G7

A não ser pedra sobre pedra Um amor feito às pressas

F#m7 G7(#11)

E uma estátua que ninguém conhece

F#m7 G7(#11) F#m7

Cada rua da cidade esconde um desconhecido

G7(#11) F#m7 G7(#11) G#m7(5b)

Sem um mapa, estou perdido, Sem você não faz sentido

C#7(#9) A6

Melhor ficar parado Pra que alguém no mesmo estado em que estou

G7 Am7 F7M D/F# G7(5+)

Possa me achar, O que restou dos obeliscos, Fontes, pontes sobre o rio

Am7 F7M

O que restou dos bustos, dos arbustos e principalmente,

D/F# G7(5+)

o que restou de tanto amor? Só um centro vazio

 

 

Bolhas de Sabão

Introdução: A(add9) E/G# F#m D

A(add9) E/G# F#m D A(add9)

Tudo que mereço teve um preço que não cabe discutir

E/G# F#m D A(add9)

O que passou não vale a pena, Quero o que tem por vir

E/G# F#m D A(add9)

Foi sempre assim e sempre vai ser, Nós queremos sempre mais

E/G# F#m F# C# B

Tudo não satisfaz, Tudo não satisfaz

D B F#

Não me venha com a dor De quem não conseguiu

C# B F# C# B

Quero insatisfação, Não me venha com a dor

B F# C# B Bm7

De quem não conseguiu, Quero insatisfação

A(add9) E/G# F#m

Tudo que preciso é impreciso

D A(add9) E/G# F#m D

Não me cabe definir de antemão Os meus desejos, eles surgem

A(add9) E/G F#m

Como bolhas de sabão da mão de uma criança

D A(add9) E/G# F#m D

Como ondas, como nuvens, Como qualquer coisa viva

F# C# B F#

Não me venha com a dor De quem não conseguiu

C# B F# C# B

Quero insatisfação, Não me venha com a dor

B F# C# B Bm7

De quem não conseguiu, Quero insatisfação

F#m7 C#m7 Bm7

[SOLO]

 

Boquiaberto

Cm C7sus4(9)

Estou boquiaberto, Não sei o que é certo

Cm C7sus4(9)

Também já não sei o que é errado

Cm C7sus4(9)

Eu leio o que a lei Me diz para fazer

Cm C7sus4(9)

Mas olho em volta e ninguém faz

Cm Cm(5+) Cm Cm(5+)

Então não faço, Então não faço

Cm C7sus4(9)

Amasso a convenção, Fumo na condução

Cm C7sus4(9)

Jogo no chão o maço de cigarro

Cm C7sus4(9)

Avanço o sinal, Suborno o fiscal e todo mundo faz igual

Cm Bb

Quando é que a gente vai poder Olhar no espelho e ver

Eb G7

Algo que pareça ser O que nós somos

Cm

Quando é que a gente vai perder

Bb Eb G7

a mania de querer Algo que pareça ser o que não somos

Cm C7sus4(9)

Estou boquiaberto, Não sei o que é real

Cm C7sus4(9)

Também já não sei O que é fantasia

Cm C7sus4(9)

Vivemos na loucura Mas isso é normal

Cm C7sus4(9)

Se você veste a hipocrisia

Cm Cm(5+)

Ou se torna insensível

Cm C7sus4(9)

E a realidade sem sensibilidade

Cm C7sus4(9)

Se transforma numa guerra fria

Cm C7sus4(9)

O ódio empacotado E o sorriso forçado

Cm C7sus4(9)

Congelam nosso dia-a-dia

Cm Bb

Quando é que a gente vai poder Olhar no espelho e ver

Eb G7

Algo que pareça ser O que nós somos

Cm

Quando é que a gente vai perder

Bb Eb G7

a mania de querer Algo que pareça ser o que não somos

Cm Bb

Eu tô boquiaberto e já não sei o que é errado

Eb G7

Leio o que a lei me diz pra fazer mas não faço

Cm Bb

Amasso a Convenção, Jogo no chão o maço de cigarro

Eb G7

Avanço o sinal, Mas todo mundo faz igual

 

 

Carta aos missionários

Introdução: D A Em G

D A Em G

missionários de um mundo pagão proliferando ódio e destruição

Bm G A Bm G A

pelos quatro cantos da terra a morte, a discórdia, a ganância,

Bm G A Bm G A D A Em G

e a guerra e a guerra, missionários e missões suicidas

D A Em G Bm G

crianças matando, crianças inimigas, generais de todas as nações

D A Bm G Bm G A

fardas bonitas, condecorações, documentam a nossa estória

Bm G A D A Em G

com seu rastro sujo de sangue e glória

D A Em G

[SOLO]

D A Em G

vindo de todas as partes e indo pra lugar algum

D A Em G

assim caminha a raça humana se devorando, um a um

Bm G A Bm G A

gritei para horizonte, ele não me respondeu

Bm A Em G D A Em G

então fechei os olhos sua voz assim me bateu

D A Em G

[SOLO VOCAL]

 

 

Chove Chuva

Dm G Am Dm G Am

[SOLO VOCAL]

Dm G Am

Chove chuva, chove sem parar

Dm G Am

Chove chuva, chove sem parar, e chove, e chove, e chove

Dm G Am

Chove chuva, chove sem parar

Dm G Am

Chove chuva, chove sem parar

Dm G Am

Pois eu vou fazer uma prece Pra Deus, Nosso Senhor

Dm G Am

Pra chuva parar de molhar O meu divino amor

Am

Que é muito lindo É mais que o infinito

Dm G Am

É puro e é belo, Inocente como a flor

Dm G Am

Por favor, chuva ruim, Não molhe mais o meu amor assim

Dm G Am

Por favor, chuva ruim, Não molhe mais o meu amor assim

[Repete]

 

 

Coronel

E A

Quero dizer meu caro amigo

E A

Que você não está com nada nesse umbigo

E A

Não tem o rei que pensa levar consigo

E A

Porque não desce deste seu pedestal

F#m A

Não sei de onde você tirou a idéia

E F#m

De que não é normal, Não sei de onde

A E7 A7

Você tirou a idéia De que é especial, ô, ô

E A

E realmente, Normal você não é, não

E A

Não que seja um super dotado

E A

Pelo contrário, Parece até um demente

E A

Com a pose de um coronel reformado

F#m A

Não sei de onde Você tirou a idéia

E F#m

De que não é normal, Não sei de onde você

A C#m7

tirou a idéia de que outras pessoas

F#m7 C#m7

valem menos que você de que todos devem

F#7 A B

se curvar ao seu poder, Dizem que cego é aquele

C#m7 F#7 A B

que não quer ve - er, Mais cego ainda é aquele que não se vê

 

 

Dançar pra não Dançar

D D G A

Dance, dance, dance, Gaste o tempo comigo

D Em A A7

Não, não tenha juízo, Dê-se ao luxo de estar sendo fútil agora

D D G A

Dance, dance, dance, faça como Isadora

D Em A A7 Em

Que ficou na história por dançar como bem quisesse, Yeah

G A Em A

Um movimento qualquer sobe a cabeça e os pés

Em

Sinta o corpo, você está solta e pronta pra vir

D G D A

Dance, dance, dance, Passe as horas comigo

D Em A A7

Nesse duplo sentido E no barato de ser um ser vivo ainda

D G D A

Dance, dance, dance Num programa de índio

D Em A A7 Em

Vá rodar o cachimbo Que é pra paz não dançar na tribo, Yeah

G A Em A

Um movimento qualquer Sobe a cabeça e os pés

Em D

Sinta o corpo, você está solta e pronta pra vir me amar, me amar

 

 

Domingo

G#m B

Acordo tarde, Nada que eu possa ver

F# G# B

Nem que eu possa fazer, Depressão de meio dia

F# G#m B

Esperando o dia amanhecer, Divagando em um dia cinza

F# G#m

Meus amigos me chamam pra sair

G#m B

Eu não saio com eles, nem sinto vontade,

F# G#m

Embora eu queira me divertir

G#m B

Mas não vejo nada que possa fazer

F# G#m

Só esperar segunda acontecer

C#m7 E6 G#m7

Saio e vago nas ruas porque só isso me resta

E F#

E a cidade morre mais um pouco

C#m7 E6 G#m7

Saio e vago nas ruas porque só isso me resta

E F#

E eu, trancado em mim, fico mais louco

G#m B

E eu me pego almoçando às seis e meia

F# G#m

Somente os instintos sobrevivem num domingo

G#m B F# G#m

O dia vai terminar, Eu só escrevo besteiras

G#m B F# G#m

Sonho acabar, sonho acabar domingo sem começar segunda-feira

 

 

 

Escola

C

Se a escola fosse preparar pra vida

F G

ao invés de professores, teria delatores

G

Se a escola fosse preparar pra vida

F G

ao invés de monitores, teria assassinos

C

Se a escola fosse mesmo um preparo para vida

F G

Ao invés de ser escola, seria uma favela

F G Am7 G/B

Num subúrbio abandonado onde o povo relegado,

C F

Leva quase meio dia Pra chegar no seu trabalho <<Bis>>

C

Se a escola fosse preparar crianças para vida

F G

ao invés de um caderno teria uma trouxinha,

C F

teria um revólver ao invés de uma cadeira,

G C

uma metralhadora,ou uma escopeta

F G

No lugar da mochila, a mala preta

C F G

ou carteira adulterada, falsificada do exército

F G Am7

Pra poder entrar no jogo Se dar bem,

G/B C

Não pagar nada e gritar bem alto: "gol!"

F G

Que seu time fez agora, impedido e de mão <<Bis>>

C

Se a escola realmente preparasse para vida

Trocaria os cadernos por escudos

C

Trocaria as canetas por espadas

F G

Trocaria os estudos por táticas de guerra

C

Como se defender, Como matar alguém,

F G

Como fingir de morto, Como mentir também <<Bis>>

F G Am7

Pra poder entrar no jogo Se dar bem,

G/B C

Não pagar nada e gritar bem alto: "gol!"

F G

Que seu time fez agora impedido e de mão

 

 

Escravo

Introdução: B E

B E B F#

Há muito tempo que eu tento Me livrar da escravidão

C#m7 F# C#m7 F#

De pensar só em você Que não me dá nem atenção

B E B F#

Nem mesmo nos meus sonhos Quando estou de olhos fechados

C#m7 F# C#m7 F#

Não me deixa descansar Tornando noite, dia claro

G#m7 F# E C#m7

Eu não me canso de ser o seu escravo

G#m7 F# E A

Eu não me canso de ser o seu escravo

B E B F#

Quanto tempo eu invento Que estou nesta prisão

C#m7 F# C#m7 F#

Acho que no fundo gosto De alimentar essa paixão

B E B F#

E dela me alimento, É meu pote de ilusão

C#m7 F# C#m7 F#

Meu emprego e passatempo, Minha dor e diversão

G#m7 F# E C#m7

Eu não me canso de ser o seu escravo

G#m7 F# E A

Eu não me canso de ser o seu escravo

G#m7 D#m G#m7 D#m C#m7 F# E A

[SOLO]

 

Escuta Aqui

Introdução: A D A D A D A D

A D A D

Escuta aqui Eu não sou culpado de tudo

A D Bm E

Se não vi Que as coisas iam mal, me desculpe

A D A D

Estou aqui Isso é o que importa agora

A D Bm E

E não vou criar palavras de paraíso

F#m D Bm F#m

Eu preciso de um espelho, eu preciso te escutar

E D A

Que o silêncio vai alimentar a minha tristeza

A D A D A D A D

[SOLO]

A D A D

Olha aqui Eu não estou farto de tudo

A D Bm E A D

Apenas vejo um caminho confuso Tudo bem, estou aqui

A D A D Bm E

Isso é que importa agora E não vou criar palavras de paraíso

F#m D Bm F#m

Eu preciso de um espelho, Eu preciso te escutar

E D

Que o silêncio vai alimentar a minha tristeza

F#m D Bm F#m

Eu preciso de um espelho, eu preciso te escutar

E D

Que o silêncio vai alimentar a minha tristeza

Bm D F#m E

Não vou beijar teus pés, nem vou te ignorar

D Bm F#m E D

Só quero uma chance pra fazer Você acreditar, ô, ô

A D A D A D Bm E

[SOLO]

F#m D Bm F#m

Eu preciso de um espelho, eu preciso te escutar

E D

Que o silêncio vai alimentar a minha tristeza

F#m D Bm F#m

Eu preciso de um espelho, eu preciso te escutar

E D A

Que o silêncio vai alimentar a minha tristeza

A D A D A D A D

[SOLO]

A D A D

Escuta aqui

 

 

Goiatuba

Db Ebm Ab7 Db

Bom dia Goiatuba, Bom dia Marilena e Chuí

Db Ebm Ab7 Db

Bom dia Indaiatuba, Também para São Jorge do Ivaí

Db/F Ebm Db

Eu amo mesmo sem saber Sem ter notícia alguma de vocês

Db/F Ebm Ab7 Db

Invento a vida nos lugares Que acho que nunca vou conhecer

Db Ebm Ab7 Db

Andei por Miradouro, Santa Margarida, Siriri

Db Ebm Ab7 Db

Licínio de Almeida, Riacho de Santana e Mucuri

Db/F Ebm Db

Eu amo mesmo sem saber, Sem ter notícia alguma de vocês

Db/F Ebm Ab7 Gb

E não me importo se o progresso É apenas uma antena de TV

Ab Bbm Fm Gb

Pois o que quero ver é mais Além de carros e sinais

Ab Bbm Fm Ebm

Não está nos mapas ou jornais Mas ninguém pode ignorar

Ab7 Db Ebm Ab7 Db

O seu jeito de ser Boa Tarde, Samambaia Boa Tarde Salva-terra, Canaã

Db Ab7 Db

Pra Conceição do Norte São João da Serra e Tucumã

Db/F Ebm Db

Eu amo mesmo sem saber, Sem ter notícia alguma de vocês

Db/F Ebm Ab7 Db

Invento a vida nos lugares Que acho que nunca vou conhecer

Db Ebm Ab7 Db

Pesquei em Pouso Frio Na Serra do Navio eu me perdi

Ebm Ab7 Db

Mas vi o pôr do sol Do alto de um morro em Gurupi

Db/F Ebm Db

Eu amo mesmo sem saber Sem ter notícia alguma de vocês

Db/F Ebm Ab7 Gb

E não me importo se o progresso É apenas uma antena de TV

Ab Bbm Fm Gb

Pois o que quero ver é mais Quero as tardes madrigais

Ab Bbm Fm Ebm

Que não estampam os jornais Mas ninguém pode desprezar

Ab7 Bbm Fm Ebm Ab7 Bbm Fm Ebm

O seu jeito de ser, O seu jeito de ser

Ab7 Db Ebm

O seu jeito de ser, Boa Noite Papanduva

Ab7 C Db Ab7

Boa Noite Pacujá e Jucurí, Boa Noite Brejolândia

Db Db/F Ebm

Já é muito tarde eu vou dormir Mas amo mesmo sem saber

Db Db/F Ebm

Sem ter notícia alguma de vocês Eu vou sonhar com os lugares

Ab7 Db Db/F Ebm

Que talvez nunca possa ver, Eu vou sonhar com os lugares

Ab7 Db Ebm

Que talvez nunca possa ver E ninguém pode desprezar

Ab7 Bbm Fm Ebm Ab7 Bbm Fm Ebm

O seu jeito de ser, O seu jeito de ser

Ab7 Db

O seu jeito de ser,

 

Ida E Volta

Introdução: A A9 D D9

A A9 D D9 A A9 D D9

não sei mais o que fazer, a noite acabou

A A9 D D9 F#m G

as luzes já vão acender e com elas, solidão

A A9 D D9 A A9 D D9

a vida aqui nesta cidade é buscar a diversão

A A9 D D9

nos bares vendem mil venenos

F#m G Bm7 G

e as pessoas estão fantasiadas

Bm7 G Bm7 G

e eu não sei se o que vivi foi ilusão ou teve mesmo importância

Bm7 G A9 E E/G# A A9 D D9 A A9 D D9

acho que não me deram atenção, não me deram atenção, não!

A A9 D D9 A A9 D D9

volto pra casa sentindo frio sem saber se, hoje, choro ou sorrio

F#m G A A9 D D9

amanhã, quando acordar, eu decido mas a vida ainda me pertence

A A9 D D9 F#m G

embora todos possam ir embora ainda que estejam na vinda e eu na volta

Impossível

Introdução: A Bm A Bm E

A Bm

Tudo bem quando termina bem

A Bm E

E os seus olhos, e os seus olhos não estão rasos d'água

A Bm F#m Bm D

Mas eu sei que no coração Ficaram muitas palavras

E F#m E

Um vocabulário inteiro de ilusão

A Bm

Tudo que viceja, também pode agonizar

A Bm E

E perder seu brilho em poucas semanas

A Bm

E não podemos evitar que a vida

F#m Bm D

Trabalhe com os seu relógio invisível

E F#m

Tirando o tempo de tudo que é perecível

E A D/F#

Õ, ô, ô, é impossível, é impossível esquecer você

A D/F# G A

É impossível esquecer o que vivi, É impossível esquecer o que senti

A Bm A Bm E

[SOLO]

A Bm

Tudo que morre fica vivo na lembrança

A Bm E

Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça

A Bm F#m Bm

Mas antes que eu me esqueça, Antes que tudo se acabe

D E F#m

Eu preciso, eu preciso dizer a verdade

E A D/F#

Ô, ô, ô, é impossível, é impossível esquecer você

A D/F# G A

É impossível esquecer o que vivi É impossível esquecer o que senti

A Bm A Bm E

[SOLO]

[Repete]

 

Janaina

A

Janaina acorda todo dia às quatro e meia

A7M

E já na hora de ir pra cama, Janaina pensa

Bm7 Dm6

Que o dia não passou Que nada aconteceu

A A7M

Janaina é passageira Passa as horas do seu dia em trens lotados

Bm7

Filas de supermercados, bancos e repartições

Dm6 F#m7

Que repartem sua vida, mas ela diz

F#m7 Bm7

Que apesar de tudo ela tem sonhos, Mas ela diz

D7M F#m7

Que um dia a gente há de ser feliz, Ela diz

F#m7 Bm7

Que apesar de tudo ela tem sonhos, Ela diz

D7M A

Que um dia a gente há de ser feliz Se Deus quiser

A A7M Bm7 Dm6

[SOLO]

A A7M

Janaina é beleza de gestos, abraços, Mãos, dedos, anéis e lábios

Bm7 Dm6

Dentes e sorriso solto que escapam do seu rosto

A

Janaina é só lembrança de amores guardados

A7M Bm7

Hoje é apenas mais uma pessoa que tem medo do futuro que aconteceu?

Dm6 F#m7

Se alimenta do passado, Mas ela diz

F#m7 Bm7

Que apesar de tudo ela tem sonhos, Mas ela diz

D7M F#m7

Que um dia a gente há de ser feliz, Diz

F#m7 Bm7

Que apesar de tudo ela tem sonhos, Ela diz

D7M A

Que um dia a gente há de ser feliz Se Deus quiser

D#m7(5b) D7M

Já não imagina Quantos anos tem

C#m7 C

Já na iminência De outro aniversário

D7M

Janaina acorda todo dia às quatro e meia

C#m7

Já na hora de ir pra cama, Janaina pensa

Bm7 Dm6 E7sus4

Que o dia não passou, Que nada aconteceu

 

 

 

 

Mesmo Assim

G7M C7M G7M C7M

Nem sempre se pode sonhar Com aquilo que não se pode ter

G7M C7M G7M C7M

Mas que regra mais idiota Pois quando a gente sonha

Am7 D7 Am7 D7

É exatamente com o que não temos E quase sempre com o que mais queremos

G7M C7M G7M C7M

E o meu controlador de sonhos Anda meio encabulado

G7M C7M G7M C7M

Eu quis tantas coisas esse ano Mas quase tudo ficou jogado

Am7 D7 Am7 D7

Às traças do meu coração que esconde sonhos irrealizados

C D G Em7 Am7 D7sus4 D7

Mesmo assim eu não esqueço as promessas que eu fiz para mim

Em G C D G Em

Não quero me desapontar Mesmo assim eu não me canso de querer

Am D7sus4 D7

o que é bom pra mim

G7M C7M G7M C7M

E quando menos se percebe O tempo passa como febre

G7M C7M G7M C7M

E aquele sonho que parecia Tão jovem e moderno

Am7 D7

Não passa de um retrato na lembrança

Am7 D7

Não passa de um desejo de criança

G7M C7M G7M C7M

E como fruta que amadurece E necessita de alguém que coma

G7M C7M

a sua polpa que por dentro cresce

G7M C7M Am7 D7

lhe dando corpo e aroma Os sonhos também apodrecem

Am7 D7 C D G

se com o tempo ninguém os reclama Mesmo assim eu não esqueço

Em7 Am7 D7sus4 D7

as promessas que eu fiz para mim

Em G C D G Em

Não quero me desapontar Mesmo assim eu não me canso de querer

Am D7sus4 D7 Em A7 Em A7

o que é bom pra mim Não importa se ficar Como algo que ficou

C D G

Para se realizar mas não vingou

Meu Reino

G7M C7M

Atrás da porta guardo os meus sapatos

G7M C7M

Na gaveta do armário coloco minhas roupas

G7M C7M

Na estante da sala vejo muitos livros

G7M C7M

E a geladeira conserva o sabor das refeições

C7M Am7 Bm7 Bm7/E Am7

Minha casa é meu reino

G7M C7M

Mas eu preciso de outros sapatos de outras roupas, outros temperos

G7M C7M

Para formar minhas idéias e meus sentimentos

G7M C7M

Eu sou a soma de tudo que vejo e minha casa é um espelho

G7M C7M

Onde a noite eu me deito e sonho com as coisas mais loucas

Am7 Bm7 Bm7/E Am7

Sem saber porque

G7M C7M

É porque trago tudo de fora, violência e dúvida, dinheiro e fé

G7M C7M

Trago a imagem de todas as ruas por onde passo e de alguém que nem

G7M C7M

sei quem é e que provavelmente eu não vou mais ver

G7M C7M

Mas mesmo assim ela sorriu pra mim ela sorriu e ficou na minha casa que

G7M

é meu reino

G7M C7M

[SOLO]

G7M C7M

É porque trago tudo de fora e minha casa é um espelho

G7M C7M

Trago a imagem de todas as ruas, eu sou a soma de tudo que vejo

G7M C7M

Mas mesmo assim, ela sorriu pra mim

G7M

Ela sorriu e ficou na minha casa que é meu reino

 

 

Múmias

 

Introdução: Em Cm Em Cm Em Cm Em Cm Em C Am7 Em C Am7

Em C Am7

Bem aventurados sejam aqueles que amam essa desordem

Em C Am7

Nós viemos a reboque, este mundo é um grande choque

Em C Am7

Mas não somos desse imundo de cidades em torrente

Em C Am7

De pessoas em correntes

G

Errar não é humano, depende de quem erra

C7M

Esperamos pela vida vivendo só de guerra <<Tocar 4 Vezes>>

Em C Am7

Viemos preparados pra almoçar soldados

Em C Am7

Chegamos atrasados, sumiram com a cidade antes de nós

Em C Am7

Mesmo assim, basta esquecê-la em outro dia

Em G

Transformando em lataria, tudo que estiver ao nosso alcance

G

Errar não é humano, depende de quem erra

C7M

Esperamos pela vida vivendo só de guerra <<Tocar 4 Vezes>>

Em Am7 C7M D E7sus4(9)

Viemos espalhar discórdia, Conquistar muitas vitórias,

Am7 C7M D E7sus4(9)

Conquistar muitas derrotas

Em C Am7

Bem aventurados sejam todos que caírem em moratória

Em C Am7

Bem aventurados sejam os senhores do progresso

Em C Am7

Bem aventurados sejam esses senhores do regresso

 

 

 

Nada Disso

 

Dm7(11)

Todos falam em final de século

Bb7M(6) Gm7

Em fim do mundo Eu não nasci há muito tempo

Dm7(11) Dm7(11)

Mas não quero acreditar Não olho os jornais que me cercam

Bb7M(6) Gm7

Eu fecho os olhos Mas posso ouvir dia após dia

Gm7 Dm7(11)

O lamento Pátria Intolerante

C Gm7 Gm7

Mundo Insaciável Quem poderá me dizer a que vim?

Dm7(11) Bb7M(6)

Não quero nada disso, não, Não quero nada disso, não

Gm7 Dm7(11)

Não quero nada, Não quero nada

Dm7(11)

Quero o começo de uma nova era

Bb7M(6)

Quero um milênio sem nenhuma guerra

Gm7

Por mais impossível que isso te pareça

Dm7(11)

Quem há de dizer que a gente não mereça

Dm7(11)

Pare de olhar pro céu e dizer

Bb7M(6)

Que o problema não é seu

Gm7 Dm7(11)

Pare de gastar as coisas Como se tudo fosse descartável

Dm7(11) C

Pátria Intolerante Mundo Insaciável

Gm7 Gm7

Quem poderá me dizer a que vim?, ô, ô, ô

Dm7(11) Am7/E

A comida que falta No sorriso sem dente

F(add9) Gm7

A mordida do imposto Que nos faz descontentes

Dm7(11) Am7/E

Os doentes na fila do posto Que ainda chamamos de gente

F(add9) Gm7

O pessimismo estampado no rosto O desgosto de seguir em frente

 

 

No mundo da lua

 

Introdução: Em Am Em C G D C Gm Am D

G Em Am D G

Quando os astronautas foram a Lua

Em Am D

Que coincidência, eu também estava lá

G Em Am D G

Fugindo de casa, do barulho da rua

Em Am D

Pra recompor meu mundo bem devagar

G Em Am D

Que lugar mais silencioso

G Em Am D

Eu poderia no universo encontrar

G Em Am D G

Que não fossem os desertos da lua

Em Am D

Pra recompor meu mundo bem devagar

Em Am Em Am

Não quero mais ouvir a minha mãe reclamar

Em Am C D

Quando eu entrar no banheiro, Ligar o chuveiro, mas não me molhar

Em Am Em Am

Não quero mais ouvir a minha mãe reclamar

Em Am C D G Em Am D

Quando eu entrar no banheiro, Ligar o chuveiro, mas não me molhar

G Em Am D G

Quando os astronautas foram a lua

Em Am D

Eu fugi com eles, me joguei por aí

G Em Am D G

Fugindo de casa, do barulho da rua

Em Am D

Me esquecendo de tudo pra me divertir

G Em Am D

Que lugar mais silencioso

G Em Am D

Eu poderia no universo encontrar

G Em Am D G

Que não fossem os desertos da lua

Em Am D

Pra recompor meu mundo bem devagar

Em Am Em Am

Não quero mais ouvir a minha mãe reclamar

Em Am C D

Quando eu entrar no banheiro, Ligar o chuveiro, mas não me molhar

Em Am Em Am

Não quero mais ouvir a minha mãe reclamar

Em Am C D

Quando eu entrar no banheiro, Ligar o chuveiro, mas não me molhar

Em Am

Não, não quero mais ouvir

 

 

Nunca Estou Só

Introdução: E F# A E

C#m F# A E

Eu vi ondas no mar e marés sem onda

C#m F# A E

Andei no vale da morte, voei no céu

C#m F# A E

Andei nas ruas de Nova Iorque a Nova Iguaçú

C#m F# A E

Eu tive grandes paixões, grandes decepções

Am B7 C#m F#

Amor, talvez um só, ouvi relatos de guerra

A E C#m F#

Mil anos de dor, misteriosas religiões

A E C#m F#

E um muro só pra se lamentar, me falam de outras vidas

A E C#m F#

Outras dimensões mas aprendi tudo sobre nós

A E Am B7

Ouvindo essas canções de amor basta uma só

E F#m A C#m

Pois sempre por onde andei dentro do meu coração

E F#m A E

Havia sempre um farol uma luz, uma esperança

E F#m A C#m

Sempre por onde vou dentro do meu coração

E F#m A E

Não importa o que aconteça eu nunca estou só

C#m F# A E

Eu vi paises em festa e um século passar

C#m F# A E

Procurei por respostas e não parei de perguntar

C#m F# A E

E passei por estradas de barro, asfalto e luz

C#m F# A E Am

E dei a volta no mundo sem sair do meu lugar, Amor,

B7

Talvez eu volte

 

Porque você não estava aqui

 

Introdução: E A9

E A9 E A9

Deu vontade de te escrever sem Gramática, ortografia ou caligrafia

E A9

Deu vontade de desenhar o seu Rosto em uma folha branca

F#7 B7(9) E A9

Mas as cores nunca seriam Iguais as da sua tez, deu vontade

E A9 E A9

Vontade de cobrir as linhas de um caderno, só por saudade

E A9

Pra que essa saudade pudesse contar pros cadernos do mundo

F#7 B7(9) E E

Como eu tenho me sentido tão infeliz, Tudo porque você não estava aqui

F#m D F#m A9

Tudo porque você não estava aqui, Tudo, tudo, tudo tão longe

F#m D B7

Tudo porque você não estava E eu perguntava, eu perguntava a você

E7sus(9) E A9

Tudo porque, Tudo porque? Deu vontade de confessar meus segredos

E A9 E A9

Pras orelhas dos meus livros Já não sei se o que vivo é verdade ou não,

F#7

eu pergunto pro meu coração Como faz pra parar esta dor que me assalta

B7(9) E A9

Toda vez que sinto sua falta

E A9 E A9

Vontade de dar meu corpo pedaço por pedaço em cartas lacradas

E A9

Apenas com seu nome, endereçadas, postadas ao sol, ao céu

F#7 B7(9) E E

Com um grito louco sem poder te ouvir, Tudo porque você não estava aqui

E

Tudo porque eu acordei com esta louca vontade

A9

De abraçar, beijar, telefonar de qualquer lugar para você

F#7

Tudo porque eu acordei com esta louca vontade

B7(9)

De abraçar, beijar, telefonar de qualquer lugar para você

 

 

Pra Terminar

Introdução: C# Gm75b F#7M C# A#m7 D#7 F#m/C# C#

 

C# Gm75b F#7M C#

Pra começar, Dizer que o amor chegou ao fim

C#/B A#m6 F#m/A C#/G#

Esqueça de me perguntar Se ainda há amor em mim

C# Gm75b F#7M C#

Pra te enganar Escondo num sorriso a dor

C#/B A#m6 F#m/A C#/G#

E sinto ao te ver passar Na rua com seu novo amor

C# Gm75b F#7M C#

Se eu te encontrar Não me pergunte como estou

C#/B A#m6 F#m/A C#/G#

Não saberia te explicar Pra mim ainda não terminou

C# Gm75b F#7M C#

E pra terminar, Dizer que o amor chegou ao fim

C#/B A#m6 F#m/A C#/G#

Esqueça de me perguntar Se ainda há amor em mim

 

 

 

 

Problema

 

Introdução: Dm Am Gm C7

Dm Am

Pode ser que pra você não tenha nenhum problema

Gm C7

Mas pra mim tem, mas pra mim tem

Dm Am

Apostar na loteria e não ganhar

Gm C7

Andar de bicicleta contra o vento

Dm Am Gm

Um engarrrafamento O elevador parar no vigésimo andar

C7 Bb C

Não ter aumento O ano inteiro e no verão

Dm C

Faltar luz no meio da noite

Bb A7

Com mil mosquitos pra te sugar

Dm Am

Pagar caro um conserto qualquer

Gm C7

E na mesma semana o troço volta a estragar

Dm Am

Enfrentar milhões de filas de atendimento

Gm C7

Não ter telefone que funcione

Bb C

E quando a chuva entra em casa

Dm C

Inunda a sala sem ser convidada

Bb A7

Será que alguém se lembra em quem foi que votou

Bb C

Viajar num ônibus lotado

Dm C Bb C

Tomar remédio falsificado Ver o prédio onde mora cair

Dm C Bb A7

Ver no final do jogo o seu time Simplesmente desistir

 

Quando eu te encontrar

F# G#m7

Eu já sei o que meus olhos vão querer

F# G#m7

Quando eu te encontrar Impedidos te ver

F# G#m7

Vão querer chorar E esse choro é um riso incontido

F# G#m7

Perdido em algum lugar Felicidade com sabor e força

F# G#m7

Parece não querer parar, Não quer parar

F#/A# B C#7 F# G#m7

Não vai parar Eu já sei o que meus lábios vão querer

F# G#m7

Quando eu te encontrar Molhados de prazer

F# G#m7

Vão querer beijar e o que na vida não se cansa

F# G#m7

De se apresentar Por ser lugar comum

F# G#m7 B C#7

Deixamos de extravasar, de demonstrar

D#m C# G#m7

Nunca me disseram o que devo fazer

B C#7 D#m

Quando a saudade acorda, A beleza que faz sofrer

C# G#m7

Nunca me disseram como devo proceder

B C#7 F# G#m7

Chorar beijar te abraçar, é isso que quero fazer

F# G#m7 F# G#m7

É isso que quero dizer Eu já sei o que meus braços vão querer

F# G#m7

Quando eu te encontrar Na forma de um "C"

F# G#m7

Vão te abraçar Um abraço apertado

F# G#m7

Pra você não escapar Se você foge me faz crer

F# G#m7 B C#7

Que o mundo pode acabar Vai acabar

Saber o Sabor

 

Bb Eb Bb

Fogo que não para De queimar o coração

Eb Bb

Vontade de estar sem qualquer preocupação

Eb Gm7

Só pra ver o sol morrer atrás do morro

Eb Gm7

Ver que sua ausência vai mudando a cor do céu

Eb F

Perceber que a noite vai chegando

Bb Eb Bb

Quem disse que o tempo tem que ter utilidade

Eb Bb

Tempo não é algo que se compra ou se produz

Eb Gm7

Está dentro de nós, da nossa vontade

Eb Gm7

Viver só vale a pena quando provoca saudade

Eb F

De querer fazer de novo só porque é bom

Bb Eb Cm

Sempre que puder Vou querer saber o sabor

F7 Bb

Do que é bom na vida Ter prazer ou dor

Eb Cm F7

Seja lá o prêmio que for Vou querer saber o sabor

Bb Eb Bb

A simplicidade das coisas me seduz

Eb

O céu fica mais lindo quando falta luz

Bb Eb Gm7

Inventar desenhos na forma de uma nuvem

Eb Gm7

Olhar a noite inteira a lua passear no céu

Eb F

Até não se dar conta que o tempo passou

Gm F7 Eb F7 Gm F7 Eb F7

[SOLO]

 

Sabor do sol

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

Mesmo que nunca se perceba A nossa coragem

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

Vai brotar de todos os lugares Como plantas num jardim

E E7M F#m7 A B7sus4(9) C#m

Vai enfeitar a nossa mente De razões e ideais

F# A B7

E ninguém mais além de nós nos poderá deter

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

O vento quando sopra contra alguém é mais fácil se deixar levar

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

E não remar a favor do que se tem e de onde se possa chegar

C#m B F#m7 A B7

Toda derrota é iminente se o medo está presente

C#m B A B C#m

Assim como o frio é o sabor do sol quando não é quente

C#m B F#m7 A B7

Toda derrota é iminente se o medo está presente

C#m B A B E

Assim como o frio é o sabor do sol Quando não é quente

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

Mesmo que nunca se perceba A nossa coragem

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

Vai brotar de todos os lugares Como plantas num jardim

E E7M F#m7 A B7sus4(9) C#m

Vai enfeitar a nossa mente de razões e ideais

F# A B7

E ninguém mais além de nós nos poderá deter

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

O vento quando sopra contra alguém é mais fácil se tentar buscar

E E7M F#m7 A B7sus4(9)

O culpado fora de quem tem a culpa de estar aonde está

 

 

 

Sexta-Feira

A

Escute o que diz seu coração, não fique em casa nesta sexta feira

A

Tome café com muita Coca-Cola, não tenha medo de cair nesta farra

A A7sus4 A A7sus4

Tenha relógio sem ponteiros, toque qualquer instrumento

A A7sus4 A A7sus4

Não sinta frio nem calor, não, durma quantas horas puder por vez

F#m A F#m A

Só fume quando beber, mas beba quando quiser

A

Escute o que diz seu coração e ignore-o quando convier

A

Faça sempre o que der mais prazer, escute a música que gosta de novo

A A7sus4 A A7sus4

Fale tudo que vier à mente, minta sempre que for necessário

A A7sus4 A A7sus4

Dance, mesmo fora do compasso, cante totalmente desafinado

F#m A F#m A

Só fume quando beber, mas beba quando quiser

E D E D

Pois eu sou o assaltante da tristeza e assim eu levo ela embora

E D B7 E7sus4

Eu quero as mãos pro alto enquanto eu assalto Toda essa tristeza agora!

 

A

Escute o que diz seu coração, não fique em casa nesta sexta feira

A

Tome café com muita Coca-Cola, não tenha medo de cair nesta farra

A A7sus4 A A7sus4

Pratique esportes só se for na cama, Mude de nome uma vez por semana

A A7sus4 A A7sus4

Nunca baixe a cabeça pra nada, Pois nada vale o preço de uma risada

F#m A F#m A

Só fume quando beber, Mas beba quando quiser

Sobradinho

 

Introdução: D Bm D Bm

D

O homem chega e já desfaz a natureza

C G

Tira a gente e põe represa e diz que tudo vai mudar

D

O São Francisco lá pra cima da Bahia

C G

Diz que dia menos dia vai subir bem devagar

Bb(add9) F

E passo a passo vai cumprindo a profecia

Bb(add9) A7

Do beato que dizia que o sertão ia alagar

F#7 Bm G F#m

O sertão vai virar mar, dá no coração

D Bm G F#m

O medo que algum dia o mar também vire sertão

Bm G F#m

Vai virar mar, dá no coração

D Bm G A7

O medo que algum dia o mar também vire sertão => Introdução

D

Adeus Remanso, Casanova, Sento-Sé

C G

Adeus pilão arcado, vem o rio te engolir

D

Debaixo d'água, lá se vai a vida inteira

C G

Por cima da cachoeira o gaiola vai sumir

Bb(add9) F

Vai Ter barragem no salto de sobradinho

Bb(add9) A7

E o povo vai se embora com medo de se afogar

D Bm D Bm

Remanso, Casanova, Sento-sé, pilão arcado, sobradinho, adeus, adeus

 

 

Tarde

Introdução: A(add9) A(add9)/C# Bm7 E7sus4

 

A(add9) A(add9)/C# Bm7

Essa tarde que cai é uma dor

E7sus4 A(add9)

Que se apaga no anoitecer

A(add9)/C# Bm7

É uma raiva de quem não amou

E7sus4

Não gastou seu querer

A(add9) E(11)/G# F#m7(11) F#m7(11)

Viveu sonhando, Esperando alguém

A(add9) E(11)/G# F#m7(11)

Saiu perdendo sem nem ter apostado

E7sus4 F#m7 C#m7

Nem ter provado, Vivendo em vão

F#m7 C#m7 D A/C# E7sus(9)

Vivendo em vão, Fotografia da solidão

A(add9) A(add9)/C# Bm7

E a tarde caindo em dor

E7sus4 A(add9)

É prenúncio da noite que vem

A(add9)/C# Bm7

Como a raiva que antes queimou

E7sus4 A(add9) E(11)/G#

Se esfria também, Agora nem penso

F#m7(11) F#m7(11)

Nem tento lembrar

A(add9) E(11)/G# F#m7(11)

Passou o tempo e o momento de amar

E7sus4 F#m7 C#m7

Se cristalizou, Vivendo em vão

F#m7 C#m7 D A/C# E7sus4(9)

Vivendo em vão, Fotografia da solidão

 

Tédio

 

Introdução: Em D

Em

Sabe esses dias em que horas dizem nada

E

E você nem troca o pijama, preferia estar na cama

G Em

O dia, a monotonia tomou conta de mim

G Em

É o tédio, cortando os meus programas, esperando o meu fim

Am Em

Sentado no meu quarto O tempo voa

Am Em

Lá fora a vida passa E eu aqui a toa

Am Bm

Eu já tentei de tudo Mas não tenho remédio

Em D Em

Pra livrar-me deste tédio, Vejo um programa que não me satisfaz

E

Leio o jornal que é de ontem, pois pra mim, tanto faz

G Em

Já tive esse problema, sei que o tédio é sempre assim

G Em

Se tudo piorar, não sei do que sou capaz

[Repete]

Am Em Am Em

Tédio, não tenho um programa, tédio, esse é o meu drama

Am Bm

O que corrói é o tédio, um dia, eu fico sério

Em Am Em Am Em Am Bm Em

Me atiro deste prédio

 

 

 

Teoria

Introdução: D G D G

D G

Eu sei que a vida inteira Vou procurar desculpas pra mim mesmo

D G

Pra tudo que eu faço, e o que fizer, Das culpas me desfaço

D G

Razões, as mais sinceras, Vou formular, como se fosse teoria

D G

E terei uma certeza que eu criei E a mim mesmo explicaria

Bb A7 Dm C

Mas tudo que eu faço hoje Não é diferente do que antes eu fazia

Bb A7 Dm C

Eu convencia o mundo inteiro Só a mim mesmo, não convencia

Bb Am

Se tudo fosse teoria

[Repete]

 

Dm Em D F

[SOLO]

Dm

Eu quero explicar a todos o que sinto

Em

Mas pareço acreditar que o tempo todo estou mentindo

D

Se Deus me explicasse, ao menos me conformaria

F

Mas como acreditar se Deus também é teoria.

Bb A7 Dm C

Tudo que eu faço hoje Não é diferente do que antes eu fazia

Bb A7 Dm C

Eu convencia o mundo inteiro Só a mim mesmo, não convencia

Bb Am

Se tudo fosse teoria

 

 

Timidez

E A E

Toda vez que te olho, Crio um romance

A E

Te persigo, mudo todos instantes, falo pouco pois não

A E A

sou de dar indiretas, me arrependo do que digo

E A B7

em frases incertas se eu tento ser direto, o medo me ataca

A9 B7 A9

sem poder nada fazer, Sei que tento me vencer e acabar com a mudez

B7 A9

Quando eu chego perto, tudo esqueço e não tenho vez

A9 B7 A9

Me consolo, foi errado o momento, talvez,

B7 C#m

Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez

B7 A9 B7 C#m

Eu carrego comigo a grande agonia De pensar em você, toda hora do dia

B7 A9

Eu carrego comigo, a grande agonia

B7 C#m

Na verdade nada esconde essa minha timidez <<Bis>>

B7 A9 B7 A9 E

[SOLO]

F Am F Am

Talvez escreva um poema, No qual grite o seu nome

F Am F Am

Nem sei se vale a pena, Talvez só telefone

F Am F Am

Eu me ensaio, mas nada sai, O seu rosto me distrai

B7 A9

E, como um raio, eu encubro, eu disfarço,

B7 A9

eu camuflo, eu desfaço, Eu respiro bem fundo,

B7 A9

hoje eu digo pro mundo, Mudei rosto e imagem,

B7 A9

mas você me sorriu, Lá se foi minha coragem,

E A

você me inibiu, ô, ô

Últimas horas

Introdução: A Em D F

A Em D F

Eu já nem sei quantos dias se passaram nestas últimas horas

A Em D F

Estava tudo tão calmo na cidade Até que eu vi uma nuvem passar

A Em

Agora há uma tempestade na minha cabeça

D F

Ecos de uma noite mal dormida

A Em

Há uma tempestade na minha cabeça

D F

E os trovões disseram toda verdade

E D/E

E a noite então, vem mais negra

E D/E

E os flashes de nossos momentos

E D/E

Relâmpagos, fotos de um relacionamento

Bm E A Em D F

Que desmancham com as chuvas de verão

[Repete]

F#m C#m

Na manhã seguinte, eu me vi no espelho

Bm

A inundação deixou meus olhos alagados

F#m C#m

O vento dos meus braços derrubou garrafas

Bm D

Ecos de uma tempestade na minha casa

E D/E D

E custo agora a notar que o dia já clareia

D/E E D/E

E as nuvens já se dissipam Estive bem no olho do furacão

Bm E C#m

Mas isso foi nada comparado às violentas chuvas de verão

C Bm D/E

Chuvas de verão parecem destruir tudo, por bem ou por mal

C#m C

Chuvas de verão sem ter onde me abrigar

Bm E F

Resta torcer e acreditar que amanhã fará sol

A Em D F A Em

Amanhã fará sol, menina, não faça assim comigo

D F

Será que vale a pena a gente terminar assim?

A Em

Menina, não faça assim comigo não

D F A Em D F

Será que vale a pena a gente terminar assim? Meu fim

Vento Ventania

 

Introdução: (B B7M E)

B B7M E

Vento, ventania, me leve para as bordas do céu

B E

Pois vou puxar as barbas de Deus

B B7M E

Vento, ventania, me leve para onde nasce a chuva

B B7M E

Pra lá de onde o vento faz a curva

C#m

Me deixe cavalgar nos seus desatinos

F#7 B G#m C#m E G#m

Nas revoadas, redemoinhos, Vento, ventania, me leve sem destino

B B7M E

Quero juntar-me a você e carregar os balões pro mar

B B7M E B

Quero enrolar as pipas nos fios, Mandar meus beijos pelo ar

B7M E G#m

Vento, ventania, Me leve pra qualquer lugar

B B7M E G#m

Me leve para qualquer canto do mundo: Ásia, Europa, América

 

[SOLO]

B B7M E

Vento, ventania, me leve para as bordas do céu

B E

Pois vou puxar as barbas de Deus

B B7M E

Vento, ventania, me leve para os quatro cantos do mundo

B B7M E C#m

Me leve pra qualquer lugar Me deixe cavalgar nos seus desatinos

F#7 B G#m C#m E G#m

Nas revoadas, redemoinhos Vento, ventania, me leve sem destino

B B7M E

Quero mover as pás dos moinhos E abrandar o calor do sol

B B7M E B

Quero emaranhar o cabelo da menina, Mandar meus beijos pelo ar

B7M E G#m

Vento, ventania, Me leve pra qualquer lugar

B B7M E (B B7M E)

Me leve para qualquer canto do mundo: Ásia, Europa, América

C#m F#7 B

Me deixe cavalgar nos seus desatinos Nas revoadas, redemoinhos

G#m C#m E G#m

Vento, ventania, me leve sem destino

B B7M E

Quero juntar-me a você e carregar os balões pro mar

B B7M E B

Quero enrolar as pipas nos fios, Mandar meus beijos pelo ar

B7M E G#m

Vento, ventania, agora que estou solto na vida

B B7M E G#m B B7M

Me leve pra qualquer lugar, Me leve mas não me faça voltar

B B7M E G#m B B7M

Me leve pra qualquer lugar, Me leve mas não me faça voltar

B B7M E G#m B B7M

Me leve pra qualquer lugar, Me leve mas não me faça voltar

 

Você Existe, eu Sei

 

A Em G

há tanto tempo venho procurando, tempo venho te chamando

D A Em

você existe eu sei em algum lugar do mundo você vive

G D

vive como eu onde eu ainda não fui

A E/G# F#m7 E D C#m7 Bm7 E

como é o seu rosto, qual é o gosto que eu nunca senti

A E/G# F#m7 E D C#m7 Bm7 E

qual é o seu telefone, qual é o nome que eu nunca chamei

A Em G

esbarrei na rua com você e não te vi meu amor

D A Em

como poderia saber tanta gente que eu conheci

G D

não me encontrei só me perdi, amo o que eu não sei de você

A E/G# F#m7 E D C#m7 Bm7 E

como é o seu rosto, qual é o gosto que eu nunca senti

A E/G# F#m7 E D C#m7 Bm7 E

qual é o seu telefone, qual é o nome que eu nunca chamei

D A/C# Bm7

sei que você pode estar me ouvindo ou pode até estar dormindo

A D A/C#

do acaso, eu não sei, talvez veja o futuro em seus olhos

Bm7 E7sus4(9)

pelo seu jeito de me olhar, vou me reconhecer em você

 

 

Zé Ninguém

Introdução: Bm A G

Bm A E Bm A G

Quem foi que disse que amar é sofrer?

Bm A E Bm A G

Quem foi que disse que Deus é brasileiro, que existe ordem e progresso,

Em Bm A G

Enquanto a zona corre solta no congresso?

Bm A E Bm A G

Quem foi que disse que a justiça tarda mas não falha?

Bm A E Bm A G

Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar!

Em

Os dias passam lentos aos meses seguem os aumentos

Bm A

Cada dia eu levo um tiro que sai pela culatra

Em

Eu não sou ministro, eu não sou magnata

D Em D

Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém

D G

Aqui embaixo, as leis são diferentes

A D Em D

Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém

D G A

Aqui embaixo, as leis são diferentes

Bm A G

[SOLO]

Bm A E Bm A G

Quem foi que disse que os homens nascem iguais?

Bm A E Bm

Quem foi que disse que dinheiro não traz felicidade

A G Em Bm A G

Se tudo aqui acaba em samba? no país da corda bamba, querem me derrubar

Bm A E Bm A G

Quem foi que disse que os homens não podem chorar?

Bm A E Bm

Quem foi que disse que a vida começa aos quarenta?

A G Em Bm

A minha acabou faz tempo, agora entendo por que cada dia eu levo um tiro

A Em

Que sai pela culatra, eu não sou ministro, eu não sou magnata

D Em D

Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém

D G A

Aqui embaixo, as leis são diferentes <<Tocar 4 Vezes>>

Em

Os dias passam lentos, os dias passam lentos

Bm A

Cada dia eu levo um tiro, Cada dia eu levo um tiro

Em

Eu não sou ministro, eu não sou magnata

D Em D

Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém

D G A

Aqui embaixo, as leis são diferentes